‘Polaris’ prossegue no projeto de atividade extraveicular privada

Missão de Jared Isaacman prevê criação de escafandro de EVA não-governamental

Por Eric Ralph – com correções do Homem do Espaço

Dois membros do Programa Polaris disseram que a SpaceX poderia começar a treinar astronautas particulares para a primeira caminhada espacial privada na história dos voos espaciais já em maio ou junho de 2022. Revelado no início deste ano, o Programa Polaris é uma espécie de mistura do turismo espacial e o desenvolvimento de tecnologias, e tem um objetivo principal: “avançar rapidamente as capacidades de voos espaciais tripulados”. Criado em parceria com a SpaceX pelo bilionário e fundador da Shift4 Payments, Jared Isaacman, que também financiou e voou no primeiro lançamento privado da Crew Dragon, o Inspiration4, o Polaris pretende continuar de onde a missão anterior parou no ano passado.

Embora ainda seja afiliado e procure ajudar o St. Jude Children’s Research Hospital, o Programa Polaris se concentrará no desenvolvimento de várias tecnologias cruciais que a SpaceX precisará para atingir seu objetivo final de “espalhar a humanidade por todo o nosso sistema solar”.

A tripulação de quatro pessoas para a missão Polaris Dawn começará a treinar este mês para um voo em uma espaçonave Crew Dragon que incluirá a primeira caminhada espacial comercial e a estreia do escafandro espacial extraveicular da SpaceX.

Este será um traje espacial barato, confiável e fácil de usar que permitirá que futuros astronautas da SpaceX trabalhem fora de sua espaçonave no vácuo do espaço e, um dia, andem nas superfícies de outros planetas e luas. Para a Crew Dragon, a SpaceX já desenvolveu uma roupa de pressão IVA ‘atividade intra-veicular’ que todos os astronautas devem usar durante manobras críticas. No caso de despressurização da cápsula, os trajes seriam capazes de manter os astronautas vivos por pelo menos alguns dias, fornecendo-lhes ar limpo e mantendo pressão suficiente para sobreviver.

No entanto, como os trajes IVA geralmente priorizam a mobilidade não pressurizada, os astronautas dentro deles podem fazer muito pouco quando eles são totalmente pressurizados. Ao nível do mar, as pessoas estão sujeitas à pressão atmosférica padrão, que equivale a cerca de 101 quilopascals ou 14,5 libras por polegada quadrada. Em um escafandro espacial, o traje em si deve manter uma bolsa de ar em pressões semelhantes, o que significa que a camada externa deve resistir à mesma força. Para colocar isso em contexto, mesmo operando com as pressões mínimas absolutas que os humanos podem tolerar e usar realisticamente (4 a 6 psi), simplesmente mover o braço em um traje de IVA pode exigir centenas de quilogramas de força.

Isaacman a bordo da cabine em treinamento

Mesmo nos trajes espaciais de atividade extraveicular (extravehicular activity, ou EVA) da NASA, que apresentam juntas mecânicas e outras tecnologias destinadas a facilitar o movimento e a vida dentro deles, as caminhadas espaciais são uma das atividades mais brutais e exaustivas concebíveis, exigindo níveis extraordinários de energia quase constante e esforço por horas a fio. De acordo com comentários feitos ao site Spaceflight Now por Isaacman e pelo piloto Scott Poteet em uma entrevista coberta pela AmericaSpace, o primeiro traje de EVA da SpaceX será bastante básico. Até certo ponto, eles serão versões fortemente modificadas do design do traje IVA existente, mas com gerenciamento térmico muito mais avançado, um capacete / viseira aprimorado e – o mais importante – a adição de várias articulações mecanizadas.

Espaçonave Crew Dragon

Como foi o caso dos primeiros trajes de EVA da NASA desenvolvidos na década de 1960, os primeiros trajes da SpaceX receberão suprimentos, energia e comunicações por meio de cabos que se conectam ao suporte de vida da nave. A SpaceX levará algum tempo para desenvolver um sistema de suporte à vida portátil e miniaturizado tão seguro e capaz quanto os usados ​​nos trajes de EVA da NASA. Um traje de EVA ‘amarrado’ ainda permitirá que a SpaceX ou astronautas particulares realizem EVAs e trabalhem ou inspecionem o exterior de sua espaçonave Crew Dragon ou da Starship – recursos que podem salvar vidas em certos cenários de emergência. A primeira prioridade da SpaceX, então, será garantir que o básico funcione bem no espaço e que os trajes realmente permitam que os astronautas realizem tarefas que exigem boa destreza dos dedos e membros sem se esgotarem imediatamente.

“… está-se adicionando muitas redundâncias no traje que não existem hoje, já que é mais a última linha de defesa”, disse Isaacman, referindo-se às diferenças entre o traje atual da SpaceX e o novo traje extraveicular. “Você terá uma nova viseira, novos selos, mobilidade, articulações em todos os lugares para maior mobilidade e destreza nos dedos etc. Acho que, visualmente, será menos parecido com o atual, mas muito parecido com um novo traje.”

Falcon 9 BL5

A primeira de até três missões Polaris – a Polaris Dawn – está programada para ser lançada em novembro de 2022 em um foguete Falcon 9 Block 5. Dois dos quatro astronautas particulares – dois funcionários da Polaris e dois da SpaceX – usarão os novos trajes de EVA no lugar de seus trajes usuais de IVA e ambos tentarão sair da cápsula para uma atividade externa que pode durar cerca de 30 a 90 minutos. Para fazer isso, o cockpit será despressurizado e uma das duas escotilhas será aberta, enquanto os dois astronautas vestidos com o escafandro IVA permanecerão em seus assentos. Independentemente do resultado, será a primeira caminhada espacial privada na História.

O treinamento dos astronautas para se preparar para a Polaris Dawn se concentrará fortemente na EVA, oferecendo aos dois tripulantes escolhidos ou aos quatro candidatos a oportunidade de experimentar mergulhos em alto mar e testar os trajes de EVA debaixo d’água e dentro de um simulador de cápsula.

Além de suportar o desenvolvimento do traje espacial EVA da empresa, a tripulação da Polaris Dawn também realizará uma série de experimentos científicos, tentará se conectar à Internet de alta velocidade em órbita através de links de laser dos Starlink e até tentar quebrar o recorde da órbita terrestre mais alta alcançada por uma tripulação tripulada, a 1400 km.

Conheça mais sobre exploração espacial no Curso Introdutório de História e Fundamentos da Astronáutica

Curso de Introdução à Astronáutica

CONTRIBUA ATRAVÉS DO PIX DO HOMEM DO ESPAÇO: homemdoespacobr@gmail.com

Compre os e-books da Biblioteca Espacial Brasileira:

BIBLIOTECA ESPACIAL

E-book Estações Espaciais Volume I

E-book Estações Espaciais Volume II

E-book Naves Espaciais Tripuladas

E-book Compêndio da missão EMM-1 dos Emirados a Marte

E-book Compêndio Satélites Militares

E-book Compêndio da missão Soyuz 9

Author: homemdoespacobrasil

Sua referência em Astronáutica na internet

%d bloggers like this: