China lança novo modelo do Longa Marcha 8

Foguete é protótipo para versão reutilizável

Foguete decola de Wenchang, ilha de Hainan

A China lançou um novo modelo de foguete Longa Marcha-8 número Y2 colocando 22 satélites em órbita hoje, domingo 27 de fevereiro de 2022, estabelecendo um recorde chinês para o maior número de espaçonaves lançadas por um único foguete. O Chengzeng ‘CZ’ -8 decolou às 11h06 hora de Pequim ( 00:06 Brasília) da plataforma LC-201 de Wenchang, no sul da província de Hainan. O CZ-8 Y2 é o segundo de seu tipo e o primeiro a ser lançado sem os ‘boosters’ de propelente líquido que caracterizam o modelo original.
Os satélites serão usados ​​principalmente para serviços comerciais de sensoriamento remoto, monitoramento do ambiente marinho, prevenção de incêndios florestais e mitigação de desastres.
O veículo de lançamento Longa Marcha 8 foi desenvolvido pelo Instituto de Pesquisa de Tecnologia de Foguetes da China (CALT), uma subsidiária da CASC. De acordo com a Administração Espacial Nacional da República Popular da China, ele é capaz de lançar uma carga útil pesando cerca de 4,5 toneladas em uma órbita síncrona do sol a uma altura de 700 km. O primeiro estágio do Longa Marcha 8 de dois estágios está planejado para ser reutilizável no futuro, graças à tecnologia de controle de empuxo semelhante à usada para pousar em balsa-drone do primeiro estágio do Falcon 9 da SpaceX. A missão marcou o 409º voo da série Longa Marcha.

Com dois estágios, 50,3 metros de comprimento e 356 toneladas de massa na decolagem, o foguete usa a mesma mesa de disparo que o modelo padrão com ‘boosters’. A carenagem de cabeça, com o mesmo diâmetro que o CZ8-Y1 lançado em 2020, mede cerca de 10,5 metros de altura. Outra característica é que ambas têm logotipos da agência espacial CNSA, que geralmente não são adesivados exceto para missões lunares ou marcianas.

Coifa de cabeça do foguete atual comparada com o modelo CZ8-Y1
Trajetória de voo

A série CZ-8 é uma família modular para substituir os CZ-2, CZ-3 e CZ-4 . O veículo é abastecido por querosene e LOX e possui um diâmetro principal de 3,35 m com dois motores YF-100 herdados do CZ-7 (com 489.880 kgf de empuxo), com dois ‘boosters’ de propelentes líquidos opcionais. O segundo estágio é um aparelho criogênico propulsado por dois motores YF-75, herdados do Chang Zheng-3 . O local de lançamento é o Centro de Lançamento de Satélites de Wenchang na província de Hainan. O ‘core’ de primeiro estágio é modificado para ser reutilizável, com pouso vertical motorizado com trem de pouso extensível, enquanto que o motor YF-100 precisa ser modificado para permitir regulagem de potência.

O foguete é o mesmo do modelo CZ-8 original, mas sem os dois ‘boosters’

Os seguintes satélites estão na relação de carga útil, segundo informações de várias fontes:

Satélites

Dez satélites de sensoriamento remoto Jilin-1, que pesam cerca de 40 kg cada, foram colocados em órbita. Os dispositivos desta série possuem ferramentas para fotografar a superfície terrestre em alta resolução (até 0,75 metros) e podem receber dados hiperespectrais para monitoramento do meio ambiente e dos recursos naturais. No total, a constelação Jilin-1, de acordo com o plano da empresa cliente Changguang Satellite Technology, incluirá 138 veículos. Sua principal tarefa é o monitoramento constante da superfície da Terra. Para sua criação, a empresa recebeu financiamento no valor de cerca de 2,4 bilhões de yuans. Quatro deles (os 15 a 17) foram comprados ou patrocinados por entidades e têm nomes alternativos. O J1 GF03D 15 (吉林一号高分03D15) é 韶关一号 ‘Shaoguan 1’, deve ser usado pela cidade de Shaoguan na província de Guangdong. Os J1 GF03D 16 e 17 são patrocinados pela Wenchang Chaosuan (o Centro de Supercomputação Aeroespacial Wenchang) e são também chamados 文昌超算二号 e 文昌超算三号 (“Wenchang Chaosuan” 2 e 3)
Já o J1 GF03D 18 é chamado 安溪铁观音一号卫星 (Anxi Tieguan Yin 1). ” Anxi Tieguanyin” é uma famosa variedade de chá Oolong da região de Anxi. O Jilin- 1 Mofeng-02A 01 (“MF02A01” Jilin No. 1 Rubik Cubesat 02A01) de 30 kg é patrocinado pela Changguang para a Xiamen Tianwei

Carenagem de cabeça sendo montada sobre o dispensador multiplo cilindrico que suporta os satélites
Arranjo do sistema múltiplo de lançamento

Além deles, foi lançada em órbita a espaçonave Tianxian, utilizando a tecnologia de abertura de radar sintetica (SAR) para fotografar a Terra em alta resolução, independente da órbita, condições climáticas e iluminação do objeto fotografado; Também foram lançados dois satélites de sensoriamento remoto da série Taixing, um dos quais utiliza a mesma tecnologia “Tianxian”.
Dois outros aparelhos de sensoriamento remoto também foram lançados: o Dayun, os nano-satélites Qimingxing e Tianqi-19, XD-1, Tiansuan e dois satélites das séries Hainan e Wengchan desenvolvidos pela Academia Chinesa de Ciências.

Outros satelites são:

  • Hainan-1 01 (Hainan No. 1, 01 ) e Hainan-1 02 (Hainan No. 1, 02 ) do Sanya Research Institute Shenzhen DFH, braço em Hainan do grupo de sensoriamento remoto RADI da Academia de Ciências, o CAS Academy of Aerospace Information no Hainan Research Institute.
  • Wenchang-1 01 (Wenchang 1, 01 ) e Wenchang-1 02 (Wenchang 1, 02 ) foram construídos pela Sanya RI por Weina Xingkong Keji YG (MinoSpace) para a CAS, Hainan Research Institute e possuem cameras multiespectrais de campo amplo para oceanografia e monitoramento de recursos naturais.
  • Taijing-3 01 (Taijing No. 3 01 Star) e Taijing-4 01 (Taijing No. 4 01 Star) também da Minospace. O Taijing 3-01 é um satélite de imagem de alta resolução (0,5 m res) e Taijing 4-01 tem capacidade de 1 metro. Equipado com um radar SAR de banda X com uma antena de 5 metros de comprimento. Estes são provavelmente os dois maiores satélites da missão, usando o chassi MN-200, com massa em torno de 200 kg.
  • Xidian-1 (Xidian No. 1 “XD-1”) Xidian-1 西电一号 para Shaanxi Silu Tiantu Weixing Keji YG de Xi’an, com um sensor de imagem hiperespectral terrestre.
  • Tianqi 19 (“Apocalypse Constellation 19”) da Shanghai ASES para o Beijing Guodian Hi-Tech
  • Chaohu -1 (Chaohu No.1 “巢湖一号” ) da Tianyi para Tiandi Information Network (Anhui) Research Institute, também um imageador tipo SAR construído por Tianyi Kongjian Keji (SpaceTy) de Changsha para o Tiandi Xinxi Wangluo YJY YG de Hefei. Este é o primeiro sentado da constelação Tianxian.
  • Chuangxing Leishen (Chuangxing Thor Satellite 创星雷神号卫星 ) da Tianyi para o Beijing University of Posts and Telecommunications Research Institute, Equipado com um experimento de protocolo de software distribuído para a Universidade de Pequim. de Correios e Telecomunicações (Youdian Daxue), bem como três detectores de explosão de raios gama GRID e o polarímetro Jiguang-2 XR;
  • Dayun/Xingshidai-17 (Dayun/ 星时代17 (Xingshidai-17) da Guoxing Yuhang keji YG de Chengdu, é um satélite de sensoriamento remoto. ‘Dayun’ é o nome chinês para o evento esportivo Universiade que será realizado em Chengdu neste verão.
  • Qimingxing-1 (Xingxing-1) 启明星一号 ou “Vênus 1” é um satélite experimental de sensoriamento remoto de 19 kg, equipado com sensores hiperespectrais e multiespectrais da Universidade de Wuhan.
Lista atualizada dos satélites
O CZ-8 original com ‘boosters’ à esquerda e o modelo de hoje. Trata-se do mesmo desenho, com a eliminação dos pontos de fixação dos boosters e com a decorrente diminuição do peso destes

Conheça mais sobre exploração espacial no Curso Introdutório de História e Fundamentos da Astronáutica

Curso de Introdução à Astronáutica

CONTRIBUA ATRAVÉS DO PIX DO HOMEM DO ESPAÇO: homemdoespacobr@gmail.com

Compre os e-books da Biblioteca Espacial Brasileira:

BIBLIOTECA ESPACIAL

E-book Estações Espaciais Volume I

E-book Estações Espaciais Volume II

E-book Naves Espaciais Tripuladas

E-book Compêndio da missão EMM-1 dos Emirados a Marte

E-book Compêndio Satélites Militares

E-book Compêndio da missão Soyuz 9

Publicidade

Autor: homemdoespacobrasil

Astronautics

%d blogueiros gostam disto: