China lança mais dois satélites de mapeamento

Os Siwei Gaojing-01 01 e 02 foram colocados em órbita por um Longa Marcha 2C

O CZ-2C (Longa Marcha 2C, Y70) decola de Jiuquan em 29 de abril, com os Siwei 01-01 e -02

A CALT (China Academy of Launch Vehicle Technology) chinesa lançou um foguete Cheng Zheng 2C (número Y70) do espaçoporto de Jiuquan às 04:11:33 UTC de 29 de abril, colocando os satélites Siwei 01-01 e -02 ( “SG-1 01” e “SG-1 02”, ou 四维高景一号01星 e 四维高景一号02星) em órbita. Os veículos pertencem à Zhongguo Siwei Cehui Jishu YG (China 4D Mapping Tech Co Ltd. ), uma empresa estatal. Os dois satélites de mapeamento têm resolução de 0,5m.

Os parâmetros orbitais são: altura média de 497 km. com hora local do nó descendente às 10:31. Foram rastreados quatro objetos: os dois satélites, um espaçador e o terceiro estágio do foguete, em órbitas de:
SG 1 01: 97,47°, 487,4 x 503,1 km, 94,52 min
SG 1 02: 97,47°, 485,6 x 502,4 km, 94,49 min
Adaptador: 97,47°, 484,4 x 501,6 km, 94,47 min
Último estágio do foguete: 97,56°, 370,8 x 495,4 km, 93,24 minutos

Siwei Gaojing 01

Às 22:00 UTC de 30 de abril, as estações receptoras terrestres localizadas em Guangzhou e Urumqi receberam com sucesso as primeiras imagens retornadas pelos Siwei Gaojing-1. Os objetos na imagem “têm detalhes de textura claros, cores verdadeiras e camadas ricas”. O link ar-terra e o sistema terrestre estão funcionando de forma estável e o satélite entrou na fase de teste em órbita.
Em comparação com os satélites de sensoriamento remoto óptico semelhantes lançados anteriormente, os Siwei Gaojing-1 01 e 02 aumentaram ainda mais o diâmetro da lente óptica, e os pixels fotossensíveis também foram substituídos dos CCDs TDI tradicionais pelos dispositivos CMOS mais avançados. A relação sinal-ruído das imagens dá a capacidade de resolver pequenos detalhes e será aprimorada ainda mais, “elevando a qualidade de imagem dos satélites de sensoriamento remoto óptico comercial doméstico a novos patamares ” segundo disse a operadora.

Os Siwei Gaojing-1 01 e 02 são os primeiros satélites do sistema de sensoriamento remoto comercial de nova geração da China Siwei. O sistema estará totalmente concluído em 2025. O segmento espacial planeja lançar um total de 28 satélites de “16+4+8”, incluindo um satélite óptico com resolução de 0,5 metros, quatro com grandes formatos de resolução de 0,7 metros e oito satélites SAR com resolução de 1 metro, sincronizados um segmento terrestre correspondente baseado em “nuvem de quatro dimensões” (incluindo medição e controle, recepção, processamento e aplicação). No futuro, pode ser expandido para 56 satélites de acordo com o desenvolvimento do mercado.

Após a conclusão do sistema da Siwei, ele terá uma alta capacidade de revisita de 25 vezes ao dia em todo o mundo, uma alta capacidade de aquisição com uma área de aquisição diária de mais de 30 milhões de quadrados quilômetros, e uma capacidade de entrega de emergência dentro de 2 horas.

Foguete Longa Marcha 2C

Os minissatélites comerciais GaoJing / SuperView são baseados no chassi ágil e leve CAST3000B, projetado e desenvolvido pela China SpaceSat Co. Ltd. de Pequim [também conhecida como DFH (Dongfanghong) Satellite Co. Ltd.], a subsidiária comercial da CAST (China Academy of Space Technology) que pertence à CASC (China Aerospace and Science Corporation), o principal contratante do programa espacial chinês. Os satélites estão equipados com um par de asas de painéis solares, cada uma com dois painéis e têm uma massa de lançamento de 560 kg e vida útil de 8 anos.

Em setembro de 2015, a CASC anunciou o início da construção de uma constelação comercial de satélites de sensoriamento, incluindo 16 satélites ópticos com 0,5 m GSD (Ground Sample Distance). Os 4 satélites ópticos com 0,5 m GSD, desenvolvidos na primeira etapa deste projeto, têm lançamento previsto para o final de 2016 e meados de 2017. Baseados em tecnologia madura, os satélites atendem às necessidades de aplicação profissional e quantitativa. O MTF (Modulation Transfer Function) da câmera é melhor que 0,15, com quantização digital de 11 bits e largura de faixa nadir de mais de 12 km. Sua grande capacidade ágil contribui para imagens de alvo, imagens estéreo e imagens de cinco tiras.
A plataforma ágil permite manobras de até ±30º e ±45º de roll down em cenários de emergência. Isso é muito benéfico para os múltiplos modos de coleta da espaçonave. Uma capacidade de coleta de dados integrada de 2 TB está disponível, suficiente para armazenar até 700.000 km2 de imagens em um dia.
Sistema ade comunicações : O downlink está na banda X em duas bandas, cada uma a 450 Mbit/s.

Para garantir a qualidade da telemetria de lançamento e controle dos satélites, as estações remotas estabelecidas em conjunto pela China Siwei, Aerospace Dongfanghong e Aerospace Yuxing foram distribuídas em três locais para compartilhar dados de telemetria em tempo real. A Aerospace Yuxing, como unidade geral de medição e controle, é responsável pela telemetria dos satélites na fase de controle de voo e na fase de operação, incluindo a análise e processamento de dados de telemetria, monitoramento de status, uplink de comando, planejamento de missão e órbita. Além disso, a Aerospace Yuxing também recebe e transmite dados e implementa monitoramento e controle de emergência de satélites defeituosos. Até agora, Aerospace Yuxing acumulou 131 destes serviços para foguetes e espaçonaves.

Longa Marcha 2

Com base na tecnologia comprovada dos Longa Marcha CZ-1 e CZ-2, o desenvolvimento do veículo de lançamento CZ-2C foi iniciado em 1970. Após sua estréia bem-sucedida em 1975, o CZ-2 foi renomeado para CZ-2C.

Com 14 sucessos em 14 lançamentos para missões em órbita baixa, este foguete foi selecionado pela Motorola, Inc. em abril de 1993 para vários lançamentos de satélites de comunicação Iridium.

De acordo com o requisito da missão de lançamento dos Iridium, algumas modificações necessárias foram feitas. Em seguida, este foguete foi renomeado como CZ-2C/SD. Doze satélites Iridium foram lançados com sucesso pelos CZ-2C/SD.

  1. Carenagem
  2. Carga útil
  3. Adaptador de carga útil
  4. Compartimento do equipamento do veículo
  5. Tanque do oxidante do segundo estágio
  6. Seção intertanque
  7. Tanque de combustível do
    segundo estágio
  8. Motores Vernier do segundo estágio
  9. Motor principal do segundo estágio
  10. Estrutura interestágios
  11. Tanque oxidante do primeiro estágio
  12. Seção intertanque
  13. Tanque de combustível do primeiro estágio
  14. Seção de transição traseira
  15. Seção da cauda
  16. Estabilizadores
  17. Motores do primeiro estágio

Conheça mais sobre exploração espacial no Curso Introdutório de História e Fundamentos da Astronáutica

Curso de Introdução à Astronáutica

CONTRIBUA ATRAVÉS DO PIX DO HOMEM DO ESPAÇO: homemdoespacobr@gmail.com

Compre os e-books da Biblioteca Espacial Brasileira:

BIBLIOTECA ESPACIAL

E-book Estações Espaciais Volume I

E-book Estações Espaciais Volume II

E-book Naves Espaciais Tripuladas

E-book Compêndio da missão EMM-1 dos Emirados a Marte

E-book Compêndio Satélites Militares

E-book Compêndio da missão Soyuz 9

Author: homemdoespacobrasil

Sua referência em Astronáutica na internet

%d bloggers like this: