Arianespace estréia o Vega-C

Novo foguete de classe leve lançou satélite científico e mais seis ‘cubesats’

O Vega-C decolou de Kourou

O novo foguete Vega C da Europa foi lançado para seu voo de estreia de Kourou, Guiana Francesa, na quarta-feira (13 de julho de 2022), após um atraso de duas horas. O foguete “pulou da plataforma de lançamento como um carro de corrida Jaguar”, como os comentaristas de lançamento o descreveram, às 9h13 EDT (13:13 GMT; 10h13, horário local de Kourou). A sequência automática de pré-lançamento sincronizada, que assume a contagem regressiva quatro minutos antes da decolagem, interrompeu o procedimento duas vezes , primeiro antes do lançamento oficialmente programado às 7:13 EDT (1113 GMT), depois durante uma segunda tentativa uma hora depois. Uma vez que o Vega C de 35 metros de altura ultrapassou a plataforma de lançamento, continuou sem problemas, incluindo quatro ignições do estágio superior Avum +, uma versão atualizada do usado no foguete Vega original.

O Vega C, desenvolvido pela Agência Espacial Europeia (ESA) será operado a partir de agora pela empresa francesa Arianespace, e é consideravelmente mais potente que o Vega original , que voa desde 2012. Além do estágio superior Avum atualizado, ele apresenta novos motores , P120C e Zefiro-40 em seus primeiro e segundo estágios, respectivamente. O Vega C pode levar 2,3 toneladas para uma órbita polar , em comparação com 1,5 tonelada para o Vega anterior, disseram funcionários da ESA. O Vega C também possui cerca de duas vezes o volume de carga útil de seu antecessor, graças à sua carenagem maior. “O Vega C está bem adaptado para uma ampla gama de missões, de nanossatélites a naves espaciais de observação óptica e radar ”, disseram representantes da Arianespace. “Os adaptadores de carga útil facilitarão o transporte pelo Vega C de vários satélites, incluindo configurações com cargas úteis primárias acompanhadas por cubesats ou microsats”.

A missão de estreia exibiu essa capacidade. O Vega C lançou sete satélites – uma espaçonave principal e seis cubesats de ‘carona’. A carga útil principal era o LARES-2, um satélite de 295 quilos desenvolvido pela Agência Espacial Italiana.

“Uma vez em órbita, o caminho do LARES-2 será rastreado por laser, a partir de estações terrestres”, disseram funcionários da ESA. “O objetivo da missão é medir o chamado efeito de arrasto de quadro, uma distorção do espaço-tempo causada pela rotação de um corpo massivo como a Terra, conforme previsto pela teoria geral da relatividade de Einstein. Seu antecessor, o similar LARES , foi a principal carga útil no voo inaugural de 2012 do Vega.”

Discriminação dos componentes do novo foguete, com seus fabricantes e fornecedores

Um dos seis cubesats testará uma nova maneira de detectar biomoléculas no espaço, enquanto outro investigará o crescimento de plantas em microgravidade. Um terceiro visa esclarecer as auroras e outros fenômenos relacionados à magnetosfera da Terra, disseram funcionários da ESA. Os outros três cubesats, incluindo um desenvolvido pelo CERN , estudarão os efeitos da radiação espacial na eletrônica. O LARES-2 foi colocado na órbita da Terra como planejado uma hora e 24 minutos após a decolagem. Os seis cubesats seguiram cerca de uma hora depois. A estreia de Vega C fez parte de um período movimentado em voos espaciais. O foguete europeu decolou menos de sete horas depois que a Rocket Lab lançou um satélite espião para o Escritório Nacional de Reconhecimento dos EUA, por exemplo. E a SpaceX planejava lançar uma cápsula de carga robótica Cargo Dragon em direção à Estação Espacial Internacional na noite de quinta-feira (14 de julho). O Vega C junta-se ao Vega original e ao foguete pesado Ariane 5 no rol de foguetes da Arianespace. A empresa também está desenvolvendo outro foguete, o Ariane 6, para substituir o Ariane 5; o primeiro voo desse novo foguete está previsto para 2023. A Arianespace também operava foguetes Soyuz de fabricação russa até recentemente. Mas a parceria que permitia tais missões se dissolveu depois que a Rússia invadiu a Ucrânia em fevereiro passado.

Conheça mais sobre exploração espacial no Curso Introdutório de História e Fundamentos da Astronáutica

Curso de Introdução à Astronáutica

CONTRIBUA ATRAVÉS DO PIX DO HOMEM DO ESPAÇO: homemdoespacobr@gmail.com

Compre os e-books da Biblioteca Espacial Brasileira:

BIBLIOTECA ESPACIAL

E-book Estações Espaciais Volume I

E-book Estações Espaciais Volume II

E-book Naves Espaciais Tripuladas

E-book Compêndio da missão EMM-1 dos Emirados a Marte

E-book Compêndio Satélites Militares

E-book Compêndio da missão Soyuz 9

Author: homemdoespacobrasil

Sua referência em Astronáutica na internet

%d bloggers like this: