Soyuz ST-B lança mais dois satélites Galileo

Sistema europeu de navegação aumenta sua constelação

Soyuz ST-B parte de Kourou, na Guiana Francesa

O foguete russo Soyuz-ST-B com o estágio superior Fregat-MT e dois satélites Galileo FOC- M9 (23-24), SAT 27-28, foi lançado em 5 de dezembro de 2021 às 00h19 UTC (4 de dezembro, às 21h19 hora local). O lançamento do foguete (voo VS26) e o vôo do estágio superior ocorreram no modo normal. Após a separação da unidade principal do terceiro estágio, o Fregat continuou em trajetória propulsada e colocou os satélites na órbita pretendida.

A operadora do Centro Espacial da Guiana é a provedora europeia Arianespace, e do lado russo a Glavkosmos (parte da Roscosmos), prestando a interação das empresas da indústria espacial russa com a Arianespace. De acordo com o programa, dois satélites Galileo FOC M9 foram separados com sucesso do estágio Fregat. As naves espaciais de navegação entraram em órbita e foram assumidas pelo cliente. O lançador Soyuz-ST-B e o estágio superior Fregat funcionaram sem problemas.

Satélites se separando do estágio Fregat-MT

Os satélites Galileo FOC são fabricados pela EADS Astrium para a Agência Espacial Europeia. Dos 28 Galileo’s já em órbita baixa terrestre, quatorze foram lançados por foguetes Soyuz-2 entre 2011 e 2016, e hoje mais dois foram adicionadas à constelação. Durante o primeiro lançamento do cosmódromo europeu na Guiana Francesa em outubro de 2011, um Soyuz-ST-B com o estágio Fregat também lançou duas espaçonaves Galileo em órbita. É um sistema global europeu de navegação em operação desde 2016. Ele oferece serviços de posicionamento, navegação e cronometragem de alta precisão para mais de 2,3 bilhões de usuários em todo o mundo. Graças ao uso de duas frequências no “padrão Galileo”, ele dá uma precisão de posicionamento em tempo real com a precisão. O sistema inclui tecnologias inovadoras desenvolvidas pela indústria europeia. Além disso, serviços de navegação global são prestados pelo russo GLONASS, pelo americano GPS e pelo chinês Beidou.

Os satélites Galileo são construídos pela OHB System, e a carga útil é feita pela empresa britânica Surrey Satellite Technology Ltd (SSTL), que é 99% propriedade da Airbus Defense and Space. A organização da constelação de satélites continuará com os lançamentos de Soyuz-2 e Ariane 62, que completarão frota de primeira geração de seis Galileo FOC adicionais nos próximos anos.

Primeiro desligamento do Fregat ocorreu a uma altitude de 634 km, seguido de um desçligamento para uma fase de costeamento até 23.500 km de altitude antes de religar para circularizr a órbita. A ignição do circularização ocorreu às 0401 UTC, seguida da luberação dos dois satélites.

Em janeiro, o Diretor Geral Adjunto de Cooperação Internacional da Roskosmos, Sergei Savelyev, dissera que a Federação Russa em 2021 planejava realizar 10 lançamentos com foguetes Soyuz-2 e Soyuz-ST para clientes estrangeiros.

Satélites Galileo

Conheça mais sobre exploração espacial no Curso Introdutório de História e Fundamentos da Astronáutica

Curso de Introdução à Astronáutica

CONTRIBUA ATRAVÉS DO PIX DO HOMEM DO ESPAÇO: homemdoespacobr@gmail.com

Compre os e-books da Biblioteca Espacial Brasileira:

BIBLIOTECA ESPACIAL

E-book Estações Espaciais Volume I

E-book Estações Espaciais Volume II

E-book Naves Espaciais Tripuladas

E-book Compêndio da missão EMM-1 dos Emirados a Marte

E-book Compêndio Satélites Militares

E-book Compêndio da missão Soyuz 9

Author: homemdoespacobrasil

Sua referência em Astronáutica na internet

%d bloggers like this: