China lançará a Shenzhou-15 no dia 29

Missão será a primeira ‘operacional’ da estação espacial TianGong

Foguete CZ-2F/G na plataforma de disparo da Estação 921 do espaçoporto de Jiuquan

A China deve lançar três astronautas na nave Shenzhou-15 para a sua estação espacial Tiangong, por volta das 15:08 UTC (12:08 Brasília) de 29 de novembro de 2022. Espera-se que os três astronautas, comandante Fei Junlong e os engenheiros-operadores Deng Qingming e Zhang Lu, permaneçam a bordo do complexo espacial por cerca de seis meses, assumindo o controle das mãos da atual tripulação, composta pelos taikonautas Chen Dong, Liu Yang e Cai Xuzhe. O lançamento do foguete-transportador Longa Marcha 2F/G n° Y15 será feito a partir do espaçoporto de Jiuquan, no norte da China.

Zhang Lu, na juventude, sonhava em se tornar cantor profissional. Ele comentou para a mídia oficial, que três décadas atrás, quando o examinador da força aérea recebeu seu alistamento como piloto, perguntou: “Por que você desistiu do sonho de se tornar cantor?” Ele respondeu: “Se eu decidir ser cantor, nunca terei a oportunidade de pilotar um avião voando alto no céu azul da minha terra. Se eu decidir ser piloto, cantarei com orgulho no céu azul.”

Resumo do lançamento

A tripulação da Shenzhou-15 realizará vários trabalhos no espaço: coletar, testar e ajustar a carga útil dentro dos módulos; com a ajuda de manipuladores, a carga útil será instalada do lado de fora da estação. Além disso, os astronautas vão operar, controlar e manter o complexo orbital, composto por três módulos (o bloco central TianHe e os módulos Wentian e MenTian) além das naves de transporte Shenzhou e TianZhou. As duas tripulações realizarão tarefas como monitoramento de sua saúde em órbita, exercícios de defesa, treinamento, inspeção e teste de plataformas, manutenção de equipamentos e gerenciamento de recursos e materiais, até o retorno de Chen Dong, Liu Yang e Cai Xuzhe.

Durante a missão, os tripulantes da Shenzhou-15 realizarão o trabalho de desbloquear, configurar e testar quinze cabines de experimentos científicos e realizar mais de 40 experimentos e testes técnicos na pesquisa e aplicação da ciência, medicina espacial e tecnologia espacial. Além disso, eles realizarão atividades extraveiculares três a quatro vezes e concluirão a instalação de unidades avançadas de bombeamento do módulo científico Mengtian e uma plataforma de exposição de carga útil, disse o cientista Ji Qiming.

Espaçonave Shenzhou, de 8 toneladas

Ao mesmo tempo, a tripulação do Shenzhou-15 testará o modo de saída da câmara de carga do módulo Mengtian e cooperará com a Terra para realizar tarefas de exposição de carga seis vezes, disse ele. Os astronautas também realizarão trabalhos regulares de teste da plataforma, sua manutenção e gerenciamento de assuntos relacionados à estação espacial. Junto com isso, a tripulação do Shenzhou-15 realizará exercícios de ginástica, bem como treinamento e exercícios em órbita, acrescentou Ji.

Chen Dong tornou-se o primeiro chinês a passar mais de 200 dias em órbita. Juntamente com seus colegas Liu Yang e Cai Xuzhe, Chen partiu para uma expedição de 6 meses ao espaço em 5 de junho a bordo da espaçonave Shenzhou-14. A tripulação já chega a seis mesess em órbita. Para Chen este voo foi o segundo. Antes disso, em 2016, junto com Jing Haipeng, durante a missão Shenzhou-11, ele passou 33 dias no laboratório espacial Tiangong-2, o antecessor da estação espacial Tiangong. “Chen Dong é um perfeccionista. Ele nunca deixa problemas sem solução”, disse o colega que vai comandar a próxima nave, Haipeng. Após seu primeiro voo espacial, Chen recebeu a Medalha de Conquista da Indústria Espacial de Terceira Classe e também o título honorário de “Herói Taikonauta”.

Fases de lançamento da espaçonave, até a sua entrada em órbita
Comandante Fei Junlong

A Tiangong entrará em seu período operacional com a conclusão da missão Shenzhou-15 e hospedará tripulações por períodos de seis meses. Especialistas em carga útil recém-selecionados e outros astronautas civis serão elegíveis para voar para a estação. O complexo Tiangong foi projetado para operar por pelo menos dez anos. Pode ser expandido para seis módulos e receber astronautas internacionais. A China também está considerando disponibilizar a estação para visitas turísticas e a abrirá para missões comerciais.

Engenheiro operador Deng Qingming

O programa espacial chinês abriu vagas para candidatos a astronauta nas Regiões Administrativas Especiais de Hong Kong e Macau; autoridades locais iniciaram em junho passado o processo de candidatura a pilotos, engenheiros especialistas de carga útil para os programas espaciais nacionais. Um total de 12 a 14 astronautas de reserva serão selecionados, incluindo sete a oito pilotos, cinco a seis engenheiros de vôo e dois ou três especialistas em carga útil. O recrutamento na Região Administrativa Especial de Macau começou efetivamente em outubro. O processo seletivo, que tem três etapas, tem previsão de duração de um ano e meio. Aqueles que passarem na fase de qualificação passarão dois anos e meio estudando no Centro de Pesquisa e Treinamento de Astronautas da China.

Engenheiro operador Lu Zhang

Eles terão a oportunidade de realizar pesquisas científicas e experimentos na estação espacial. A primeira etapa de seleção foi um questionário composto por 15 páginas. Os candidatos tinham que ser residentes permanentes da RAE de Macau, ter cidadania chinesa, ter entre 30 e 45 anos e ter um Ph.D. Devem estar envolvidos em pesquisa no campo da medicina, biologia, psicologia, física, química, engenharia mecânica ou elétrica, astronomia ou outras disciplinas por pelo menos três anos. Devem ser proficientes em chinês escrito e inglês e falar chinês fluentemente. Os candidatos também tiveram que fornecer seu histórico médico, informações básicas sobre membros da família e escrever um relatório de não mais de 500 palavras sobre suas realizações pessoais de carreira. A fase de seleção do processo em Hong Kong também começou em outubro. Os
requisitos básicos eram semelhantes aos de Macau.

Transmissão do lançamento
Longa Marcha 2F/G separado em seus componentes principais

O foguete Longa Marcha-2 F/G é uma versão melhorada do modelo Longa Marcha 2F, e é usado para lançar as missões tripuladas das espaçonaves Shenzhou (com a instalação da torre de escape). O topo dos tanque de armazenamento de propelente dos boosters é alterado de um domo elipsoidal para um topo cônico para aumentar a capacidade e aumentar a carga em órbita baixa. Além disso, o momento de separação dos boosters foi alterado de 140 segundos após a decolagem para 153 segundos, imediatamente após a separação do primeiro estágio do foguete. O lançador completo mede os mesmos 58,34 metros do modelo 2F original e tem uma massa de decolagem de 493 toneladas; é capaz de colocar 8,1 toneladas em órbita baixa.

Conheça mais sobre exploração espacial no Curso Introdutório de História e Fundamentos da Astronáutica

Curso de Introdução à Astronáutica

CONTRIBUA ATRAVÉS DO PIX DO HOMEM DO ESPAÇO: homemdoespacobr@gmail.com

Compre os e-books da Biblioteca Espacial Brasileira:

BIBLIOTECA ESPACIAL

E-book Estações Espaciais Volume I

E-book Estações Espaciais Volume II

E-book Naves Espaciais Tripuladas

E-book Compêndio da missão EMM-1 dos Emirados a Marte

E-book Compêndio Satélites Militares

E-book Compêndio da missão Soyuz 9

Publicidade

Autor: homemdoespacobrasil

Astronautics

%d blogueiros gostam disto: