Starliner acopla-se com a estação espacial internacional

Espaçonave da Boeing confirma capacidade de encontro e engate, apesar de problemas técnicos menores

A nave da Boeing se aproxima para acoplagem com a ISS, tendo em primeiro plano o compartimento de propulsão da nave cargueira Cygnus NG-17

A espaçonave CST-100 Starliner da Boeing acoplou com sucesso no módulo Harmony da Estação Espacial Internacional ontem, 20 de maio de 2022. A Starliner foi lançada em um foguete Atlas V N22 AV-082 da United Launch Alliance em um teste de voo às 18h54 da quinta-feira, 19 de maio, do Space Launch Complex-41 na Estação da Força Espacial de Cabo Canaveral, na Flórida.

Starliner encaixada no compartimento PMA-2

O acoplamento da espaçonave “Spacecraft-2” com a estação orbital ocorreu às 20h28, horário da Costa Leste dos EUA (20h28, horário de Brasilia), quatro minutos após o comando correspondente. Duas horas antes, o Starliner fez várias manobras corretivas e se aproximou da ISS a uma distância de cerca de 400 metros, após o que começou a se aproximar lentamente de seu alvo. Foi originalmente planejado que a espaçonave acoplaria na estação às 19:10, horário de Brasilia. No entanto, durante o acoplamento, surgiram vários problemas técnicos, inclusive com o motor, devido ao qual a espaçonave se juntou à ISS uma hora e meia depois do planejado. Apesar disso, no geral, os especialistas avaliaram bem o trabalho da espaçonave, o que possibilitou, ao contrário do primeiro teste em 2019, conectá-la à estação orbital

Abertura da escotilha da nave
Imagem do cockpit da espaçonave mostrando o manequim no assento do piloto e parte do painel de comando, com a escotilha do sistema de encaixe à esquerda e acima.

O plano atual é permanecer acoplada na estação até pelo menos 25 de maio, para depois fazer um pouso em White Sands, Novo México, às 18h46 EDT daquele dia, se a meteorologia permitir.

Configuração da estação após a acoplagem

Após a certificação, as missões da NASA a bordo do Starliner transportarão até quatro astronautas para a estação, permitindo a expansão contínua da tripulação e aumentando a quantidade de experimentos e pesquisa que pode ser realizada a bordo.

Durante o voo, os especialistas notaram uma operação anormal do sistema de refrigeração e um desligamento um pouco mais cedo dos motores, mas a Boeing garantiu que o sistema como um todo estava operando normalmente e não corria riscos pelo restante da missão.

Como esperado, a escotilha da nave será aberta às 13h00, horário de Brasilia no dia 21 de maio, após o qual os astronautas poderão acessar a carga transportada na espaçonave, que ficará na estação por cinco a 10 dias e depois retornará à Terra com cerca de 270 kg de materiais, incluindo componentes do sistema de regeneração de ar. Se a missão for bem-sucedida, a Starliner alternará com a espaçonave Crew Dragon da SpaceX para transportar astronautas à ISS.

A Boeing produziu três módulos de tripulação, ou cápsulas: A Spacecraft 1 (espaçonave 1), usada no teste de aborto de lançamento PAT; Spacecraft 2, usada neste voo OFT-2, bem como no teste de qualificação ambiental e a ser usada na “Starliner-1”; e a Spacecraft 3, usada no voo primeiro OFT, a ser utilizada na missão CFT de certificação tripulada e na missão de transporte “Starliner 2”.

Conheça mais sobre exploração espacial no Curso Introdutório de História e Fundamentos da Astronáutica

Curso de Introdução à Astronáutica

CONTRIBUA ATRAVÉS DO PIX DO HOMEM DO ESPAÇO: homemdoespacobr@gmail.com

Compre os e-books da Biblioteca Espacial Brasileira:

BIBLIOTECA ESPACIAL

E-book Estações Espaciais Volume I

E-book Estações Espaciais Volume II

E-book Naves Espaciais Tripuladas

E-book Compêndio da missão EMM-1 dos Emirados a Marte

E-book Compêndio Satélites Militares

E-book Compêndio da missão Soyuz 9

Autor: homemdoespacobrasil

Sua referência em Astronáutica na internet

%d blogueiros gostam disto: