China lança satélite de retransmissão

Foguete Longa Marcha 3B colocou o Tianlian II-02 em órbita

Lançamento a partir de Xichang

O foguete chinês Longa Marcha 3B decolou do Centro de Lançamento de Satélites Xichang hoje, 13 de dezembro, por volta de 09:09 hora de Pequim (dia 14), 16:09 UTC (13:09 Brasília) e colocou em órbita um satélite de comunicações. Segundo informações, a carga útil foi o satélite de retransmissão Tianlian-2-02, o segundo da nova geração de satélites de retransmissão de dados TL-2. Foi o 401º foguete Longa Marcha lançado. Os foguetes da família já haviam acumulado 400 lançamentos em dezembro de 2021. Destes, 382 foram bem-sucedidos, onze foram falhas e sete foram falhas parciais. A taxa de sucesso cumulativa é de 95,5%.

Os satélites Tianlian ( em chinês 天 链 二号, Corrente Celeste II ) são semelhantes em função aos aparelhos de rastreamento e retransmissão de dados da NASA, que começaram a ser lançados na década de 1980 para apoiar missões de ônibus espaciais. O primeiro Tianlian de série 2 usa seu motor de bordo para entrar em sua órbita geoestacionária. Seu “slot” operacional em órbita não é divulgado pelas autoridades chinesas. Comparados aos satélites Tianlian 1 anteriores, os Tianlian 2 permitem taxas de transmissão de dados mais rápidas entre estações terrestres e espaçonaves em órbita baixa, e são capazes de se conectar a mais espaçonaves ao mesmo tempo, de acordo com a mídia estatal chinesa. Este sistema de satélite representa um progresso no planejamento de missão e no gerenciamento do sistema em comparação com o sistema Tianlian I.

Tianlian

O satélite foi desenvolvido pela Divisão de Comunicações de Satélite da Quinta Academia e adotou o chassi Dongfanghong 4 (DFH-4). É usado principalmente para retransmissão de dados e serviços de telemedição e controle para espaçonaves tripuladas, laboratórios de tecnologia espacial e estações espaciais. As capacidades do satélite de retransmissão de dados da China estão entre as mais ativas do mundo. Após a conclusão do sistema Tianlian-1, a China alcançou um grande avanço na medição e controle com base no espaço e na transmissão de informações com capacidade de cobertura global e vantagens de alta cobertura em tempo real, taxa de transmissão e relação de custo eficiente. Oferece retransmissão de dados e controle para o encontro e acoplamento das espaçonaves das séries Tiangong-1 e Shenzhou. Em resposta às necessidades de construção de engenharia espacial tripulada foi iniciado o trabalho de pesquisa do sistema Tianlian-2. Em termos de seleção de plataforma, em comparação com o satélite Tianlian-1 baseado na variação do DFH3, a plataforma Dongsan, o Tianlian-2 01 usa a plataforma DFH4 Dongsi, que possui melhor desempenho, maior carga e maior vida útil. Em termos de configuração de carga, o satélite Tianlian-2 01 está equipado com várias novas antenas. “Por causa dessas novas antenas, a capacidade de transmissão de dados da segunda geração foi muito melhorada em comparação com a primeira geração, e a taxa de transmissão dobrou” diz Zhao Hong, designer-chefe da ‘Sky Chain’.

O Tianlian-2 02 será compartilhado com o sistema Tianlian-1. Atualmente, o sistema está operando de forma estável. “O Tianlian-2 02 será adicionado ao sistema retransmissor de dados chinês a como um novo ativo na aplicação de satélites”, disse Wang Jiasheng, projetista-chefe dos satélites 01, 02 e 03 e engenheiro-chefe do projeto Tianlian II.

Changzheng san B

O veículo de lançamento Longa Marcha 3B é um foguete de três estágios desenvolvido com base nos foguetes Longa Marcha 3A e Longa Marcha 2. O estágio principal é basicamente o mesmo que o Longa Marcha 3A. A estrutura é basicamente a mesma que o foguete CZ 2, que tem o feixe de quatro boosters de propelentes líquidos iguais ao foguete Longa Marcha 2 em torno do primeiro estágio do CZ 3A, e o segundo estágio é aumentado. O CZ3B é atualmente o principal foguete da China para o lançamento de satélites em órbita alta. A capacidade em órbita geossíncrona deste modelo é aumentada para 5.500 kg, o coloca entre os maiores foguetes do mundo.

A principal tarefa do “Changzheng san B” é lançar satélites pesados ​​em órbitas de transferência geossíncrona e satélites leves múltiplos . O preço de lançamento é de cerca de 70 milhões de dólares americanos. Em agosto de 1998, o foguete colocou com sucesso o satélite de comunicações filipino Mabuhai-1 , de 3.770 kg, na órbita programada, e desde então empreendeu muitas missões de lançamento de satélites de comunicações domésticas e internacionais.

Conheça mais sobre exploração espacial no Curso Introdutório de História e Fundamentos da Astronáutica

Curso de Introdução à Astronáutica

CONTRIBUA ATRAVÉS DO PIX DO HOMEM DO ESPAÇO: homemdoespacobr@gmail.com

Compre os e-books da Biblioteca Espacial Brasileira:

BIBLIOTECA ESPACIAL

E-book Estações Espaciais Volume I

E-book Estações Espaciais Volume II

E-book Naves Espaciais Tripuladas

E-book Compêndio da missão EMM-1 dos Emirados a Marte

E-book Compêndio Satélites Militares

E-book Compêndio da missão Soyuz 9

Author: homemdoespacobrasil

Sua referência em Astronáutica na internet

%d bloggers like this: