Soyuz lança mais 36 satélites Oneweb

Decolagem de Baikonur foi um sucesso

O Soyuz-2.1b (serial N15000-052) com o estágio Fregat foi lançado da Área 31 do Cosmódromo de Baikonur

Hoje, 27 de dezembro de 2021, às 16:10:37.088 horário de Moscou (10:10 de Brasília), o foguete Soyuz-2.1b (serial N15000-052) com o estágio superior Fregat foi lançado da Área 31, plataforma 6, do cosmódromo de Baikonur como parte da missão 37 da Oneweb, com 36 satélites da empresa. Para 2021, este lançamento foi o 24º de foguetes espaciais russos e o 14º de Baikonur. A decolagem, o vôo do foguete, a separação dos estágios e a entrada orbital foram concluídos no modo normal. A separação da unidade principal (composta pelos estágios 1, 2 e 3) e a primeira ativação dos motores do estágio superior (ou “quarto estágio) Fregat ocorreram no tempo predeterminado. A coifa de cabeça (nº Ya15000-041) foi separada e descartada de acordo com o programado. A próxima entrada para a zona de visibilidade de rádio foi prevista para às 17:44, horário de Moscou.

Fase de separação da coifa de cabeça

Em seguida, o estágio superior Fregat continuou para liberar os 36 veículos na órbita alvo circular, polar, com 1.200 km de altitude média. Dentro de 3,5 horas, os satélites OneWeb, de acordo com a sequência de vôo, se separarão alternadamente do rebocador russo desenvolvido pela S.A. Lavochkin (uma empresa afiliada da Roskosmos). Cada satélite pesa cerca de 150 kg, e é projetado para servir de retransmissor de dados de internet para clientes privados em todo o mundo.
O veículo de lançamento Soyuz-2 foi desenvolvido com base no foguete Soyuz-U. O desenvolvedor principal é o Progress RKTs (também subordinado à Roskosmos). Os mísseis da família Soyuz-2 são equipados com sistemas de propulsão aprimorados e modernos sistemas de controle e medição, em especial o sistema de autopilotagem Malakit 3, que aumentam suas características técnicas e operacionais. Estruturalmente Soyuz-2, como todos os foguetes da família Soyuz, é feito de acordo com o esquema de divisão longitudinal-transversal dos estágios. Em combinação com o estágio Fregat, é projetado para lançar espaçonaves em órbitas baixas de várias altitudes e inclinações, incluindo geotransferências e órbitas geoestacionárias, bem como trajetórias interplanetárias. Os motores funcionaram no modo normal, incluindo os RD-107/108 de primeiro e segundo estágios, desenvolvidos na Associação Científica e de Produção Energomash V.P. Glushko e o motor RD-0124 de terceiro estágio, criado no centro de propulsão de Voronezh (parte da estrutura de propulsão integrada, chefiada pela NPO Energomash e igualmente afiliada à Roskosmos).

Separação do estágio Fregat com a ‘pilha’ de satélites

Com este lançamento, a constelação de órbita baixa da OneWeb aumentará em mais trinta e seis satélites e alcançará 394. Este lançamento foi o décimo segundo dentro do programa OneWeb, o terceiro de Baikonur em 2021 e o quinto deste cosmódromo como um todo. O trabalho está sendo executado sob contrato entre a Glavkosmos (braço comercial internacional da Roskosmos) a Arianespace e a Starsem.

Satélite Oneweb em configuração orbital

O acesso à Internet através do sistema de satélite OneWeb será fornecido por meio de 40 estações terminais terrestres que serão distribuídas na superfície da Terra. Os terminais OneWeb serão independentes, autossuficientes e protegidos de fatores ambientais adversos. Cada um dos terminais será capaz de fornecer acesso à Internet em alta velocidade em sua área de cobertura por meio de tecnologias Wi-Fi, LTE ou 5G. A faixa de frequência de rádio licenciada será usada ou, quando disponível, a faixa de frequência de rádio Wi-Fi, LTE ou 5G disponível ao público. A empresa pretende montar uma constelação de baixa órbita de mais de 600 satélites para a ampla oferta de serviços de Internet de banda larga de alta velocidade na banda Ku, cujos clientes devem ser principalmente operadoras de Wi-Fi, LTE ou 5G, bem como provedores. Os satélites ficarão em órbitas polares com uma inclinação de 87,9 ° a uma altitude de 1.200 km em doze planos uniformemente espaçados na longitude do nó ascendente, com cada espaçonave fornecendo uma taxa de transferência de 7 Gbit / s. O período de existência ativa em órbita é de pelo menos sete anos. Cada satélite tem 1,2 metro de comprimento 92,5 cm de largura e 1,27 metro de altura.

Fase de voo de primeiro e segundo estágios

Conheça mais sobre exploração espacial no Curso Introdutório de História e Fundamentos da Astronáutica

Curso de Introdução à Astronáutica

CONTRIBUA ATRAVÉS DO PIX DO HOMEM DO ESPAÇO: homemdoespacobr@gmail.com

Compre os e-books da Biblioteca Espacial Brasileira:

BIBLIOTECA ESPACIAL

E-book Estações Espaciais Volume I

E-book Estações Espaciais Volume II

E-book Naves Espaciais Tripuladas

E-book Compêndio da missão EMM-1 dos Emirados a Marte

E-book Compêndio Satélites Militares

E-book Compêndio da missão Soyuz 9

Author: homemdoespacobrasil

Sua referência em Astronáutica na internet

%d bloggers like this: