Starliner deve decolar dia 19 para mais uma missão de teste

Espaçonave da Boeing fará segundo voo sem tripulantes após fracasso de 2019

A NASA e a Boeing pretendem testar pela segunda vez a espaçonave Starliner CST-100, desenhada para transportar astronautas americanos em voos comerciais para a Estação Espacial Internacional. O lançamento está marcado para quinta-feira, 19 de maio de 2022 às 18h54 EDT (2254 UTC, ou 19:54 hora de Brasília). A missão, denominada Orbital Flight Test 2, OFT-2, é uma repetição – desta vez completa, espera-se – da OFT-1 lançada em dezembro de 2019 e que sofreu falhas de software que impediram a acoplagem com a estação. Este voo de teste é o último grande passo antes que o Atlas V e a cápsula Starliner da Boeing levem astronautas americanos à Estação Espacial Internacional como parte do Programa de Tripulação Comercial da NASA.

O foguete Atlas V N22 número AV-082 da United Launch Alliance (ULA) lançará a nave espacial da Boeing em seu Orbital Flight Test-2. A decolagem ocorrerá do Space Launch Complex-41 na Estação da Força Espacial de Cabo Canaveral, Flórida.

O foguete Atlas V levará a espaçonave a uma trajetória suborbital de 181,496 km. Após a separação do Atlas V, os motores da Starliner serão acionados levando-a pelo resto da tarjetoria em órbita para a Estação Espacial Internacional.

Parte do Programa de Tripulação Comercial da NASA (CCP), o OFT não tripulado é o segundo lançamento do CST-100 Starliner. O segundo voo de teste sem tripulação demonstrará o desempenho de ponta a ponta do foguete Atlas V e da espaçonave, incluindo o desempenho dos sistemas de orientação, navegação e controle, sistemas terrestres e equipes de operações, bem como em órbita, ancoragem, re- operações de entrada e desembarque. A Starliner vai pousar em um dos cinco locais designados no oeste dos Estados Unidos.

Modificada especificamente para a espaçonave CST-100, a configuração do Atlas V não inclui uma carenagem de carga útil. Em vez disso, as superfícies isoladas do Starliner substituem a carenagem para proteger a espaçonave não tripulada durante a subida. O comprimento do foguete com a nave é de aproximadamente 52,4 metros.

A Starliner é intergrada ao Atlas V usando um adaptador de veículo de lançamento (LVA), que também inclui uma saia para reduzir as cargas aerodinâmicas no veículo. A aerossaia é descartada para melhor desempenho após a separação do estágio central.

O segundo estágio Centauro tem 3,05 metros de diâmetro e 12,61 m de comprimento. Seus tanques de propelente são estabilizados por pressão e construídos em aço inox resistente à corrosão. O Centauro é um veículo criogênico, alimentado com hidrogênio e oxigênio líquidos. A configuração do Atlas V para esta missão é alimentada por dois motores RL10A-4-2, cada um produzindo 10.251,188 kgf (100,5 kilonewtons) de empuxo. Os tanques criogênicos são isolados com uma combinação de mantas purgadas com hélio, escudos de calor e isolamento de espuma em spray (SOFI). O adaptador dianteiro Centauro (CFA) fornece montagens estruturais para o sistema aviônico tolerante a falhas e interfaces elétricas com a espaçonave. O Centauro também inclui um Sistema de Detecção de Emergência (EDS) que monitora perigos para detectar uma falha iminente ou em andamento.

O primeiro estágio tem 3,81 metros de diâmetro e 32,4 metros de comprimento. Os tanques são estruturalmente rígidos e construídos com barris de alumínio isogrid, cúpulas de alumínio conformadas e saias intertanques. A propulsão é produzida pelo sistema de motor RD-180 (um único motor com duas câmaras de empuxo). O RD-180 queima RP-1 (Rocket Propellant-1 ou querosene altamente purificado) e oxigênio líquido, e fornece 390.180,155 kgf (3,83 meganewtons) de empuxo ao nível do mar. Dois impulsionadores de propelentes sólidos (SRBs) geram a energia adicional necessária na decolagem, com cada SRB produzindo 158.076,94 kgf (1,55 meganewtons) de empuxo. O sistema de aviônicos do Centauro desempenha funções de orientação, controle de voo e sequenciamento durante as fases de voo de primeiro estágio e de Centauro.

Conheça mais sobre exploração espacial no Curso Introdutório de História e Fundamentos da Astronáutica

Curso de Introdução à Astronáutica

CONTRIBUA ATRAVÉS DO PIX DO HOMEM DO ESPAÇO: homemdoespacobr@gmail.com

Compre os e-books da Biblioteca Espacial Brasileira:

BIBLIOTECA ESPACIAL

E-book Estações Espaciais Volume I

E-book Estações Espaciais Volume II

E-book Naves Espaciais Tripuladas

E-book Compêndio da missão EMM-1 dos Emirados a Marte

E-book Compêndio Satélites Militares

E-book Compêndio da missão Soyuz 9

Author: homemdoespacobrasil

Sua referência em Astronáutica na internet

%d bloggers like this: