Chineses testam braço robótico da estação espacial

O braço robótico da estação espacial chinesa realocou a espaçonave de carga Tianzhou-2 hoje, a partir da porta frontal de acoplagem do módulo-base. Às 06:59 de 6 de janeiro de 2022, horário de Pequim, após cerca de 47 minutos de trabalho coordenado entre a estação e equipe de solo, o braço robótico completou um teste de realocação. Esta é a primeira vez que o “Chinarm” moveu um objeto de grande escala em órbita. O manipulador robótico foi projetado com capacidade para 25 toneladas, o suficiente para capturar e realocar espaçonaves e módulos experimentais como os Wentian e Mengtian, com lançamento previsto para o final deste ano.

A bordo da estação estão os astronautas Zhai Zhigang, Ye Guangfu e Wang Yaping, a meio caminho de uma missão que deverá durar seis meses. Eles chegaram à estação em outubro a bordo da nave espacial Shenzhou 13.

O teste começou às 06:12 de Pequim. Depois que a espaçonave de carga Tianzhou-2 foi desacoplada e separada do colar de engate frontal do módulo-base Tianhe , ela foi movida pelo braço robótico por cerca de 20 graus e então movida e acoplada de volta à porta frontal.
O teste de realocação de nave espacial de carga pelo braço robótico envolveu dois sistemas principais: o módulo-base e a nave de carga. O subsistema de braço robótico, o subsistema GNC (guiagem, navegação e controle), subsistema de telemetria, subsistema de gerenciamento de dados e outros participam e cooperam uns com os outros. Todos os sistemas foram desenvolvidos pelo 5º Grupo de Ciência e Tecnologia da Academia Aeroespacial da China.
Este teste testou inicialmente a viabilidade e eficácia do uso do braço robótico para operar a transposição de módulos da estação espacial, verificando as tecnologias de transposição e de controle de grandes cargas e experiência acumulada para a montagem e construção subsequente da estação espacial.

“No futuro, vamos entregar um segundo “braço” menor, para a estação, junto com o módulo de laboratório Wentian. Os dois manipuladores serão usados ​​separadamente, mas se necessário, podem ser conectados para criar um conjunto de 15 metros de comprimento, se necessário para alcançar objetos mais remotos “, disse um cientista ligado à agência espacial chinesa.

Conheça mais sobre exploração espacial no Curso Introdutório de História e Fundamentos da Astronáutica

Curso de Introdução à Astronáutica

CONTRIBUA ATRAVÉS DO PIX DO HOMEM DO ESPAÇO: homemdoespacobr@gmail.com

Compre os e-books da Biblioteca Espacial Brasileira:

BIBLIOTECA ESPACIAL

E-book Estações Espaciais Volume I

E-book Estações Espaciais Volume II

E-book Naves Espaciais Tripuladas

E-book Compêndio da missão EMM-1 dos Emirados a Marte

E-book Compêndio Satélites Militares

E-book Compêndio da missão Soyuz 9

Autor: homemdoespacobrasil

Sua referência em Astronáutica na internet

%d blogueiros gostam disto: