NASA estuda os raios-X com foguete suborbital

Black Brant IX foi usado para lançar pacote de detecção de raios

O Black Brant IX carregando a carga útil DXL decola da Wallops Flight Facility na Virgínia. Foto NASA Wallops Flight Facility

O foguete de sondagem suborbital Black Brant IX de dois estágios foi lançado em 8 de janeiro de 2022 da Wallops Flight Facility da NASA em Wallops Island, Virgínia à meia-noite EST (0500 GMT, 02:00 de Brasília no domingo, 9 de janeiro. O foguete estava transportando o experimento para “raios X difusos de galáxia local”, ou DXL (Diffuse X-ray emission from the Local galaxy), para estudar a origem de onde os raios X suaves que impactam a atmosfera da Terra vêm da Via Láctea. A janela de lançamento abriu das 23h às 3h locais. As oportunidades de lançamento de reserva iam até 17 de janeiro com a mesma janela . Com contadores proporcionais de 1.000 cm2 e alcance de cerca de 10 cm2 sr nas bandas de 1/4 e 3/4 keV, o DXL fez um vôo de 5 minutos estudando aspectos que não podem ser alcançado pelos atuais e futuros satélites de raios-X.

Este foi o quarto vôo do DXL. O primeiro vôo em 2012 confirmou a “Local Hot Bubble”, o Bolha Local [*] como uma fonte desses raios-X.

Seção da carga útil DXL

“Acredita-se que os raios X difusos de energia muito baixa vindos do espaço vêm de duas fontes. A primeira fonte está localizada fora de nosso sistema solar e é gerada pelos restos de múltiplas explosões de supernovas, formando o que agora é chamado de região de bolha quente local de nossa galáxia. A segunda está no sistema solar e é gerada pela troca de carga do vento solar. O DXL busca entender melhor a natureza e as características dessas fontes ”, explica Massimiliano Galeazzi, principal investigador da missão DXL na Universidade de Miami, Flórida.

O Black Brant IX é também designado Terrier Black Brant, tem dois estágios, com um primeiro estágio tipo Booster Terrier Mk 70 e um segundo estágio a ser escolhido entre os modelos dos Black Brant VB, Black Brant IXB, Black Brant IXBM1, Black Brant IXCM1, Terrier Black Brant XI Mod 2 ; sua massa bruta é de 2.200 kg. O foguete montado tem 12,20 metros de comprimento, com um diâmetro de 0,46 m e é capaz de atingir um apogeu de 300 km.

Existem três versões do Black Brant-IX. Cada configuração é qualificada para o voo e está disponível para seleção de missão:

  • BBIX Mod 0: Terrier MK 12 – BBVC
  • BBIX Mod 1: Terrier Mk 70 – BBVC
  • BBIX Mod 2: Terrier Mk 70 – BBVC (com coifa de cabeça estendida).

[*] – A Bolha Local, ou Cavidade Local, é uma cavidade relativa no meio interestelar do Braço de Orion na Via Láctea. Ele contém os vizinhos celestiais mais próximos e, entre outros, a Nuvem Interestelar Local (que engloba o Sistema Solar), a vizinha Nuvem G, o Grupo Móvel da Ursa Maior (o grupo estelar mais próximo ) e Hyades (o aglomerado aberto mais próximo).

Conheça mais sobre exploração espacial no Curso Introdutório de História e Fundamentos da Astronáutica

Curso de Introdução à Astronáutica

CONTRIBUA ATRAVÉS DO PIX DO HOMEM DO ESPAÇO: homemdoespacobr@gmail.com

Compre os e-books da Biblioteca Espacial Brasileira:

BIBLIOTECA ESPACIAL

E-book Estações Espaciais Volume I

E-book Estações Espaciais Volume II

E-book Naves Espaciais Tripuladas

E-book Compêndio da missão EMM-1 dos Emirados a Marte

E-book Compêndio Satélites Militares

E-book Compêndio da missão Soyuz 9

Author: homemdoespacobrasil

Sua referência em Astronáutica na internet

%d bloggers like this: