China: Starlinks ameaçaram a estação espacial chinesa

Enxame de satélites de Elon Musk são mais um ‘peso de duas medidas’ na balança internacioal

Estação espacial chinesa abriga três astronautas

“Este ano, satélites Starlink dos EUA se aproximaram duas vezes da estação espacial chinesa, colocando em risco a vida e a saúde dos astronautas a bordo. Os Estados Unidos devem respeitar a ordem internacional no espaço sideral, com base no direito internacional, e tomar medidas imediatas para prevenir a recorrência de tais incidentes.” O anúncio foi feito hoje pelo representante oficial do Ministério das Relações Exteriores da China, Zhao Lijian.

Ontem (28 de dezembro), em uma coletiva de imprensa , um dos jornalistas fez a seguinte pergunta: O site oficial do Comitê das Nações Unidas para o Uso Pacífico do Espaço Exterior publicou recentemente um relatório que a Missão Permanente da República Popular da China para o Escritório da ONU e outras organizações internacionais em Viena enviaram nota verbal ao Secretário-Geral das Nações Unidas, informando que os satélites da SpaceX duas vezes este ano se aproximaram da estação espacial chinesa, colocando em risco a vida dos taikonautas a bordo. O ministerio do exterior pode confirmar essa informação? Qual a responsabilidade internacional dos Estados Unidos, como membro do Tratado do Espaço Exterior, por essas ações?

Starlinks são lançados em lotes por foguetes Falcon 9

Zhao confirmou que os satélites lançados pela empresa norte-americana se aproximaram da estação espacial duas vezes este ano, em julho e outubro. No momento, os taikonautas estavam a bordo da estação, e por razões de segurança, tomaram medidas de emergência para evitar uma colisão, acrescentou.

Zhao Lijian enfatizou que o Tratado do Espaço Exterior de 1967 é amplamente reconhecido como a pedra angular da lei espacial internacional moderna. O porta-voz lembrou que o documento define os astronautas como enviados de toda a humanidade ao espaço. “Todos os países devem respeitar, proteger a segurança dos astronautas e notificar imediatamente o Secretário-Geral da ONU ou outros Estados membros do tratado sobre qualquer fenômeno que descobrirem no espaço que possa representar ameaça à vida ou à saúde dos astronautas”, continuou o diplomata. Os países também devem ser responsabilizados pelas atividades de suas empresas privadas no espaço, disse ele.

Zhao disse que o governo chinês, cumprindo suas obrigações nos termos do tratado, a fim de garantir a segurança dos astronautas, em 3 de dezembro, por meio da Missão Chinesa no Escritório da ONU em Viena, notificou o Secretário-Geral sobre os incidentes e as medidas tomadas pelo lado chinês, pedindo-lhe que divulgue esta informação a todos os estados. Os Estados Unidos reiteram consistentemente sua adesão ao chamado princípio de “conduta responsável no espaço sideral”, mas ignoraram suas obrigações sob o Tratado do Espaço , o que representa uma séria ameaça à segurança dos astronautas, disse o funcionário do Ministério das Relações Exteriores chinês. “Este é um exemplo clássico de política de dois pesos e duas medidas”, concluiu.

Conheça mais sobre exploração espacial no Curso Introdutório de História e Fundamentos da Astronáutica

Curso de Introdução à Astronáutica

CONTRIBUA ATRAVÉS DO PIX DO HOMEM DO ESPAÇO: homemdoespacobr@gmail.com

Compre os e-books da Biblioteca Espacial Brasileira:

BIBLIOTECA ESPACIAL

E-book Estações Espaciais Volume I

E-book Estações Espaciais Volume II

E-book Naves Espaciais Tripuladas

E-book Compêndio da missão EMM-1 dos Emirados a Marte

E-book Compêndio Satélites Militares

E-book Compêndio da missão Soyuz 9

Author: homemdoespacobrasil

Sua referência em Astronáutica na internet

%d bloggers like this: