Northrop lança a NG-18 para a estação espacial internacional

‘SS Sally Ride’ leva mais de três toneladas de carga

Antares 230+ decola de Wallops

Em 7 de novembro de 2022 às 10:32:42 UTC (07:32:42 Brasilia) da plataforma LA-0A do Mid-Atlantic Regional Spaceport (Virgínia, EUA), a Northrop Grumman lançou um foguete Antares-230Plus com cargueiro Cygnus NG-18 ‘Sally Ride’ . O lançamento foi bem sucedido e a espaçonave foi colocada em órbita de 228 x 334 km, com período de 90.13 minutos, inclinada em 51.67°. O acoplamento da Cygnus NG-18 com a estação espacial internacional está previsto para 9 de novembro sendo capturado e acoplado na estação pela astronauta Nicole Mann usando o braço Canadarm 2, auxiliada por Josh Kassada. A Cygnus fará mudanças de trajetória para se encontrar com a estação, enquanto o segundo estágio do foguete-lançador decairá e reentrará na atmosfera. De acordo com a prática da NASA, o veiculo permanecerá em órbita por vários meses, e final da missão será preenchido com resíduos da estação e, após cerca de duas semanas, queimará nas camadas densas da atmosfera.

Trajetória de lançamento

A bordo estão 3,5 toneladas de carga, incluindo equipamentos para experimentos, em particular, sobre a criação de tecidos humanos artificiais, bem como sobre as características genéticas de plantas cultivadas em gravidade zero. A Cygnus também lançará os primeiros satélites do Zimbábue e Uganda em órbita.

Os satélites a serem ejetados pela estação pazem parte do sistema BIRDS 5: Os ZIMSAT-1, TAKA e PEARLAFRICASAT-1. O Joint Global Multi-Nation Birds Project-5 (BIRDS-5 Project) é uma constelação de dois CubeSats tamanho 1U e um de 2U desenvolvidos por Uganda, Zimbábue e Japão – com Uganda e Zimbábue lançando seus primeiros satélites. A missão do BIRDS-5 é realizar observações multiespectrais da Terra com uma câmera comercial pronta para uso (COTS) equipada com um filtro, e demonstrar em órbita um instrumento de medição eletrônico de alta energia (PINO) que pode ser montado no tamanho de CubeSat. Os pequenos aparelhos serão ejetados a partir de um dispensador J-SSOD-R japonês que será transferido para o módulo Kibo da ISS e posteriormente ejetado em órbita através da câmara de ar e do braço robótico. O SpaceTuna1 é um cubesat de 1U da Kindai University que carrega um experimento de rastreamento a laser. O PEARLAFRICASAT 1 foi construído por estudantes ugandenses da Kyutech para o Ministério de Ciência e Tecnologia e Inovação de Uganda; o ZIMSAT-1 foi construído por estudantes do Zimbábue em Kyutech para a agência espacial do Zimbábue ZINGA. Já o TAKA é um cubesat 2U da Kyushu Inst of Tech.

Manifesto de cargas da nave

O foguete Antares 230+ usa um primeiro estágio construído em Dnepropetrovsk, Ucrânia e motores russos RD-181 pela Energomash. O segundo estágio usa um motor de propelente sólido Castor 30XL construído pela fábrica da NG em Utah (antiga Hercules). O estágio vazio de 1,2 tonelada será deixado em órbita para uma reentrada descontrolada. Além do principal cargueiro Cygnus, o Antares possui dois dispensadores de cubesat da Planetary Systems Corp. em seu segundo estágio, que ejetaria os SeaLion do Old Dominion U. e o Ut ProSat-1 da Va Tech em órbita baixa.

Alguns dos satélites levados a bordo: ZIMSAT-1, TAKA e PEARLAFRICASAT-1. Dois CubeSats de tamanho 1U e um de 2U desenvolvidos por Uganda, Zimbábue e Japão, com Uganda e Zimbábue lançando seus primeiro satélites.

Conheça mais sobre exploração espacial no Curso Introdutório de História e Fundamentos da Astronáutica

Curso de Introdução à Astronáutica

CONTRIBUA ATRAVÉS DO PIX DO HOMEM DO ESPAÇO: homemdoespacobr@gmail.com

Compre os e-books da Biblioteca Espacial Brasileira:

BIBLIOTECA ESPACIAL

E-book Estações Espaciais Volume I

E-book Estações Espaciais Volume II

E-book Naves Espaciais Tripuladas

E-book Compêndio da missão EMM-1 dos Emirados a Marte

E-book Compêndio Satélites Militares

E-book Compêndio da missão Soyuz 9

Publicidade

Autor: homemdoespacobrasil

Sua referência em Astronáutica na internet

%d blogueiros gostam disto: