SpaceX quer lançar Starship/SuperHeavy em junho ou julho

Porém a empresa está ainda às voltas com a FAA e com atrasos no próprio cronograma

Foguete SuperHeavy

por Eric Ralph, com adaptação e correções do Homem do Espaço

A COO e presidente da SpaceX, Gwynne Shotwell, disse que a empresa espera que seu local de teste e lançamentos Starbase esteja pronto para a primeira tentativa de lançamento orbital da espaçonave Starship com o foguete SuperHeavy ‘Booster’ já em junho ou julho, desta forma adiando o cronograma por mais um mês ou dois.

Para realizar esse feito, a SpaceX precisará mais ou menos aceitar uma ampla gama de testes desafiadores e não comprovados e passar por uma série de revisões burocráticas exaustivas, aumentando significativamente as chances de que a estreia do lançamento orbital da Starship esteja realmente a 3 ou 6 meses no futuro. Embora a SpaceX possa tecnicamente ‘realizar um milagre’ ou até mesmo tentar lançar um veículo espacial que tenha sido testado apenas parcialmente, mesmo os cenários hipotéticos mais otimistas ainda dependem de aspectos amplamente fora do controle da empresa. Ambos giram em torno da Federal Aviation Administration (FAA), que – no caso da SpaceX – é responsável por completar uma ‘avaliação ambiental programática’ (PEA) de lançamentos orbitais de naves espaciais de Boca Chica, Texas (onde fica Starbase) e emitir uma licença de lançamento para o que se espera seja o maior e mais poderoso foguete já construído. De certa forma, ambas as tarefas são sem precedentes, mas os processos burocráticos envolvidos ainda são basicamente os mesmos com que a SpaceX lidou com sucesso nas últimas duas décadas.

Primeiro, a revisão ambiental da FAA: Até muito recentemente, o destino da PEA sobre a Starbase era quase indeterminável e poderia ter seguido de várias maneiras – a maioria das quais não seria favorável para a SpaceX. No entanto, apenas alguns dias atrás e cerca de uma semana após o último anúncio de atraso do PEA de um a dois meses da FAA, a agência atualizou um painel online para mostrar que o quarto dos cinco principais processos de PEA havia sido concluído com sucesso. A parte mais importante da atualização é a implicação de que a SpaceX e a FAA já concluíram quase todos os aspectos da PEA que exigem cooperação com outras agências federais e partes interessadas locais.

Apenas mais um processo cooperativo – garantir o cumprimento da “Seção 4(f)” – ainda precisa ser concluído. Sem se aprofundar nos detalhes, não há evidências convincentes que sugiram que essa etapa específica será um sucesso, embora a SpaceX possa ter que comprometer certos aspectos das operações da Starbase para completá-la. Uma vez que a Seção 4(f) esteja cumprida, a única coisa entre a FAA e a SpaceX e uma PEA Final é a conclusão e aprovação de toda a documentação relevante. Em outras palavras, pela primeira vez, a data de conclusão prevista da FAA – atualmente 31 de maio de 2022 – pode realmente ser alcançável.

Ainda assim, como a própria FAA aponta repetidamente, “ a conclusão da PEA não garantirá que a FAA emitirá uma licença de lançamento – o programa da SpaceX também deve atender aos requisitos de segurança, risco e responsabilidade financeira da FAA ”. Mesmo que a PEA seja perfeita, a empresa ainda precisa garantir uma licença de lançamento para o foguete. Não está claro se a SpaceX e a FAA já começaram esse trâmite ou se algumas letras miúdas da burocracia a impedem de começar antes que uma revisão ambiental esteja em vigor. Sem saber mais, o licenciamento de lançamento pode levar de alguns dias a vários meses.

Sem a licença de lançamento e aprovação ambiental, qualquer Starship não pode ser lançada legalmente de Starbase. Do outro lado da moeda, porém, é tão verdade que os acenos de aprovação da FAA valem tanto quanto o papel em que estão escritos sem um foguete pronto para ser lançado. Em um mundo perfeito, a SpaceX teria um booster Super Heavy e Starship totalmente qualificados, empilhados e instalados na plataforma de lançamento orbital quando a FAA finalmente der luz verde. No entanto, essa não é exatamente a realidade da SpaceX hoje.

A empresa fez um progresso significativo no último mês e meio, mas ao contrário das esperanças de seu CEO Elon Musk em 21 de março, não estará pronta para tentar um lançamento orbital até o final de maio. No entanto, a estimativa de Shotwell de “junho ou julho” pode não estar completamente fora de alcance. Desde o tweet de Musk, a SpaceX terminou de montar o Super Heavy Booster 7, levou o foguete para o local de lançamento em 31 de março e completou vários testes importantes no início de abril. No entanto, durante o último teste, um aparente erro do operador danificou significativamente um importante sistema instalado no booster, forçando a SpaceX a devolver o Super Heavy B7 ao local de montagem na Starbase. Após duas semanas e meia de reparos, o Booster 7 retornou ao local de lançamento em 6 de maio e completou outro teste de ‘crioprova’ (ensaio com abastecimento de fluidos gelados), aparentemente verificando se esses reparos rápidos tiveram êxito.

Se o Booster 7 não precisasse de reparos, não é impossível (mas ainda é difícil) imaginar que a SpaceX poderia ter um foguete Super Heavy pronto para ser lançado até o final de maio. Ainda assim, o teste de ignição estática que o Booster 7 precisa ter concluído é quase totalmente sem precedentes e pode levar meses para ser feito. Até o momento, a SpaceX nunca acendeu mais de seis Raptors de uma só vez em um protótipo de nave , enquanto o Super Heavy provavelmente precisará concluir vários testes de 33 motores antes que possa ser considerado com segurança pronto para o voo. Pior, não há garantia de que a SpaceX realmente queira lançar o Booster 7 após o dano que sofreu. Se o Booster 8 tomar o centro das atividades , a estreia do lançamento orbital da Starship pode facilmente cair para o final do terceiro ou quarto trimestre de 2022.

Enquanto isso, o Super Heavy é apenas metade do sistema. Quando Musk twittou sua estimativa de que “espero que [lançemos] maio”, a SpaceX não estava nem perto de terminar a Starship – “Nave 24” ou Ship 24 – que se acredita será usada na estreia do lançamento orbital. No entanto, a empresa finalmente acelerou a montagem da Ship 24 nas últimas semanas e, finalmente, terminou de montar a nave atualizada em 8 de maio. Ainda há muito trabalho para concluir verdadeiramente a Nave 24, mas a SpaceX deve estar pronta para enviá-la para uma bancada de testes dentro de uma ou duas semanas. Embora o teste que a Nave 24 precisará concluir tenha sido feito antes pela Nave 20, tornando seu caminho menos arriscado do que o do Booster 7, a Nave 24 estreará uma série de grandes mudanças no projeto e provavelmente precisará de pelo menos dois meses de testes para atingir um nível básico de prontidão de voo.

Combinação SuperHeavy/Starship na plataforma

Por último há a questão do próprio local de lançamento orbital. Deve ser certificado que a montagem de lançamento estará pronta para sediar a um fogo estático de Super Heavy. A ‘fazenda de tanques’ (planta de tanques de armazenamento de fluidos propelentes e pressurizantes, bem como óleos e fluidos de purga) está pronta para abastecer uma Starship e um Super Heavy com vários milhares de toneladas de propelente criogênico explosivo e inflamável. Se for um objetivo do voo de teste, deve-se estar certo de que a torre de lançamento está pronta para um booster Super Heavy tentar pousar em seus braços. Embora existam razões para acreditar que a resposta a algumas dessas perguntas é “sim”, ainda há muita incerteza e muito trabalho ainda incompleto.

Espaçonave Starship

Em última análise, o objetivo de junho nas palavras de Shotwell é quase certamente inatingível. O final de julho, no entanto, pode estar dentro do reino da possibilidade, mas apenas no caso improvável de que todos os testes do Booster 7 e da Ship 24 sejam concluídos quase perfeitamente e sem mais atrasos. Para o leitor pragmático, agosto ou setembro é uma aposta mais segura. Felizmente, pelo menos uma coisa é certa: a atividade na Starbase está prestes a ficar significativamente mais emocionante.

Conheça mais sobre exploração espacial no Curso Introdutório de História e Fundamentos da Astronáutica

Curso de Introdução à Astronáutica

CONTRIBUA ATRAVÉS DO PIX DO HOMEM DO ESPAÇO: homemdoespacobr@gmail.com

Compre os e-books da Biblioteca Espacial Brasileira:

BIBLIOTECA ESPACIAL

E-book Estações Espaciais Volume I

E-book Estações Espaciais Volume II

E-book Naves Espaciais Tripuladas

E-book Compêndio da missão EMM-1 dos Emirados a Marte

E-book Compêndio Satélites Militares

E-book Compêndio da missão Soyuz 9

Author: homemdoespacobrasil

Sua referência em Astronáutica na internet

%d bloggers like this: