Starship: Musk faz nova apresentação sobre a nave

… mas nenhuma novidade foi apresentada pelo CEO da SpaceX

Elon falou ontem à noite em Starbase

Elon Musk, chefe da SpaceX, fez sua nova apresentação sobre o trabalho na nave espacial Starship e seu foguete ontem, quinta-feira à noite, em um evento de mídia para convidados e funcionários na base Starbase em Boca Chica, no Texas. Numa preleção de cerca de uma hora e meia sem nenhum dado realmente novo sobre o projeto, Musk disse que o primeiro voo orbital de seu Starship/SuperHeavy – o sistema de lançamento mais poderoso já construído – pode ocorrer em mais um mês ou dois. Enquanto ele antecipa possíveis falhas, está confiante de que a Starship chegará à órbita até o final deste ano. Musk deu sua primeira grande atualização sobre a ‘starship’ em mais de dois anos enquanto estava ao lado do foguete de 119 metros no espaçoporto da SpaceX no Texas. Provavelmente haverá alguns obstáculos na estrada, mas queremos resolver isso com missões de satélite e missões de teste antes de colocar pessoas a bordo, disse ele. O ‘booster’ de primeiro estágio Super Heavy da SpaceX ainda não foi testado em voo, mas a retro-futurista Starship foi lançada com sucesso e pousou sozinha uma vez, em maio passado, após uma série de explosões. O protótipo  subiu mais de 10 quilômetros.

 Na verdade, o único ponto realmente interessante da apresentação foi o foguete montado atrás de Musk. Era esperado um volume de dados e datas – mas quem realmente conhece o ‘modo Musk de agir’ já previa que mais uma vez o que seria exposto seria um corolário de promessas e cronogramas indefinidos. As informações que ele passou já são conhecidas e discutidas pelos analistas e observadores do trabalho da SpaceX.

“ Está realmente uma coisa selvagem aqui”, disse ele. “Na verdade, difícil de acreditar que é real”. Ele exortou a sua audiência, formada na maioria por funcionários, convidados da mídia amestrada e alguns moradores da vola de Boca Chica: “Vamos tornar isso real!”.

Musk fez sua palestra sob o arranjo do foguete montado na plataforma para os testes de compatibilidade

Em resumo, Musk falou que:

A massa da carga útil a ser lançada em órbita se a Starship iniciar suas operações, de 100 a 150 toneladas, podendo chegar a 250 toneladas em caso de re-enchimento, ou reabastecimento, dos propelentes, em especial do oxigênio líquido. Depois ele discorreu sobre as características atuais da Starship e Super Heavy.

Renderização da SpaceX mostra duas plataformas de lançamento aparentemente muito próximas uma da outra

A comparação entre os motores Raptor 1 e Raptor 2: O Raptor 2 é um projeto completamente redesenhado do zero, e sua produção leva um dia. A SpaceX está tentando fazer um motor balanceado. Os testes do Raptor 2 estão indo bem, mas há problemas com a câmara de combustão. O empuxo do motor é de 235 toneladas, porém, durante os testes, esse valor foi elevado para 247 toneladas, com possibilidade de aumento para até 250 toneladas. A seguir, exibiu-se videos de testes do Raptor 2. A nave pode receber três motores de vácuo RVacs adicionais. Musk disse que passa a maior parte do tempo construindo motores e trabalhando no piloto automático dos Tesla. Musk observou que o estágio Super Heavy usará não 29 motores Raptor, como esperado anteriormente, mas 33, e a Starship nove, não seis. 

Vista lateral da torre de serviço e o SuperHeavy

 A SpaceX espera obter a licença para lançamentos em março e está aguardando aprovação da Administração Federal de Aviação antes de prosseguir com a próxima fase da Starship, o teste em órbita. Musk disse que espera o sinal verde em março e que o foguete deve estar pronto para voar até lá. Isso colocaria o lançamento nos próximos dois meses, acrescentou. O atraso da agencia federal de aviação FAA não afetará o ritmo de desenvolvimento, mas se a agência decidir avançar com o estudo ambiental EIS, há uma alternativa para lançamento em Cabo Canaveral, na plataforma 39A. A mudança para lá levaria de seis a oito meses. No entanto, Musk está confiante de que o voo orbital de teste da Starship ocorrerá este ano. Sobre os custos de lançamento, um único lançamento custará vários milhões de dólares, e abaixo de 10 milhoes com uma alta taxa de voos, o que reduziria os preços. Ele cllassificou isso de “insanamente baixo” e “ridiculamente bom” pelos padrões espaciais atuais.

Motores Raptor original e Raptor 2

Além do Cabo Canaveral, na Flórida, e do extremo sul do Texas, perto de Boca Chica, as ‘starships’ podem ser lançadas de plataformas oceânicas flutuantes em qualquer lugar do mundo, disse Musk. Ele imagina naves sendo lançadas três vezes por dia – sua rápida reutilização – com estações de reabastecimento no espaço para destinos mais distantes como Marte. Em seguida Musk previu que o primeiro teste de reabastecimento em órbita, entre uma Starship ‘petroleira’, ou ‘caminhão-tanque’ (tanker) será em dois anos. Os lançamentos de reabastecimento devem ocorrer com algumas horas de intervalo.

Depois, quando questionado sobre o aspecto segurança, Musk revelou que a Starship não terá um sistema de escape de emergência, mas um sistema que permite a nave ser separada do Super Heavy em voo – o que é um cenário extremamente perigoso e delicado, em vista do tamanho e das características do estagio Heavy e da nave espacial em si. Musk admite que os primeiros voos de teste podem não sair conforme o planejado: “Podemos perder algumas naves no processo. Acho que no caso do Falcon 9, houve 14 ou 15 tentativas antes do primeiro retorno bem-sucedido do veículo lançador”.

A renderização apresentada mostrou desenho convencional para a nave

A Starship, lembrou ele, já tem um cliente particular, um empresário japonês Yuzaku Maezawa, que comprou um voo ao redor da Lua e planeja levar alguns artistas com ele. Musk insinuou que há outros interessados ​​em comprar viagens, dizendo que anúncios futuros estão por vir. Sobre o sistema de suporte vital, a SpaceX ainda não pensou muito ainda no interior da nave , enquanto Musk sugeriu que, no futuro, uma Starship poderia ser construída a cada três dias. Isso permitirá que dez naves sejam lançadas, três vezes ao dia, para sustentar uma colônia tripulada em Marte. A apresentação também mostrou um novo vídeo promocional do lançamento, reabastecimento e pouso da Starship em uma futurística base no planeta. Segundo o chefe da SpaceX, para criar um assentamento autossuficiente lá, por exemplo, será necessário transportar um milhão de toneladas de carga, e a Starship dará conta da tarefa. 

 No mês passado, discutiu-se, na cúpula da empresa, os planos de construir uma torre de manutenção/serviço nas plataformas de lançamento off-shore, a Phobos e a Deimos.

O sistema Starship/SuperHeavy

A NASA planeja usar a Starship totalmente reutilizável para pousar astronautas na Lua já em 2025 como parte do Programa Artemis. Musk, enquanto isso, espera montar uma frota de naves para criar a cidade em Marte, transportando equipamentos e pessoas para lá. Mas, por enquanto, os voos iniciais levariam os satélites de internet de Musk, os Starlinks, em órbita.

Até agora, a SpaceX conta com seus foguetes Falcon 9 para lançar satélites, bem como astronautas e carga para a Estação Espacial Internacional. Seu primeiro voo privado, o Inspiration 4 comprado pelo bilionário Jared Isaacman, foi em setembro passado. Outro está será feito no final de março, este o Axiom Ax-1 para a estação espacial com um piloto e três empresários, que estão pagando US$ 55 milhões cada.

Conheça mais sobre exploração espacial no Curso Introdutório de História e Fundamentos da Astronáutica

Curso de Introdução à Astronáutica

CONTRIBUA ATRAVÉS DO PIX DO HOMEM DO ESPAÇO: homemdoespacobr@gmail.com

Compre os e-books da Biblioteca Espacial Brasileira:

BIBLIOTECA ESPACIAL

E-book Estações Espaciais Volume I

E-book Estações Espaciais Volume II

E-book Naves Espaciais Tripuladas

E-book Compêndio da missão EMM-1 dos Emirados a Marte

E-book Compêndio Satélites Militares

E-book Compêndio da missão Soyuz 9

Publicidade

Autor: homemdoespacobrasil

Sua referência em Astronáutica na internet

%d blogueiros gostam disto: