Rússia lançou ontem satélite Meridian, de comunicação

Foguete Soyuz 2.1a decolou de Plesetsk

Hoje, 22 de março, às 15.48.22.591, horário de Moscou (09.48.22.591 hora de Brasília), a equipe de combate das Forças Espaciais da Federação Russa lançou com sucesso o foguete de classe média Soyuz-2.1a com a espaçonave Meridian-M da plataforma No. 3 da Area nº 43 do Cosmódromo de Testes do Estado de Plesetsk.

O Ministério da Defesa russo observou que todas as operações de pré-lançamento e lançamento ocorreram no modo normal. O lançamento foi controlado por um sistema automatizado baseado em terra. “O estágio superior Fregat com a espaçonave Meridian-M (supõe-se que seja o Meridian-M №10) foi separado do foguete transportador. A ogiva espacial do veículo, incluindo o estágio Fregat e a nave Meridian-M,, foi separada do terceiro estágio na hora estimada, 15h57, horário de Moscou “[09:57 Brasilia[, disse o ministério. O Fregat fez uma ignição em cerca de T+1h45min passar de órbita de cerca de 200 x 200 km para de 290 x 36.000 km e outra em torno de T+2h15m para inserir o satélite em sua órbita final de cerca de 1.000 x 39.800 km. Após a separação da espaçonave, o Fregat deveria realizar outra queima para se colocar em órbita de descarte.

O objetivo dos satélites da série Meridian é oferecer comunicação para embarcações marítimas e aeronaves de reconhecimento na área da Rota do Mar do Norte com estações costeiras e terrestres. Além disso, os satélites são necessários para expandir as capacidades das estações de comunicação nas regiões do norte da Sibéria e do Extremo Oriente.

Meridian

O Meridian (espaçonave 14F112) é um satélite de comunicação de terceira geração que substituiu os satélites Molniya e Raduga. Em 2017 a fábrica Reshetnev recebeu um pedido para a produção de quatro satélites militares modificados Meridian-M.

Trajetória do lançamento

Os trabalhos de sua criação começaram em meados da década de 1980 como parte da criação do Sistema Unificado de Comunicação por Satélite (Yedinaya Sistema Sputnikovoy Svyazi) de segundo estágio (ESSS-2). O sistema anterior, ESSS-1, consistia em satélites Raduga em órbita geoestacionária (GEO) e satélites Molniya-3 em órbitas altamente elípticas (HEO). A constelação orbital ESSS-2, projetada para substituir a ESSS-1, deveria incluir os satélites Raduga e Raduga-1 em órbita geoestacionaria, bem como novos satélites na órbita elíptica.

A primeira versão da espaçonave foi fabricada numa empresa de Omsk, Poljot, mas devido ao término do financiamento, os testes de voo nunca foram iniciados. O trabalho foi transferido para a NPO PM, onde o desenvolvimento da continuou. Após várias revisões da estratégia para o desenvolvimento, assumiu-se que o novo dispositivo deveria substituir várias gerações de satélites de uma só vez: assumir as funções de comunicação do sistema Parus, bem como o Molniya-1T e o Molniya- 3.

Visão artística do satélite

O Meridian é um satélite para uso em fins militares e civis. Por um lado, a constelação substituirá dois tipos diferentes de satélites de comunicações militares: os da série Molniya (Molniya-3 e Molniya-3K ) e os da série Parus. Por outro lado,devem oferecer sinais de retransmissão para comunicação de embarcações marítimas e aeronaves de reconhecimento na área da Rota do Mar do Norte com estações terrestres costeiras e expandir a rede de comunicações por satélite das regiões do norte da Sibéria e do Extremo Oriente nos interesses de desenvolvimento da economia russa.

Foguete Soyuz 2.1a

A constelação Meridian em HEO foi projetada para funcionar como parte do Sistema Integrado de Comunicação por Satélite juntamente com o Raduga-1M operando em GSO geoestacionária.

O Meridian é fabricado numa plataforma parcialmente unificada com a plataforma da nave espacial de navegação Glonass-M . Assim, lguns sistemas dos Meridian e Glonass-M, como o computador de bordo, um sistema de controle de movimento e motores de controle de atitude, são comuns. Para instalar a carga útil, o chassi incorpora um compartimento hermético de instrumentos.

A espaçonave possui um sistema de orientação em três eixos: o eixo longitudinal é direcionado para o centro da Terra e dois painéis solares de três seções com uma potência de 3 kW têm apontamento de eixo único para o Sol. Tal sistema facilita a orientação de antenas de grande porte e também possibilita colocar o radiador do sistema de controle térmico em seu lado de sombra. A orientação é fornecida por rodas de reação e atuadores eletromagnéticos, e motores de baixo empuxo funcionando com hidrazina (massa de propelente de 25 kg).

Carga útil
Três repetidores são instalados a bordo da espaçonave, operando em diferentes faixas de frequência. De acordo com as informações disponíveis, um dos repetidores produzidos é fabricado em Izhevsk. Outro repetidor com processamento de sinal completo e comutação a bordo para o sistema de comunicação por satélite Korund-M foi desenvolvido no Centro de Pesquisa e Produção Spurt de Zelenograd.

O lançamento dos Meridian é realizado pelos foguetes Soyuz-2.1a ou Soyuz-2.1b com o estágio superior Fregat em órbitas com uma inclinação de 62,8°.

O satélite é usado em órbitas Molniya altamente elípticas de 12 horas com apogeu no Hemisfério Norte (com apogeu de cerca de 40.000 km e perigeu de cerca de 1.000 km). As espaçonaves são divididas em pares, cada um dos quais com satélites se movem ao longo de um ‘caminho’ com um intervalo de 6 horas uma após a outra. Durante o período de comunicação, os satélites estão muito acima do território da Rússia e, portanto, são objetos que se movem muito fracamente em relação às estações terrestre simplificando o processo de apontar e travar as antenas.

Conheça mais sobre exploração espacial no Curso Introdutório de História e Fundamentos da Astronáutica

Curso de Introdução à Astronáutica

CONTRIBUA ATRAVÉS DO PIX DO HOMEM DO ESPAÇO: homemdoespacobr@gmail.com

Compre os e-books da Biblioteca Espacial Brasileira:

BIBLIOTECA ESPACIAL

E-book Estações Espaciais Volume I

E-book Estações Espaciais Volume II

E-book Naves Espaciais Tripuladas

E-book Compêndio da missão EMM-1 dos Emirados a Marte

E-book Compêndio Satélites Militares

E-book Compêndio da missão Soyuz 9

Author: homemdoespacobrasil

Sua referência em Astronáutica na internet

%d bloggers like this: