China deve lançar mais dois satélites nas próximas horas

ZY-1 2E e CAS-9 devem decolar de Taiyuan

Ziyuan-1 02

A China Aerospace Science and Technology Corporation está programando lançar nas próximas horas um foguete Longa Marcha 4C – número de série Y39 – do Centro de Lançamento de satélites de Taiyuan, com dois satélites. Um é o satélite de sensoriamento remoto Ziyuan-1 02E e o outro um satélite pequeno para radioamadorismo. A AMSAT-UK (organização de satélites de radioamador), anunciou que será cubesat 6U, chamado CAS-9 (ou ‘XW-3’). A janela de lançamento da missão abre às 03:11:31 UTC no dia 26. A carga útil principal é o ZY-1. A órbita pretendida é uma circular sincronizada com o Sol, com altitude de 770,1 quilômetros, ângulo de inclinação de 98,58 graus e período de operação de 100,14 minutos, e o ciclo de revisitação de três dias.

Ziyuan-1 02E

O ZY-1 2E, de 2.100 kg, é equipado com uma câmera PMS de alta resolução projetada e desenvolvida no BISME (Instituto de Mecânica Espacial e Eletricidade de Pequim). É um equipamento derivado das câmeras dos satélites CBERS-1 / -2 / -02B. É equipado com uma câmera infravermelha visível de nove bandas e uma câmera hiperespectral de 166 bandas. A câmera de infravermelho próximo visível tem uma resolução de solo de 5 metros e uma largura de faixa de 115 km, proporcionando um GSD (Ground Sample Distance – distância de amostragem no solo) de 5 metros na Pan e 10 m nas bandas MS a partir de uma órbita de 780 km. O sistema óptico possui uma longa distância focal com um pequeno número f – fornecendo uma alta qualidade de imagem na frequência de Nyquist de 77 lp/ mm. Os elementos ópticos incluem: espelho reflexivo oscilante, janela, espelho reflexivo de 45 °, espelho reflexivo esférico, lente e prisma. A imagem da câmera tem alta precisão geométrica e a precisão do posicionamento da imagem é melhor que 50 metros; a imagem da câmera tem alta resolução espectral e informações de alto detalhe. A câmera hiperespectral pode gerar imagens em mosaico com informações de cores diferentes ao mesmo tempo, capturar com precisão as informações de luz refletidas por vários minerais e, por meio do cálculo de inversão, calcular o conteúdo mineral da área observada e da cobertura. A capacidade de “disparo contínuo” também promove a melhoria das capacidades de armazenamento e transmissão de dados. O satélite permite 900 megabits por segundo de transmissão de dados e 2T bits de capacidade de armazenamento. Sistemas de transmissão de dados de alta velocidade e antenas de feixe duplo aumentam a capacidade de downlink de dados. O satélite de observação é construído em torno de um chassi Phoenix-Eye-2 e equipado com um sistema propulsor de desesseis motores de 1 Newton e dois propulsores de 20 Newtons.

CAS-9 ou ‘XW-3’

O CAS-9 carrega um transponder linear de uplink VHF e UHF downlink com uma largura de banda de 30kHz, a ser usado pela Organização de Apoio Grupo de Amadores de Satélites Chineses (CAMSAT). Este transponder funcionará ininterruptamente, e entusiastas radioamadores em todo o mundo vão usá-lo para comunicações radiofrequência bidirecional. O aparelho tem um radiorafol em código Morse de ondas curtas de telemetria e um emissor UHF – AX.25 4.8k / 9.6kbps para telemetria GMSK. A órbita-alvo é circular com altitude média de 770 km com inclinação de 98.858 ° de longitude leste e 28.413 ° de latitude norte local sobre a Austrália Ocidental, com previsão de atingir esta órbita às 03:35:58 UTC.
O transponder é do tipo linear funcionando no VHF / UHF em 435,180 MHz, para o farol de telemetria UHF CW em 435,575 MHz e para telemetria em 435,725 MHz, e um uplink para o transponder VHF / UHF em 145,870 MHz. O cubesat 6U, com uma massa de cerca de 10 kg. Com dimensões de 34 cm x 12, 17 cm x 9,9 cm e quatro painéis solares, o pequeno satélite tem um sistema de controle de atitude estabilizado de três eixos. Depois que o satélite completar o auto-teste, a câmera estará disponível para os radioamadores usarando o canal de telemetria GMSK para transmissão das imagens e dados, alternando com as sessões de telemetria. O cubesat também está equipado com um gerador termoelétrico experimental projetado por alunos chineses de ensino médio.

O Longa Marcha 4C, também conhecido como Chang Zheng 4C, CZ-4C ou LM-4C, anteriormente denominado Longa Marcha 4B-II, pode ser operado a partir dos Centros de Lançamento de Satélites de Jiuquan, Taiyuan e Xichang e possui três estágios. Os veículos 4C foram usados ​​para lançar, entre outros, os satélites de radar de abertura sintética Yaogan-1, Yaogan-3 e o satélite meteorológico orbital polar Fengyun-3A. Em 15 de dezembro de 2009, uma Longa Marcha 4C foi usada para lançar Yaogan-8. Como ainda era designado como Longa Marcha 4B-II na época de seu vôo inaugural, seu primeiro lançamento é frequentemente confundido com uma Longa Marcha 4B. O Longa Marcha 4C é derivado do CZ-4B, mas apresenta um estágio superior religável e uma carenagem de cabeça de maior diâmetro. Em 1 de setembro de 2016, um Longa Marcha 4C falhou por razões desconhecidas.

O foguete todo montado tem 45,8 m de comprimento, um diâmetro no corpo cilindrico principal de 3,35 m, e tem uma massa de decolagem básica de 250.000 kg.

Conheça mais sobre exploração espacial no Curso Introdutório de História e Fundamentos da Astronáutica

Curso de Introdução à Astronáutica

CONTRIBUA ATRAVÉS DO PIX DO HOMEM DO ESPAÇO: homemdoespacobr@gmail.com

Compre os e-books da Biblioteca Espacial Brasileira:

BIBLIOTECA ESPACIAL

E-book Estações Espaciais Volume I

E-book Estações Espaciais Volume II

E-book Naves Espaciais Tripuladas

E-book Compêndio da missão EMM-1 dos Emirados a Marte

E-book Compêndio Satélites Militares

E-book Compêndio da missão Soyuz 9

Autor: homemdoespacobrasil

Sua referência em Astronáutica na internet

%d blogueiros gostam disto: