SpaceX lança hoje à noite o Eutelsat 10B

‘Core’ de primeiro estágio será descartado sobre o oceano

Resumo da campanha de lançamento

A SpaceX planeja para hoje à noite, segunda-feira, 21 de novembro de 2022, o lançamento do satélite Eutelsat 10B para a órbita GTO de transferência geossíncrona a partir do Complexo de Lançamento Espacial 40 (SLC-40) na Estação da Força Espacial de Cabo Canaveral, na Flórida, EUA. A decolagem do foguete-portador Falcon9 v1.2 FT Block 5 nº B1049.11 com massa de lançamento de 557.400 kg está prevista para as 21h57 ET, 23:57 Brasília (02:57 UTC de 22 de novembro). Uma oportunidade de lançamento reserva está disponível na terça-feira, 22 de novembro, no mesmo horário. A meteorologia prevê para 21 de novembro de 2022, 30% de clima favorável, e para o dia 22, 40%.

A posição estimada de recuperação da carenagem de cabeça está prevista para uma área no oceano a 863 km da Flórida, pelo navio de apoio ‘Doug’.

O B1049 é o ‘core’ de primeiro estágio mais antigo em operação, e de acordo com o diferencial de velocidade delta V requerido para o satélite europeu, será destruído no oceano ao invés de recuperado em pouso sobre balsa-drone. Faz parte da 40ª série de ‘boosters’ que começaram a voar em 2017. É também o terceiro booster Falcon 9 do Bloco 5 a ser produzido. O B1049 voou pela primeira vez em setembro de 2018 como parte da missão Telstar 18V. Em seguida, lançou um lote de satélites Iridium NEXT 8 e também fez oito voo de lotes de Starlink, incluindo o primeiro lançamento em massa dos satélites da versão v0.9. Tornou-se o primeiro booster a concluir com sucesso seis e sete voos, respectivamente, tendo lançando um total de 483 satélites durante seu serviço. Inicialmente, os últimos vôos do B1049 deveriam ser a missão O3b Power 4-6, e depois o Nilesat-301, mas após os planos da empresa mudarem várias vezes, a SpaceX atribuiu-o ao lançamento do Eutelsat 10B. Os boosters dessa série mais antiga (40ª e 50ª) são mais limitados em termos de reutilizações. Após um certo número de missões, mesmo com uma grande revisão, boosters não são lucrativos em termos de uso posterior.

O Eutelsat 10B é um satélite de comunicações de 5.500 kg equipado com propulsão elétrica planejado e construído pela Thales Alenia Space sobre o chassi Spacebus-Neo-200 para a Eutelsat Communications para oferecer conectividade marítima estacionado a 10° Leste. É um satélite estabilizado de três eixos e tem vida útil projetada de 15 anos. O satélite transporta duas cargas úteis tipo HTS de banda Ku-band – uma carga de alta capacidade, cobrindo o corredor do Atlântico Norte, a Europa, a bacia do Mediterrâneo e o Oriente Médio, oferecendo um rendimento significativo nas zonas de tráfego aéreo e marítimo mais movimentadas, e uma segunda carga para estender a cobertura através do Oceano Atlântico, África e Oceano Índico. As cargas HTS do satélite serão capazes de processar mais de 50 GHz de largura de banda, oferecendo uma taxa de transferência de aproximadamente 35 Gbps. Toda a carga útil do satélite terá sua banda de dados será processada digitalmente, oferecendo flexibilidade de alocação de capacidade graças a um processador digital transparente. O satélite Eutelsat 10B tem duas suítes para as banda C e Ku de feixe largo (36 transponders de banda Ku, 20 transponders de banda C), totalizando trinta e duas, para prosseguir com a operação do Eutelsat 10A, cuja vida operacional está prevista para terminar em 2023.

Esquema de decolagem a partir do complexo de lançamento 40 de Cabo Canaveral

Nesta a missão, o segundo estágio do foguete acionará seu motor duas vezes para colocar a espaçonave em uma órbita de transferência geoestacionária elíptica com um apogeu a 59.545,7 quilômetros acima da Terra. O Eutelsat se separará do estágio esgotado 35:28 minutos após a decolagem.

Eutelsat 10B

Após isso, o satélite vai estender seus painéis solares e usará os propulsores de plasma tipo PPS5000 – desenvolvidos pela empresa francesa Safran – em dez dias de manobras de correção de órbita até alcançar a órbita geoestacionária a cerca de 36.000 km sobre o equador.

Trajetória inicial de lançamento
O foguete B1049.11 não está equipado com trem de aterrissagem, sistema de controle de atitude de gás frio e nem aletas de controle aerodinâmico, uma vez que o ‘core’ de primeiro estágio não será recuperado; o cilindro do interestágio foi trocado por um proveniente do lote produzido para os modelos do Bloco 4, sendo construído apenas com o casco de alumínio-lítio (o interestágio original foi removido e instalado em outro foguete).

CONTAGEM REGRESSIVA

hh:min:ss: Evento

  • 00:38:00 Diretor de Lançamento da SpaceX verifica ir para carga de propelente
  • 00:35:00 Começa o abastecimento do RP-1 (querosene rocket propellant one)
  • 00:35:00 O abastecimento deLOX (oxigênio líquido) do 1º estágio começa
  • 00:16:00 O abastecimento deLOX de 2º estágio começa
  • 00:07:00 Falcon 9 começa a resfriar o motor antes do lançamento
  • 00:01:00 Comando para decolagem nas verificações finais de pré-lançamento
  • 00:01:00 A pressurização do tanque de propelente para a pressão de vôo começa
  • 00:00:45 Diretor de Lançamento da SpaceX verifica autorização para o lançamento
  • 00:00:03 O controlador comanda a sequência de ignição para decolagem
  • 00:00:00 Falcon 9 decola

Lançamento e liberação da carga útil

Todos os tempos são aproximados

hh:min:ss: Evento

  • 00:01:16 Max Q (momento máximo de tensão mecânica no foguete)
  • 00:02:43 Corte dos motores principais do 1° estágio (MECO)
  • 00:02:47 1° e 2° estágios separados
  • 00:02:54 Ignição dos motores do 2º estágio (SES-1)
  • 00:03:36 Liberação de carenagem
  • 00:08:05 Corte dos motores de 2º estágio (SECO)
  • 00:26:18 Reinicialização dos motores do 2º estágio (SES-2)
  • 00:27:27 Corte dos motores de 2º estágio (SECO-2)
  • 00:35:28 Liberação do Eutelsat 10B

CONTRIBUA ATRAVÉS DO PIX DO HOMEM DO ESPAÇO: homemdoespacobr@gmail.com

Conheça mais sobre exploração espacial no Curso Introdutório de História e Fundamentos da Astronáutica

Curso de Introdução à Astronáutica

Compre os e-books da Biblioteca Espacial Brasileira:

BIBLIOTECA ESPACIAL

E-book Estações Espaciais Volume I

E-book Estações Espaciais Volume II

E-book Naves Espaciais Tripuladas

E-book Compêndio da missão EMM-1 dos Emirados a Marte

E-book Compêndio Satélites Militares

E-book Compêndio da missão Soyuz 9

E-Book espaçonave Crew Dragon

E-book Balsas-drone da SpaceX

Publicidade

Autor: homemdoespacobrasil

Sua referência em Astronáutica na internet

%d blogueiros gostam disto: