Russos e europeus deixam guerra de lado e fazem trabalho conjunto no espaço

Artemyev e Cristoforetti trabalharão no braço-robô ERA apesar de embate retórico

Grafico com as tarefas resumidas da atividade extraveicular

Depois de muitas ameaças, europeus e russos finalmente começaram a trabalhar no braço robótico ERA, instalado no módulo russo Nauka: O russo Oleg Artemyev e a italiana Samantha Cristoforetti vão fazer uma atividade extreveicular (EVA, ou VKD em russo) para montar aparelhos e configurar os mecanismos do braço-robô europeu encaixado no exterior do Nauka. A União Europeia tentou impor uma série de sanções econômicas à Federação Russa apóa a invasão da Ucrânia, e algumas destas medidas afetaram (ou pelo menos acreditava-se que afetariam) os programas espaciais conjuntos entre a Agencia Espacial Europeia ESA e a russa Roskosmos. Bastaram tres meses de guerra e a constatação de que a Rússia segue firme tanto política quanto economicamente – e ameaçando cortar o gás dos gasodutos que alimentam os aquecedores e as indústrias da Europa Ocidental, para que a cooperação começasse a ser cinicamente retomada. Desde fevereiro, a União Européia impôs seis pacotes de sanções contra a Rússia, incluindo medidas restritivas direcionadas (sanções individuais), sanções econômicas e medidas diplomáticas. A UE também adotou sanções contra a Bielorrússia em resposta ao seu envolvimento na invasão da Ucrânia. O objetivo das sanções econômicas é impor consequências severas à Rússia por suas ações e impedir efetivamente a capacidade russa de continuar a agressão. As sanções individuais visam pessoas responsáveis ​​por apoiar, financiar ou implementar ações que prejudiquem a integridade territorial, a soberania e a independência da Ucrânia ou que beneficiem dessas ações.

Tarefas resumidas da atividade extraveicular

Lista de tarefas da atividade extraveicular VKD-54 no Segmento Russo

  1. Lançamento de oito nanossatélites YuZGU-55 e dois nanossatélites da Tsiolkovsky-Ryazan
  2. Transferência da plataforma do adaptador do módulo Poisk para o módulo Nauka
  3. Instalação de um adaptador do manipulador ERA no Nauka
  4. Substituição de uma moldura de placas de proteção na câmera de vídeo CLU-2 no atuador de extremidade CE-2 do manipulador ERA
  5. Colocar o painel de controle externo ERA no Nauka em modo de segurança
  6. Cobertura do sistema de montagem do manipulador ERA com isolamento térmico
  7. Instalação de bloqueadores nas lanças de carga Strelas GStM-1 e GStM-2;
    colocação da lança de carga Strela GStM-2 entre os módulos Zarya e Poisk.
  8. Tarefa adicional: instalar a segunda plataforma do adaptador no módulo Nauka
Cosmonautas Artemyev e Cristoforetti

Cronograma

  • Etapa Nº Operação/ Hora GMT
  • 1 Samantha Cristoforetti abre a escotilha de saída do Módulo Poisk número 1/ 14:00
  • 2 Astronautas colocam o anel de segurança na escotilha / 14:05
  • 3 Cristoforetti sai de Poisk/ 14:08
  • 4 Cristoforetti se adapta às condições de saída/ 14:13
  • 5 Astronautas retiram oito nanossatélites YuzGU-55 e dois da universidade Tsiolkovsky-Ryazan /14:18
  • 6 Oleg Artemyev deixa o Poisk, Cristoforetti monta e liga a câmera Glisser-M
  • no módulo Zvezda /14:23
  • 7 Astronautas ligam câmeras montadas nos capacetes dos escafandros Orlan-MKS /14:25
  • 8 Astronautas seguem para o posto do operador da lança de carga GStM-1 /14:30
  • 9 Os astronautas prendem a adriça com nano-satélites entre o posto de operador e a ligação móvel do GStM-1/14:33
  • 10 cosmonautas lançam todos os dez nanossatélites/ 15:03
  • 11 Oleg Artemyev leva a adriça e as capas protetoras dos nanossatélites para o Poisk
  • e Samantha desliga e desmonta a Glisser-M /15:11
  • 12 astronautas descansam.
  • 13 Astronautas removem o adaptador do braço ERA do Poisk /15:28
  • 14 Astronautas se movem com adaptador ERA para o ponto base passivo BTP-2 no Poisk/ 15:38
  • 15 Astronautas removem plataforma com adaptadores do BTP-2/ 15:43
  • 16 Astronautas instalam adaptador do ERA no BTP-2 /15:48
  • 17 astronautas transferem a plataforma de transferência com adaptadores para módulo Nauka /16:18
  • 18 astronautas removem a capa protetora do ponto base BTL-4 /16:21
  • 19 instalam plataforma com adaptadores no BTL-4/ 16:26
  • 20 astronautas procedem ao atuador KE-2 do manipulador ERA/ 16:31
  • 21 desmontam armação com placas de segurança para câmera de vídeo CLU-2 no KE-2/ 16:38
  • 22 astronautas se deslocam para a Estação de Controle Externo EMMI do ERA/ 16:48
  • 23 astronautas descansam.
  • 24 Artemyev coloca o controle remoto EMMI no modo de armazenamento, Cristoforetti cobre o sistema de montagem do manipulador ERA com isolamento de tela-vácuo / 17:18
  • 25 astronautas passam para o KE-2/ 17:28
  • 26 astronautas montam armação de segurança para câmera de vídeo CLU-2 no KE-2 / 17:35
  • 27 astronautas seguem para a unidade GStM-1 / 17:45
  • 28 Os astronautas desmontam a alça do GStM-1 e colocam-na na bolsa de transporte / 17:50
  • 29 Astronautas instalam dispositivo de travamento no GStM-1 / 18:02
  • 30 astronautas vão para o módulo Poisk / 18:17
  • 31 astronautas descansam.
  • 32 astronautas cruzando o módulo Zarya / 18:42
  • 33 Oleg Artemyev vai para o console de operador do GStM-2, Samantha Cristoforetti vai para a unidade de aparelhamento do GStM-2 / 18:52
  • 34 Cristoforetti prende o mosquetão da adriça de segurança ao cordame
  • 35 Cristoforetti desata o nó do cordame
  • 36 Astronautas tiram o GTM-2 do módulo Zarya e o trazem para o módulo Poisk /19:26
  • 37 Oleg Artemyev vai para a montagem de cordame com a ajuda do dispositivo de transporte de segurança, Samantha desmonta a alça do GSTM-2 /19:36
  • 38 Astronautas arrumam a alça na bolsa de transporte
  • 39 Astronautas instalam o dispositivo de travamento no GStM-2 / 19:52
  • 40 astronautas se movem para a escotilha número 1 do Poisk / 20:02
  • 41 astronautas inspecionam seus trajes espaciais Orlan-MKS / 20:05
  • 42 astronautas controlam os acessórios de seus trajes espaciais /20:09
  • 43 Astronautas desligam câmeras montadas em capacetes em trajes espaciais Orlan-MKS / 20:11
  • 44 Oleg Artemyev entra no módulo Poisk / 20:14
  • 45 Samantha Cristoforetti entra no Poisk /20:17
  • 46 Astronautas removem o anel de proteção da borda da escotilha / 20:22
  • 47 Astronautas iniciam a secagem de trocadores de calor nos trajes espaciais/ 20:32
  • 48 Astronautas fecham a escotilha de saída número 1 do Poisk / 20:35

Como parte das sanções econômicas, a UE impôs uma série de restrições de importação e exportação à Rússia. Isso significa que as entidades europeias não podem vender determinados produtos para a Rússia (restrições à exportação) e que as entidades russas não podem vender determinados produtos para a UE (restrições à importação). A lista de produtos proibidos destina-se a maximizar o impacto negativo das sanções para a economia russa , limitando as consequências para as empresas e os cidadãos da UE. As restrições de exportação e importação excluem produtos destinados principalmente ao consumo e produtos relacionados à saúde, farmacêutica, alimentação e agricultura, para não prejudicar a população russa. As proibições são implementadas pelas autoridades aduaneiras da UE.

Além disso, a UE, em colaboração com outros parceiros afins, adotou uma declaração que reserva o direito de deixar de tratar a Rússia como a nação mais favorecida no âmbito da OMC. A UE decidiu agir sobre isso não por meio de um aumento nas tarifas de importação, mas por meio de um conjunto de medidas restritivas que incluem proibições à importação ou exportação de certas mercadorias. A UE e os seus parceiros também suspenderam qualquer trabalho relacionado com a adesão da Bielorrússia à OMC.

Os efeitos econômicos da guerra na Ucrânia são sentidos em toda a Europa. Os custos diretos de sanções e interrupções no comércio, inflação crescente devido aos preços mais altos de energia e commodities e incerteza crescente se tornarão um obstáculo para a economia da Europa. Os custos econômicos gerais da guerra ainda são difíceis de prever. No entanto, o impacto será diferente para os diferentes Estados-Membros. Após a pandemia, a invasão russa da Ucrânia é mais um choque econômico externo com consequências assimétricas em toda a Europa.

Essa distribuição desigual das dificuldades econômicas entre os estados membros da UE não é apenas um problema econômico: é politicamente importante. Garantir que a Europa permaneça unida nos próximos meses e possivelmente anos diante da agressão da Rússia exigirá a divisão de responsabilidades para evitar que alguns Estados membros sejam afetados muito mais do que outros. Mas quais países serão os mais atingidos e por quê? Este resumo dá uma primeira olhada nas diferenças potenciais de exposição entre os estados membros. Concentra-se na exposição comercial direta, bem como nos custos potenciais da dependência energética da Rússia e nas vulnerabilidades em relação ao aumento dos preços da energia em geral.

Esta primeira espiada nos dados revela alguns padrões importantes. Em primeiro lugar, os países da Europa Central e Oriental são especialmente vulneráveis ​​em vários fatores. Isso inclui dependência de exportação, dependência de importações de energia da Rússia, bem como uma exposição pronunciada a aumentos gerais de preços de energia. Em segundo lugar, a Alemanha e a Itália se destacam como países fortemente dependentes do gás russo, mas também podem ser atingidos pela escassez de oferta nas indústrias automotivas. Terceiro, o efeito geral do aumento dos preços da energia difere entre os estados membros. Embora seja especialmente difícil tolerar os países mais pobres do Leste com invernos mais frios, as economias com uso intensivo de energia no norte e no oeste da Europa também sofreriam desproporcionalmente. Como resultado, é provável que a UE precise compartilhar esse fardo igualmente para manter a unidade política.

No total, também tendo em conta as sanções individuais anteriores impostas após a anexação da Crimeia em 2014, a UE sancionou 98 entidades e 1158 indivíduos. A lista inclui:

  • O presidente da Rússia, Vladimir Putin
  • Ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergey Lavrov
  • oligarcas ligados ao Kremlin, como Roman Abramovich
  • 351 membros da Duma Estatal Russa (a câmara baixa do parlamento) que votaram a favor do reconhecimento de Donetsk e Luhansk em 15 de fevereiro de 2022
  • membros do Conselho de Segurança Nacional
  • altos funcionários e militares
  • empresários proeminentes (ou seja, pessoas ativas na indústria siderúrgica russa e outras que fornecem serviços financeiros, produtos militares e tecnologia para o estado russo)
  • propagandistas e atores da desinformação
  • responsáveis ​​pelas atrocidades cometidas em Buscha e Mariupol
  • membros selecionados da família de alguns dos indivíduos mencionados

Conheça mais sobre exploração espacial no Curso Introdutório de História e Fundamentos da Astronáutica

Curso de Introdução à Astronáutica

CONTRIBUA ATRAVÉS DO PIX DO HOMEM DO ESPAÇO: homemdoespacobr@gmail.com

Compre os e-books da Biblioteca Espacial Brasileira:

BIBLIOTECA ESPACIAL

E-book Estações Espaciais Volume I

E-book Estações Espaciais Volume II

E-book Naves Espaciais Tripuladas

E-book Compêndio da missão EMM-1 dos Emirados a Marte

E-book Compêndio Satélites Militares

E-book Compêndio da missão Soyuz 9

Author: homemdoespacobrasil

Sua referência em Astronáutica na internet

%d bloggers like this: