Russos preparam nave de carga para lançamento

Progress MS-19 deve ser lançada dia 15 para a estação espacial internacional

Foguete é levado na carreta ferroviária TUA do prédio de assemblagem e testes para a plataforma de lançamento

No Cosmódromo de Baikonur, as operações finais de pré-lançamento com o foguete Soyuz-2.1a e a espaçonave de carga Progress MS-19 para a ISS estão em andamento. Neste sábado, 12 de fevereiro de 2022, o foguete espacial Soyuz-2.1a com a nave Progress foi levado ao complexo da plataforma nº 31. O lançamento do foguete, número de série S15000-056, com a Progress MS-19 (máquina nº 449) está programado para 15 de fevereiro.

Foguete a ponto de ser instalado na mesa de disparo

O transporte do foguete do edifício de testes e montagem MIK 254 começou às 05:30, horário de Moscou. Depois que o foguete foi colocado na posição vertical e as torres de serviço na plataforma nº 31 foram fechadas em torno dele, especialistas da Roskosmos começaram a trabalhar de acordo com o cronograma do primeiro dia da campanha de lançamento. Todas as operações foram realizadas por especialistas do Centro Espacial Yuzhny (filial do Centro para a Operação de Infraestrutura Espacial Terrestre – TsENKI) e do Centro de Foguetes Progress – RKTs Progress .

Hoje serão realizados testes dos sistemas e montagens do cargueiro, do veículo lançador e complexo de lançamento, e depois das operações finais será emitido um relatório sobre os resultados do dia.

O Progress MS-19 vai levar à ISS 430 kg de propelentes de reabastecimento, 420 litros de água nos tanques do sistema Rodnik, 40 kg de nitrogênio comprimido em cilindros, além de cerca de 1.600 kg de diversos equipamentos e materiais no compartimento de carga, incluindo recursos de bordo para o segmento russo da ISS, dutos de cabos para serviços no módulo de laboratório multifuncional Nauka, materiais médicos e equipamentos sanitários e higiênicos, roupas e rações alimentares padrão para os tripulantes da 66ª Expedição Principal.

Torres de serviço fechadas em torno do lançador

O compartimento de carga seca da nave espacial acomoda 1.725 kg de diversos equipamentos e materiais, incluindo equipamentos gerais e equipamentos de manutenção para sistemas de bordo (entre eles conduítes para cabos do módulo Nauka), controle médico e suprimentos sanitários e higiênicos, roupas, rações alimentares e alimentos frescos para os tripulantes da 66ª Expedição, bem como um conjunto de cargas no âmbito do programa de pesquisa e experimentos científicos russos:
As pilhas ‘Neyrolab’ destinam-se à realização de uma série de experimentos médicos ‘Pilot-T’ para estudar a influência dos fatores de voo espacial na qualidade da atividade profissional dos cosmonautas;
A unidade ‘Bioprobi’ é projetada para estudar a influência da microflora em materiais estruturais no espaço e desenvolver métodos para a segurança biológica de naves espaciais como parte do experimento de ‘Biodegradatsiya’;
Já as pilhas Probiovit são projetadas para desenvolver uma tecnologia para a produção de produtos farmacológicos com propriedades imunomoduladoras em microgravidade.
Além disso, no compartimento de carga existem seis satélites de classe cubeSat ‘YUZGU-55’ No. 5-10 desenvolvidas pelo Instituto de Pesquisa de Instrumentação Espacial e Sistemas Radioeletrônicos da Instituto de Pesquisa de Instrumentação Espacial e Sistemas Radioeletrônicos da Yugo-Zapadnyy Gosudarstvennyy Universitet (Universidade Estatal do Sudeste), projetadas para serem lançadas da ISS durante uma atividade extraveicular da tripulação sob o programa de experimento científico-educacional ‘Radioskaf’.

O foguete Soyuz 2.1a tem 47 metros de comprimento e cerca de 313 toneladas de massa na decolagem

Instalações ‘Vozdukh’ e ‘Poverkhnost’ para a realização do experimento ‘Asseptik’ para desenvolver meios para garantir a esterilidade ao realizar bioexperimentos em condições de voo espacial;
Instalação “Biomóduli” para o experimento “Fotobiorreaktor” para estudar a possibilidade de obtenção de alimento e oxigênio a partir da microalga fotossintética espirulina sob condições de ausência de peso;
Aparelho ‘MSK-2’ para a realização de um experimento biotecnológico para estudar a influência de fatores espaciais no cultivo de culturas de células-tronco;
Um empilhamento de ‘copos’ e ‘tubos de ensaio’ para o experimento ‘Biomag-M’ para estudar a influência dos fatores espaciais nas propriedades dos bioorganismos, ao blindar o campo magnético da Terra;
As pilhas ‘BOP’, ‘PM’ e ‘PS’ para o experimento ‘Kaskad’ para desenvolver métodos eficazes para a produção biotecnológica de culturas celulares em microgravidade.

A espaçonave Progress pesa cerca de 7.200 kg e é capaz de transportar quase três toneladas de cargas

Conheça mais sobre exploração espacial no Curso Introdutório de História e Fundamentos da Astronáutica

Curso de Introdução à Astronáutica

CONTRIBUA ATRAVÉS DO PIX DO HOMEM DO ESPAÇO: homemdoespacobr@gmail.com

Compre os e-books da Biblioteca Espacial Brasileira:

BIBLIOTECA ESPACIAL

E-book Estações Espaciais Volume I

E-book Estações Espaciais Volume II

E-book Naves Espaciais Tripuladas

E-book Compêndio da missão EMM-1 dos Emirados a Marte

E-book Compêndio Satélites Militares

E-book Compêndio da missão Soyuz 9

Author: homemdoespacobrasil

Sua referência em Astronáutica na internet

%d bloggers like this: