SpaceX fará lançamento para a Intelsat no sábado

Galaxy 31 e 32 farão cobertura nos EUA

Resumo da campanha de lançamento

A SpaceX está planejando para a tarde de sábado, 12 de novembro de 2022, o lançamento dos satélites Intelsat G-31 e G-32 para uma órbita de transferência geossíncrona do Space Launch Complex 40 (SLC-40) na Estação da Força Espacial de Cabo Canaveral, na Flórida. O lançador será o foguete Falcon9 v1.2 FT Block 5 nº número B1051.14. A janela de lançamento de 120 minutos é aberta às 11h06 ET (16h06 UTC ou 13h06, horário de Brasília). Uma oportunidade de reserva está disponível no domingo, 13 de novembro, com a mesma janela.

Foguete B1051.14 na plataforma de Cabo Canaveral

O foguete

O ‘core’ do primeiro estágio do Falcon 9 que está sendo usado para esta missão lançou anteriormente a primeira missão de demonstração da tripulação do Crew Dragon, a Missão RADARSAT Constellation, SXM-7 e dez lotes Starlink. O foguete não será recuperado para reutilização, pois as exigências da trajetória ditaram que o primeiro estágio deve usar todo o seu propelente para atingir a velocidade necessária para colocar os dois satélites pesados ​​na órbita de transferência inicial. O cilindro do foguete não terá aletas de grade aerodinâmica e todo o trem de pouso para pouso suave. O estágio será descartado num ponto 863 km distante do local de decolagem, sobre o Oceano Atlântico, e as conchas da carenagem de cabeça serão recuperadas no mar pelo navio de apoio ‘Bob’.

Foguete B1051.14 teve suas aletas de grade e o trem de aterragem removidos para economizar peso e aumentar a peformance

Satélites

Os satélites Galaxy 31 e 32 dão continuidade ao plano de atualização da frota da Intelsat. Eles são 3º e 4º em um total de sete novos satélites Galaxy que serão lançados nos próximos seis meses. Este lançamento segue os G-33 e 34, lançados no mês passado. Os satélites são para serviços de banda C, principalmente transmissão de televisão, que as operadoras de satélite terão que conduzir com menos ondas de banda C nos Estados Unidos depois que a Comissão Federal de Comunicações (FCC) dos EUA leiloou 300 megahertz do espectro para uso em redes celulares 5G. A operadora encomendou seis novos satélites – quatro da Maxar Technologies e dois da Northrop Grumman – que precisa para continuar os serviços de telecomunicações com menos espectro até o início de dezembro de 2023. Os satélites que a Maxar construiu são o Galaxy-31, Galaxy-32, Galaxy-35 e Galaxy-36; os da Northrop Grumman foram nomeados Galaxy-33 e Galaxy-34 já lançados. Todos os seis deveriam estar prontos para o lançamento neste ano.

Galaxy-31 e 32

Os dois Galaxy 31 (G-31) e Galaxy 32 (G-32) foram construídos no chassi classe 1300 da Maxar, que oferece flexibilidade e potência necessárias para uma ampla gama de missões de clientes. A Maxar construiu quase sessenta espaçonaves para a Intelsat desde a década de 1970, incluindo os satélites desta missão. O chassi 1300 é uma plataforma poderosa para uma ampla gama de serviços, e tem estado em constante desenvolvimento para fornecer potência cada vez maior, capacidade de comunicação e vida útil mais longa. O Galaxy 31 e o Galaxy 32 são uma nova geração de tecnologia que fornecerá aos clientes da Intelsat Media na América do Norte recursos de distribuição de mídia de alto desempenho e penetração de ‘headends’ de cabos. Eles são importantes para a estratégia de compensação de banda C da Intelsat nos EUA.

A disponibilidade de eletricidade total varia de 5 a 12 kW continuamente ao longo da vida da espaçonave. A potência do transmissor a bordo – superior a 5.000 watts de RF – pode acomodar até setenta transponders ativos. A massa de lançamento atinge aproximadamente 5.500 kg. Satélites padrão do tipo 1300 cabem em uma carenagem de 4 metros de cabeça do veículo de lançamento.

O tamanho e os recursos do chassi 1300 podem ser expandidos para gerar e processar mais energia e acomodar cargas úteis maiores e mais potentes. No total, essas mudanças podem fornecer até 40% mais capacidade do que a disponível no modelo básico, ideal para qualquer uma das exigentes cargas úteis multibanda e de feixe pontual de hoje. Os modelos expandidos apresentam energia total que varia de 12 a 18 kW ao longo da vida útil da espaçonave, e potência de transmissor a bordo – aproximando-se de 10.000 watts de RF – que pode acomodar até 90 transponders ativos. A massa de lançamento da versão maior chega a aproximadamente 6.700 kg. Esta versão foi anteriormente chamada de 1300S. Com todos os seus recursos e eletricidade, os satélites da linha 1300 caberão em uma carenagem de veículo de lançamento de 5 metros. As qualidades de incluem estrutura leve e de alta resistência escalável, atitude de baixo consumo de combustível e subsistemas de manutenção de estações; painéis solares e baterias confiáveis ​​e de alta eficiência e subsistemas avançados de comando e controle.

Concepção artística dos Galaxy-31 e 32 em órbita

Se a Intelsat puder atender seus clientes com a faixa de 300 megahertz até 5 de dezembro de 2023, receberá US$ 4,87 bilhões em pagamentos acelerados por meio da FCC, que disse que exigirá que os licitantes de espectro façam esses pagamentos para acesso avançado ao espectro. Isso é dois anos mais rápido do que o prazo obrigatório da FCC para os operadores de satélite deixarem o espectro. A Intelsat citou a necessidade urgente de financiar a substituição de satélites de banda C e outras infraestruturas para o programa de compensação acelerada da FCC como uma das razões pelas quais pediu proteção contra falência.

Ambos usarão seus motores para atingir os slots de operação, o G-31 em 121 graus W e o G-32 em 91 graus W. Os veículos tem uma vida útil prevista de 15 anos, e proverão serviços de banda C, principalmente transmissão de televisão, que as operadoras terão que realizar com menos ondas nessa banda nos Estados Unidos depois que a Comissão Federal de Comunicações leiloar 300 megahertz do espectro para uso em redes celulares 5G.

Perfil de lançamento

Lançamento, aterrissagem e liberação das cargas úteis

hh:min:ss: Evento

  • 00:38:00 O diretor de lançamento da SpaceX verifica o abastecimento de propelente
  • 00:35:00 RP-1 (querosene RP-1 para foguete) sendo abastecido
  • 00:35:00 Abastecimento do tanque de primeiro estágio com LOX (oxigênio líquido) em andamento
  • 00:16:00 Abastecimento LOX do segundo estágio em andamento
  • 00:07:00 Falcon 9 inicia resfriamento do motor antes do lançamento
  • 00:01:00 Computador de voo emite comando para iniciar as verificações finais de pré-lançamento
  • 00:01:00 A pressurização do tanque de propelente para a pressão de voo começa
  • 00:00:45 Diretor de Lançamento da SpaceX verifica o lançamento
  • 00:00:03 O controlador do motor comanda a sequência de ignição do motor para iniciar
  • 00:00:00 Decolagem do Falcon 9

Lançamento e liberação da carga útil
Todos os tempos são aproximados

hh:min:ss: Evento

  • 00:01:12 Max Q (momento de máximo estresse mecânico no foguete)
  • 00:02:43 Corte dos motores principais do 1° estágio (MECO)
  • 00:02:46 1° e 2° estágios separados
  • 00:02:53 Ignição do motor do 2º estágio (SES-1)
  • 00:03:32 Liberação de carenagem
  • 00:08:05 Corte do motor do 2º estágio (SECO-1)
  • 00:26:50 Re-ignição do motor do 2º estágio (SES-2)
  • 00:28:00 Corte do motor do 2º estágio (SECO-2)
  • 00:33:31 O Galaxy 32 é liberado
  • 00:38:41 O Galaxy 31 é liberado

CONTRIBUA ATRAVÉS DO PIX DO HOMEM DO ESPAÇO: homemdoespacobr@gmail.com

Conheça mais sobre exploração espacial no Curso Introdutório de História e Fundamentos da Astronáutica

Curso de Introdução à Astronáutica

Compre os e-books da Biblioteca Espacial Brasileira:

BIBLIOTECA ESPACIAL

E-book Estações Espaciais Volume I

E-book Estações Espaciais Volume II

E-book Naves Espaciais Tripuladas

E-book Compêndio da missão EMM-1 dos Emirados a Marte

E-book Compêndio Satélites Militares

E-book Compêndio da missão Soyuz 9

E-Book espaçonave Crew Dragon

E-book Balsas-drone da SpaceX

Publicidade

Autor: homemdoespacobrasil

Sua referência em Astronáutica na internet

%d blogueiros gostam disto: