Ms Tree

Navio de recuperação de carenagens de cabeça

Anteriormente chamado Sr. Steven, o GO Ms. Tree – muitas vezes abreviado para Ms. Tree – é uma embarcação rápida e altamente manobrável que foi fretada pela SpaceX de 2017 a 2021 em apoio ao programa de recuperação de carenagens. O navio foi configurado com uma grande rede para capturar as coifas de carga útil. A partir de abril de 2021, a SpaceX não está mais tentando capturar as carenagens e O Ms. Tree foi aposentado das operações. O nome ‘ Ms. Tree ‘ é um trocadilho com a palavra ‘Mystery’. O barco foi originalmente construído como uma embarcação rápida para tripulação/abastecimento, atendendo à indústria petrolífera no Golfo do México. No final de 2017, foi fretado pela SpaceX enquanto eles continuavam o desenvolvimento do programa de recuperação das carenagens. O Ms. Tree foi designado para as operações do Oceano Pacífico e sediado no Porto de Los Angeles, Califórnia.

A primeira tentativa de captura foi feita durante a missão PAZ em 22 de fevereiro de 2018. A tentativa não teve sucesso, com o navio errando por algumas centenas de metros. Elon Musk comentou que equipar um parafólio maior na carenagem poderia desacelerá-la o suficiente para permitir que o Ms. Tree o pegasse.

O barco teve uma segunda oportunidade em 30 de março de 2018, durante a missão Iridium-5. Infelizmente, o parafoil da carenagem falhou antes da tentativa, fazendo com que impactasse o oceano em alta velocidade. Na missão seguinte, o Ms. Tree perdeu a carenagem por cerca de 50 metros, mas depois a coletou da água. Esta missão foi a primeira vez que a SpaceX conseguiu recuperar as duas metades da coifa do oceano em estado intacto. Em maio de 2018, após pouco sucesso com a captura de meia carenagem, Elon Musk anunciou que a SpaceX aumentaria drasticamente o tamanho da rede do Ms. Tree. Após dois dias de trabalho, os técnicos desmontaram a antiga rede e ergueram uma nova, quatro vezes maior, totalizando cerca de 3.600 metros quadrados.

O barco, com sua nova rede, perseverou durante o resto de 2018, mas não conseguiu capturar uma meia carenagem durante uma missão. A SpaceX realizou vários testes de queda na tentativa de ajustar o processo. Durante esses testes, um helicóptero levantava uma coifa a 3 km antes de deixá-la cair para o barco perseguir. Esses testes também não foram bem-sucedidos.

Com a falta de missões futuras lançadas sobre o Oceano Pacífico após 2018, a SpaceX decidiu mover o Ms. Tree para o Atlântico. O navio fez a mudança em fevereiro de 2019 e começou a operar em Port Canaveral, na Flórida.

O primeiro encontro de Ms. Tree com o Oceano Atlântico provou ser traiçoeiro. Enquanto viajava para o mar para a missão PSN-6, encontrou um clima muito ruim, onde as ondas conseguiram arrancar dois dos quatro braços que seguravam a rede. A tentativa de captura foi abandonada e o navio retornou ao Porto Canaveral para reparos. Passaram-se quase três meses antes que a nova rede fosse fabricada e instalada. O navio retornou ao serviço em junho de 2019, quando finalmente fez sua primeira captura bem-sucedida de uma meia carenagem de carga útil no dia 25, durante a missão STP-2. Esta foi a sétima tentativa do Ms. Tree. O clima offshore foi observado como ótimo e a tentativa de captura ocorreu a um recorde de 1350 km de distância da plataforma de lançamento. O Ms. Tree foi novamente bem-sucedido durante a missão AMOS-17 em 7 de agosto de 2019. O programa mais tarde teve mais sucesso, mas não de forma consistente. A SpaceX fretou um segundo navio coletor de carenagem, o GO Ms. Chief, ainda em agosto, para permitir que eles pegassem as duas metades da carenagem durante uma única missão.

Aposentadoria da SpaceX – Ao longo de 2020, a SpaceX nem sempre tentou recuperar no ar as metades de carenagem e, em vez disso, optou por ir direto para a recuperação na água, um processo em que a carenagem pousa na superfície do oceano e depois é levantada para o navio. Esse método muitas vezes se mostrou mais confiável e menos arriscado do que as tentativas de captura – que ocasionalmente terminavam com danos significativos às carenagens e aos navios coletores.

Estatísticas
Proprietário : SEACOR Marine
Operador : Guice Offshore
Ano de construção : 2014
OMI : 9744465
Comprimento : 62,5m
Largura : 10,4 m
Ingressou na Frota SpaceX : 2017
Aposentado em: 2021

Publicidade
%d blogueiros gostam disto: