Irã lança mais um satélite ‘Noor’

Foguete Qased foi lançado a partir do deserto iraniano hoje

Foguete-portador Qased decola do polígono de lançamento da Guarda Revolucionária iraniana

A Guarda Revolucionária Islâmica do Irã (IRGC) colocou com sucesso um segundo satélite militar, o Noor 2, em órbita, disse a agência de notícias semioficial Tasnim hoje, dia 8 de março de 2022, terça-feira. O foguete Qased (Mensageiro), de três estágios, lançou o “Noor 2” do centro espacial de Shahroud. O mesmo tipo de foguete, que usa uma combinação de propelentes líquidos e sólidos, transportou anteriormente o primeiro satélite militar iraniano. O anúncio ocorreu quando as negociações realizadas em Viena para reviver um acordo que restringe o programa nuclear do Irã atingiram um estágio crítico: “A IRGC colocou com sucesso o segundo satélite militar do Irã, Noor 2, em órbita a 500 quilômetros da Terra”, disse a Tasnim. Estranhamente, o anúncio diz que o Noor foi colocado em órbita após 480 segundos da decolagem, e a uma velocidade de 6,7 km/s – abaixo dos 7,9 km/s esperados.

Decolagem de um comboio móvel

Anunciou-se que dois objetos foram rastreados pelo comando espacial dos EUA, indicando possivelmente o satélite e o último estágio do foguete-lançador: um em 495 x 513 km x 58.3 graus e outro em 496 x 509 km x 58.3 graus

O primeiro satélite militar lançado pela República Islâmica em abril de 2020 foi o Noor (ou Noor ” 1 ” ) ou “Luz” em persa, em uma órbita de 425 km.

O Noor2 é uma atualização do Noor1 e seus sistemas podem “medir e coletar informações para defesa e aplicações gerais. Além disso, este satélite pode observar desastres naturais como inundações e terremotos nas maiores e com uma visão muito ampla”. “O Noor1 ainda está ativo após 2 anos e já orbitou a Terra mais de 10.000 vezes a 350 km. É também um satélite de teste.”

Colocar um segundo satélite no espaço é um grande avanço para os militares iranianos, levantando preocupações sobre os programas nuclear e de mísseis do país. Os militares dos EUA dizem que a mesma tecnologia balística de longo alcance usada para colocar satélites em órbita também pode permitir que Teerã lance armas de longo alcance, possivelmente incluindo ogivas nucleares. Teerã nega as afirmações dos EUA de que tal atividade seja uma cobertura para o desenvolvimento de mísseis balísticos e diz que nunca buscou o desenvolvimento de armas nucleares.

Em dezembro, um lançamento espacial do Irã não conseguiu colocar suas três cargas úteis em órbita depois que o foguete não conseguiu atingir a velocidade necessária, disse um porta-voz do Ministério da Defesa.

A tentativa de lançamento atraiu imediatamente críticas dos Estados Unidos, Alemanha e França. O Irã, que tem um dos maiores programas de mísseis no Oriente Médio, sofreu vários fracassos ​​nos últimos anos devido a problemas técnicos com seus foguetes espaciais. Os Estados Unidos impuseram sanções à agência espacial civil do Irã e a duas organizações de pesquisa em 2019, dizendo que estavam sendo usadas para avançar o programa de mísseis balísticos de Teerã. O Irã nega que sua atividade espacial seja uma cobertura para o desenvolvimento de mísseis balísticos.

Conheça mais sobre exploração espacial no Curso Introdutório de História e Fundamentos da Astronáutica

Curso de Introdução à Astronáutica

CONTRIBUA ATRAVÉS DO PIX DO HOMEM DO ESPAÇO: homemdoespacobr@gmail.com

Compre os e-books da Biblioteca Espacial Brasileira:

BIBLIOTECA ESPACIAL

E-book Estações Espaciais Volume I

E-book Estações Espaciais Volume II

E-book Naves Espaciais Tripuladas

E-book Compêndio da missão EMM-1 dos Emirados a Marte

E-book Compêndio Satélites Militares

E-book Compêndio da missão Soyuz 9

Author: homemdoespacobrasil

Sua referência em Astronáutica na internet

%d bloggers like this: