China lança dois pequenos satélites tecnológicos

Foguete Kuaizhou 1A decolou de Xichang

Foguete Kuaizhou-1A foi lançado do Centro de Lançamento de Xichang

Em 23 de agosto de 2022 às 10:36, horário de Pequim (02:36 UTC, 23:36 Brasília no dia 22), um foguete Kuaizhou-1A (KZ-1A) foi lançado do Centro de Lançamento Espacial de Xichang com um par de satélites ChuangXin-16 ‘A ‘e ‘B’ (ChuàngXīn Shíliù Hà, 创新)十六 ou CX-16). De acordo com fontes oficiais, os satélites (“ChuangXin” significa Innovação ) entraram com sucesso na órbita desejada e serão usados “principalmente em experimentos científicos, verificação de novas tecnologias e outros campos”. O centro de lançamento fica na província de Sichuan, no sudoeste da China. Os dois aparelhos foram colocados em órbita com os parâmetros: inclinação de 29,01°, perigeu de 589,7 km, apogeu de 596,1 km e período de 96,54 min.

KZ-1A

O satélite foi desenvolvido pelo Instituto de Inovação de Microssatélites (Microssatélite Innovative Research Academy – IIAM) da Academia Chinesa de Ciências em Shangai e será usado principalmente para realizar experimentos de verificação de novas tecnologias. Este foi o 43° lançamento do Satellite Innovation Institute. Atualmente, oitenta e quatro micro-nano satélites cobrindo comunicação, navegação, sensoriamento remoto, ciência, e outros campos foram lançados com sucesso. O Chuangxin-16 será usado principalmente para experimentos científicos, além de testar novas tecnologias. O nome “Chuangxin” e a abreviatura CX são uma marca registrada do IIAM – foram usados pelo primeiro satélite da empresa, lançado em 21 de outubro de 2003 e destinado ao desenvolvimento de tecnologia de transmissão de dados. Por volta de 2013, o pequeno escritório de design acadêmico expandiu suas atividades estabelecendo-se como empresa independente. Uma verificação dos parâmetros mostrou que as espaçonaves foram lançadas quase exatamente no plano de dois outros satélites chineses GECAM, também criados pelo IIAM e lançados em 10 de dezembro de 2020 com a tarefa de monitorar a esfera celeste e registrar os quanta gama que acompanham a chegada de ondas gravitacionais

Na documentação interna do desenvolvedor, todos os satélites mantêm o nome “Chuangxin” com índices diferentes, mas apenas alguns deles o receberam oficialmente. Uma série de CX-1s, um CX-3 e três CX-3As, 30 unidadess de CX-5s, três CX-6s conhecidos e depois de uma pausa, os CX-12, CX-15 e CX- 16 foram implementados.

O foguete KZ-1A foi desenvolvido no CASIC – China Space Science and Industry Corporation como um meio de lançamento rápido e barato sob demanda. Ele fez seu primeiro voo em janeiro de 2017 e já voou dezessete vezes até agora; quatorze desses lançamentos foram bem sucedidos e três falharam. No local de teste de Sichan, o foguete foi usado pela primeira vez e em doze dos 14 lançamentos bem-sucedidos, o foguete tinha uma cor cinza escuro no segundo estágio e branco para todos os outros e a carenagem. E apenas em dois exemplares foi usado um esquema de cores diferente – completamente branco com listras transversais azuis ao longo das seções de interestágios.

CONTRIBUA ATRAVÉS DO PIX DO HOMEM DO ESPAÇO: homemdoespacobr@gmail.com

Conheça mais sobre exploração espacial no Curso Introdutório de História e Fundamentos da Astronáutica

Curso de Introdução à Astronáutica

Compre os e-books da Biblioteca Espacial Brasileira:

BIBLIOTECA ESPACIAL

E-book Estações Espaciais Volume I

E-book Estações Espaciais Volume II

E-book Naves Espaciais Tripuladas

E-book Compêndio da missão EMM-1 dos Emirados a Marte

E-book Compêndio Satélites Militares

E-book Compêndio da missão Soyuz 9

Author: homemdoespacobrasil

Sua referência em Astronáutica na internet

%d bloggers like this: