SpaceX lança mais dois ‘Galaxy’ para a Intelsat

G-31 e G-32 farão cobertura para a América do Norte

O foguete descartável B1051.14 decolou da plataforma SLC-40 de Cabo Canaveral com perfeição

A SpaceX lançou na tarde de sábado, 12 de novembro de 2022, os satélites Intelsat G-31 e G-32 para uma órbita de transferência geossíncrona do Space Launch Complex 40 (SLC-40) na Estação da Força Espacial de Cabo Canaveral, na Flórida. O lançador Falcon9 v1.2 FT Block 5 nº número B1051.14 decolou às 11h06 ET (16h06 UTC ou 13h06, horário de Brasília).

O foguete

Foguete B1051.14 teve suas aletas de grade e o trem de aterragem removidos para economizar peso e aumentar a peformance

O ‘core’ do primeiro estágio do Falcon 9 que foi usado hoje lançou anteriormente a primeira missão de demonstração da tripulação do Crew Dragon, a Missão RADARSAT Constellation, SXM-7 e dez lotes Starlink. O foguete não foi recuperado para reutilização, pois as exigências da trajetória ditaram que o primeiro estágio usasse todo o seu propelente para atingir a velocidade necessária para colocar os dois satélites ​​na órbita de transferência inicial. O cilindro do foguete não tinha as aletas de grade as quatro pernas e carenagens do trem de pouso. O estágio foi descartado num ponto 863 km distante do local de decolagem, sobre o Oceano Atlântico, e as conchas da carenagem de cabeça deveriam ser recuperadas no mar pelo navio de apoio ‘Bob’.

Satélites

A operadora Intelsat anunciou em suas redes sociais: “O lançamento bem-sucedido de hoje faz parte do nosso plano de atualização da frota Galaxy e é uma demonstração clara do compromisso da Intelsat com nossos clientes de mídia”, A Galaxy é o sistema de distribuição de conteúdo de mídia mais confiável e eficiente da América do Norte, e nossos clientes podem continuar contando com ela nos próximos anos” disse Dave Wajsgras, CEO da Intelsat.

O Galaxy 31, de 3.300 kg, se separou do estágio às 11h46 EST, e a operadora confirmou sua aquisição de sinal às 11h59 EST. Já o Galaxy 32, de peso igual ao do seu ‘irmão’, se separou às 11h41 EST, e a Intelsat confirmou sua aquisição de sinal às 11h50 EST.

O Galaxy 31 substituirá o antigo Galaxy 23 a 121 graus oeste e começará a operar no início de 2023. O satélite fornecerá serviços de distribuição para terminais de cabo nos Estados Unidos. Por sua vez, o Galaxy 32 substituirá a carga útil da banda C do Galaxy 17 a 91 graus oeste no início de 2023. Este satélite fornecerá continuidade de serviço para os clientes com distribuição de alto desempenho para espectadores na América do Norte. O lançamento de hoje continua o plano de atualização da frota da Intelsat que começou com o Galaxy 30 em 2020 e carrega o segundo conjunto de um total de sete novos satélites Intelsat lançados nos próximos seis meses.”

Os satélites são para serviços de banda C, principalmente transmissão de televisão, que as operadoras terão que conduzir com menos ondas de banda C nos Estados Unidos depois que a Comissão Federal de Comunicações (FCC) dos EUA leiloou 300 megahertz do espectro para uso em redes celulares 5G.

Galaxy-31 e 32

Os dois Galaxy 31 (G-31) e Galaxy 32 (G-32) foram construídos no chassi classe 1300 da Maxar, que oferece flexibilidade e potência necessárias para uma ampla gama de missões de clientes. A Maxar construiu quase sessenta espaçonaves para a Intelsat desde a década de 1970, incluindo os satélites desta missão. O chassi 1300 é uma plataforma poderosa para uma ampla gama de serviços, e tem estado em constante desenvolvimento para fornecer potência cada vez maior, capacidade de comunicação e vida útil mais longa. O Galaxy 31 e o Galaxy 32 são uma nova geração de tecnologia que fornecerá aos clientes da Intelsat Media na América do Norte recursos de distribuição de mídia de alto desempenho e penetração de ‘headends’ de cabos. Eles são importantes para a estratégia de compensação de banda C da Intelsat nos EUA. O tamanho e os recursos do chassi 1300 podem ser expandidos para gerar e processar mais energia e acomodar cargas úteis maiores e mais potentes. No total, essas mudanças podem fornecer até 40% mais capacidade do que a disponível no modelo básico, ideal para qualquer uma das exigentes cargas úteis multibanda e de feixe pontual de hoje. Os modelos expandidos apresentam energia total que varia de 12 a 18 kW ao longo da vida útil da espaçonave, e potência de transmissor a bordo – aproximando-se de 10.000 watts de RF – que pode acomodar até 90 transponders ativos. A massa de lançamento da versão maior chega a aproximadamente 6.700 kg. Esta versão foi anteriormente chamada de 1300S. Com todos os seus recursos e eletricidade, os satélites da linha 1300 cabem em uma carenagem de 5 metros. As qualidades de incluem estrutura leve e de alta resistência escalável, atitude de baixo consumo de combustível e subsistemas de manutenção de estações; painéis solares e baterias confiáveis ​​e de alta eficiência e subsistemas avançados de comando e controle.

Concepção artística dos Galaxy-31 e 32 em órbita

Ambos os satélites lançados hoje usarão seus motores para atingir os slots de operação – o G-31 em 121 graus W e o G-32 em 91 graus W. Os veículos tem uma vida útil prevista de 15 anos, e proverão serviços de banda C, principalmente transmissão de televisão, que as operadoras terão que realizar com menos ondas nessa banda nos Estados Unidos depois que a Comissão Federal de Comunicações leiloar 300 megahertz do espectro para uso em redes celulares 5G.

Perfil de lançamento

Lançamento, aterrissagem e liberação das cargas úteis

hh:min:ss: Evento

  • 00:38:00 O diretor de lançamento da SpaceX verifica o abastecimento de propelente
  • 00:35:00 RP-1 (querosene RP-1 para foguete) sendo abastecido
  • 00:35:00 Abastecimento do tanque de primeiro estágio com LOX (oxigênio líquido) em andamento
  • 00:16:00 Abastecimento LOX do segundo estágio em andamento
  • 00:07:00 Falcon 9 inicia resfriamento do motor antes do lançamento
  • 00:01:00 Computador de voo emite comando para iniciar as verificações finais de pré-lançamento
  • 00:01:00 A pressurização do tanque de propelente para a pressão de voo começa
  • 00:00:45 Diretor de Lançamento da SpaceX verifica o lançamento
  • 00:00:03 O controlador do motor comanda a sequência de ignição do motor para iniciar
  • 00:00:00 Decolagem do Falcon 9

Lançamento e liberação da carga útil
Todos os tempos são aproximados

hh:min:ss: Evento

  • 00:01:12 Max Q (momento de máximo estresse mecânico no foguete)
  • 00:02:43 Corte dos motores principais do 1° estágio (MECO)
  • 00:02:46 1° e 2° estágios separados
  • 00:02:53 Ignição do motor do 2º estágio (SES-1)
  • 00:03:32 Liberação de carenagem
  • 00:08:05 Corte do motor do 2º estágio (SECO-1)
  • 00:26:50 Re-ignição do motor do 2º estágio (SES-2)
  • 00:28:00 Corte do motor do 2º estágio (SECO-2)
  • 00:33:31 O Galaxy 32 é liberado
  • 00:38:41 O Galaxy 31 é liberado
Resumo da campanha de lançamento

CONTRIBUA ATRAVÉS DO PIX DO HOMEM DO ESPAÇO: homemdoespacobr@gmail.com

Conheça mais sobre exploração espacial no Curso Introdutório de História e Fundamentos da Astronáutica

Curso de Introdução à Astronáutica

Compre os e-books da Biblioteca Espacial Brasileira:

BIBLIOTECA ESPACIAL

E-book Estações Espaciais Volume I

E-book Estações Espaciais Volume II

E-book Naves Espaciais Tripuladas

E-book Compêndio da missão EMM-1 dos Emirados a Marte

E-book Compêndio Satélites Militares

E-book Compêndio da missão Soyuz 9

E-Book espaçonave Crew Dragon

E-book Balsas-drone da SpaceX

Publicidade

Autor: homemdoespacobrasil

Sua referência em Astronáutica na internet

%d blogueiros gostam disto: