Cargo Dragon CRS-25 deixa a ISS

Nave cargueira traz resultados de experimentos na estação espacial

A espaçonave Cargo Dragon C208-3 da SpaceX desacoplou-se da Estação Espacial Internacional hoje, 19 de agosto de 2022. A cápsula está trazendo de volta à Terra, entre várias cargas, um traje espacial para inspeções após um vazamento de água em uma atividade extraveicular em março. Amanhã, a espaçonave fará a saída de órbita às 18:04 UTC (15:04 Brasilia) e amerrissagem às 18:53 UTC (15:53 Brasilia).

Equipamentos e amostras que estão voltando à Terra na cápsula C208:

Análise de escafandro – Depois que membros da tripulação concluíram com sucesso uma caminhada espacial em 23 de março, descobriram uma fina camada de umidade na superfície interna e em uma almofada de absorção dentro do capacete do astronauta Matthias Maurer da Agência Espacial Europeia após a repressurização da câmara de ar. Com o apoio das equipes em terra, a tripulação fez a retirada do capacete de Maurer e coletou dados. Os principais componentes do traje usado por Maurer, ou EMU Unidade de Mobilidade Extraveicular, vão para análise posterior e para quaisquer possíveis correções que possam ser necessárias.

Experimento de evaporação de escafandro – O Spacesuit Evaporation Rejection Flight Experiment ( SERFE ), uma pesquisa da NASA, retorna à Terra para desmontagem e inspeção dos componentes. O SERFE demonstra e avalia a tecnologia de controle térmico usando técnicas de evaporação da água para manter temperaturas adequadas para a tripulação e equipamentos durante caminhadas espaciais. O SERFE também investiga se a microgravidade afeta o desempenho do sistema e como a tecnologia afeta a contaminação e corrosão do material do traje.

Biossensores de radiação – Amostras do BioSentinel ISS Control Experiment ( BioSentinel ) patrocinado pela NASA retornam para medições ópticas para examinar os danos de radiação acumulados pelas células de Saccharomyces cerevisiae durante seu tempo no espaço. A S. cerevisiae, ou levedura de brotamento, é um organismo modelo que compartilha processos celulares semelhantes com células humanas, especificamente como elas respondem a danos no DNA causados ​​por radiação ionizante. O experimento visa desenvolver biossensores que estudem os efeitos da radiação nos organismos para se preparar para missões de longa duração no espaço. O BioSentinel também foi escolhido para voar na missão Artemis I como carga secundária. A investigação implanta células de levedura seca armazenadas em cartões microfluídicos dentro de um cubesat em trajetória lunar. Após o voo lunar, os cientistas reidratarão os cartões microfluídicos. Um conjunto de cartões microfluídicos está programado para ser ativado na ocorrência de um evento de partículas solares. Essas tempestades de radiação criam um risco significativo para os astronautas em missões de longa duração. Os pesquisadores planejam comparar os dados do cubesat com os de cargas idênticas a bordo da estação e na Terra para interpretar os efeitos da exposição à radiação espacial. Os resultados podem reduzir potencialmente os riscos associados à exploração tripulada a longo prazo.

Primeiros socorros – A experiência Bioprint FirstAid, patrocinada pela ESA, demonstrou uma bioimpressora portátil para aplicações terrestres e espaciais. A bioimpressora usa manufatura aditiva para imprimir células viáveis, biomateriais e moléculas biológicas para possível uso na reconstrução da pele. Os recursos atuais de bioimpressão exigem grande maquinário e um longo prazo. A bioimpressora portátil pretende usar bio-tintas contendo células da pele do paciente para cobrir uma ferida e acelerar a cicatrização. A tecnologia pode mitigar riscos e tratar lesões em caso de emergência em missões de longa duração. Na Terra, a bioimpressora poderia atuar como um adesivo personalizado para feridas, permitindo uma terapia regenerativa e personalizada segura. As amostras estão voltando para comparação com amostras impressas na Terra.

Configuração da ISS após a partida da Cargo Dragon C208.3

Processamento de materiais – O experimento de Materiais na Estação Espacial Internacional 15-NASA ( MISSE-15-NASA ) examinou como o ambiente da órbita baixa afeta novos materiais e componentes. Patrocinado pelo Laboratório Nacional da ISS, o MISSE inclui uma série de testes com novos materiais e configurações, incluindo concreto lunar geopolímero, materiais de naves espaciais, compostos de fibra de vidro, células solares de película fina, materiais de proteção contra radiação usados em trajes etc. O equipamento experimental está retornando à Terra para uma análise detalhada. Os resultados podem ter aplicações para usos tanto nos ambientes espaciais hostis quanto na Terra.

CONTRIBUA ATRAVÉS DO PIX DO HOMEM DO ESPAÇO: homemdoespacobr@gmail.com

Conheça mais sobre exploração espacial no Curso Introdutório de História e Fundamentos da Astronáutica

Curso de Introdução à Astronáutica

Compre os e-books da Biblioteca Espacial Brasileira:

BIBLIOTECA ESPACIAL

E-book Estações Espaciais Volume I

E-book Estações Espaciais Volume II

E-book Naves Espaciais Tripuladas

E-book Compêndio da missão EMM-1 dos Emirados a Marte

E-book Compêndio Satélites Militares

E-book Compêndio da missão Soyuz 9

Author: homemdoespacobrasil

Sua referência em Astronáutica na internet

%d bloggers like this: