SpaceX preparada para lançamento de satélite turco esta noite

Turksat 5B será a última missão comercial de satélite da empresa em 2021

Türksat 5B

O foguete Falcon 9 Block 5 FT número B1067.3 tem a tarefa de colocar o Turksat 5B em órbita geoestacionária de 36.000 km, onde irá, de acordo com as autoridades turcas, aumentar a capacidade do que o país atualmente tem em termos de comunicações. Ele vai se juntar ao 5A, que foi lançado em janeiro. O foguete deve decolar do Complexo de Lançamento Espacial 40 (SLC-40) na Estação da Força Espacial do Cabo Canaveral, na Flórida, numa janela de disparo que se abre às 03:58 UTC (00:58 Brasília). A janela de lançamento será de uma hora e meia, e uma oportunidade reserva está disponível no domingo, 19 de dezembro, com os mesmos 90 minutos.

O ‘core’ de primeiro estágio do foguete deverá pousar na balsa-drone A Shortfall of Gravitas, que está estacionada a cerca de 797 km da Florida, e as conchas da coifa de carga serão recuperadas pelo navio Bob.

O Falcon 9 liberará o Turksat-5B em uma órbita de transferência geoestacionária, e o satélite usará seu motor para ajustar sua trajetória até sua órbita operacional. Esta abordagem é comum para o lançamento de satélites geoestacionários, pois reduz a exigência sobre o foguete. Após a SECO-1 (‘second stage cut-off’, ou corte do motor do segundo estágio) em uma órbita de estacionamento inicial, o estágio superior e o satélite irão derivar até o momento da segunda ignição e, em seguida, a liberação da carga útil. Após a separação, o Turksat-5B estenderá seus painéis solares antenas de comunicação para manobrar o resto do trajeto para a órbita geoestacionária.

O projeto Türksat 5B começou em setembro de 2011. O contrato de produção final para a Turkish Aerospace Industries (TAI) foi planejado para 2015. Após um atraso, o contrato foi finalmente assinado em outubro de 2017, quando a Airbus Defence and Space foi selecionada para ingressar o projeto com 25% para a construção do satélite na Turquia, no que foi considertado um grande estímulo às iniciativas da telecomunicação do país. O satélite de comunicações vai servir em uma órbita geoestacionária a 42 ° de longitude leste. Foi construído com base num chassi Eurostar-3000EOR da Airbus Defense and Space, com uma massa de 4.500 kg e uma vida útil de projeto de 15 anos, com opção de extensão de manobra de mais de 35 anos. Alimentado por dois painéis solares e baterias de 15 kW, com capacidade de 50 Gbps de alto rendimento satélite com transmissores de banda Ku, banda Ka e Transponders de banda X. O aparelho também tem três transponders militares de banda X com cobertura global e que foram desenvolvidos pela Aselsan para uso pela Presidência Turca das Indústrias de Defesa (SSB / SSM).

Seção de cabeça do F9 BL5 B1067.3

A carenagem de cabeça do foguete foi usada anteriormente para o lançamento do satélite GPSIII SV05, e o ‘core’ B1067 suportou duas missões de espaçonaves, uma cargueira e outra tripulada Dragon – as CRS-22 e Crew-3.

A SpaceX está pronta para continuar a implementar o programa de satélites de comunicações produzido internamente na Turquia, com o Türksat 6A, em 2023. Depois de analisar as ofertas e opções de várias empresas, foi escolhido o foguete Falcon 9, “a melhor opção” em termos técnicos, administrativos e financeiros, disse o ministro dos Transportes e Infraestrutura, Adil Karaismailoğlu, em comunicado à imprensa. A Türksat e a SpaceX também assinaram um acordo a este respeito, acrescentou. O Turksat 6A será construído pelo Instituto de Pesquisa de Tecnologias Espaciais TÜBİTAK. A espaçonave operará de 42 graus a leste com uma carga útil de transponders de Ku- e X-band. Um Falcon 9 lançou o Turksat 5A em janeiro. Tanto o Turksat 5A quanto o 5B foram construídos pela Airbus Defense and Space. O Turksat 6A será o terceiro satélite Turksat lançado pela SpaceX. No comunicado, Karaismailoğlu disse que a montagem do satélite está programada para ser concluída antes do final do ano, com os testes ambientais do satélite terminando no final de 2022.

O ministro destacou que as fases de produção, integração e teste do satélite estão sendo conduzidas no Centro de Montagem, Integração e Teste de Sistemas Espaciais (AIT) na capital, Ankara. A previsão é que seja concluída em 2022. O projeto fará da Turquia um dos dez países que podem produzir seu próprio satélite de comunicações, sublinhou. O satélite está previsto para ser lançado no primeiro trimestre de 2023 e foi criado com a colaboração do Ministério de Transporte e Infraestrutura, bem como de organizações e empresas como a empresa líder de defesa ASELSAN, Turkish Aerospace Industries (TAI) e CTech, juntamente com a Türksat e o principal órgão científico do país, a Pesquisa Científica e Tecnológica Conselho da Turquia (TÜBITAK). Anteriormente, o Türksat 5A também foi lançado pela SpaceX em janeiro de 2021 e garantiu os direitos orbitais da Turquia pelos próximos 30 anos, cobrindo a Europa, o Oriente Médio e grandes regiões da África, bem como o Mediterrâneo, o Egeu e o Mar Negro região.

Outro Falcon 9 está programado para colocar uma espaçonave de carga para a estação espacial internacional no dia 21 de dezembro.

Conheça mais sobre exploração espacial no Curso Introdutório de História e Fundamentos da Astronáutica

Curso de Introdução à Astronáutica

CONTRIBUA ATRAVÉS DO PIX DO HOMEM DO ESPAÇO: homemdoespacobr@gmail.com

Compre os e-books da Biblioteca Espacial Brasileira:

BIBLIOTECA ESPACIAL

E-book Estações Espaciais Volume I

E-book Estações Espaciais Volume II

E-book Naves Espaciais Tripuladas

E-book Compêndio da missão EMM-1 dos Emirados a Marte

E-book Compêndio Satélites Militares

E-book Compêndio da missão Soyuz 9

Autor: homemdoespacobrasil

Sua referência em Astronáutica na internet

%d blogueiros gostam disto: