China lança mais um ChinaSat

Foguete Longa Marcha 7A colocou satélite de comunicações em órbita

O foguete CZ-7A n° Y5 usou uma coifa curta de 4,2 metros de diâmetro e teve uma altura de 60,1 metros

A China lançou hoje, às 10:18 hora de Brasília, o foguete Longa Marcha 7A n° Y5 com o satélite Zhong Xing 1E (ChinaSat 1E) do centro espacial de Wenchang. Esta missão foi a 437ª da série de veículos lançadores Longa Marcha.

“Às 21:18 de 13 de setembro, o foguete transportador Longa Marcha 7A (foguete Huǒjiàn Zhǎng Qī A) desenvolvido pela Academia de Veículos Lançadores foi lançado do espaçoporto de Wenchang na costa leste da China, e enviou com sucesso o satélite Zhongxing 1E para a órbita programada.” anunciou a pidia oficial chinesa. O ZX-1E ‘Chinasat 1E’ foi colocado pelo terceiro estágio do fohguete numa órbita provisória de tranbsferência geostacionária (GTO) para depois arrendondar a trajetória para uma órbita geoestacionaria pura a 36.600 km. O satélite de comunicações civis/militares vai “fornecer aos usuários serviços de rádio e televisão de comunicação de alta qualidade.”

Resumo do lançamento

O foguete Longa Marcha 7A para esta missão adotou uma configuração com um diâmetro de carenagem de cabeça de 4,2 metros e uma altura total de 60,1 metros. O veículo foi desenvolvido pela Academia Chinesa de Tecnologia de Veículos de Lançamento (CALT), uma subsidiária da China Aerospace Science and Technology Corporation. A capacidade de transporte em órbita de transferência geossíncrona é de cerca de 7 toneladas, o que preenche a lacuna da capacidade de transporte da órbita de transferência geossíncrona da China de 5,5 a 7 toneladas. Pode ser adaptado a dois tipos de coifas com um diâmetro de 4,2 m e 3,7 metros, e pode ser usado em lançamentos simples ou duplos.

O CZ-7A é o primeiro tipo de foguete chinês a usar a tecnologia de separação conjunta do primeiro estágio com os boosters, reduzindo a complexidade em comparação com o método usual de separar os boosters primeiramente e depois o primeiro estágio. Segundo seus projetistas, a estrutura é mais simplificada. Ao mesmo tempo, a separação em conjunto também reduz a área de queda do estágio, e toda a combinação está na mesma área de queda de destroços. Com a premissa de garantir a cobertura do teste, o processo de tecnologia de lançamento foi reduzido de 32 dias para 26 dias, otimizando a sequência do processo, trabalho paralelo , e testes combinados.

Segundo a CALT, de acordo com a tendência geral de desenvolvimento de satélites de órbita alta e a necessidade urgente deles serem equipados com antenas de grande porte, o foguete também terá uma nova configuração de carenagem de 5,2 metros no futuro para transportar estas espaçonaves maiores.

CONTRIBUA ATRAVÉS DO PIX DO HOMEM DO ESPAÇO: homemdoespacobr@gmail.com

Conheça mais sobre exploração espacial no Curso Introdutório de História e Fundamentos da Astronáutica

Curso de Introdução à Astronáutica

Compre os e-books da Biblioteca Espacial Brasileira:

BIBLIOTECA ESPACIAL

E-book Estações Espaciais Volume I

E-book Estações Espaciais Volume II

E-book Naves Espaciais Tripuladas

E-book Compêndio da missão EMM-1 dos Emirados a Marte

E-book Compêndio Satélites Militares

E-book Compêndio da missão Soyuz 9

Author: homemdoespacobrasil

Sua referência em Astronáutica na internet

%d bloggers like this: