NASA adia retorno de astronautas

Meteorologia desfavorável é a causa

A NASA atrasou em um dia o desacoplamento da espaçonave Crew Dragon da Estação Espacial Internacional por causa dos ventos fortes nos locais de amerrissagem no Golfo do México, uma atitude que não afetará o lançamento da próxima tripulação à estação. O anuncio no início de hoje, 7 de novembro, de que estava adiando o desacoplamento da nave Endeavour, programado para 12h05 na hora do leste daquele dia. A NASA disse em um comunicado que uma revisão de meteorologia mostrou ventos “desfavoráveis ​​para a recuperação” quando a espaçonave cairia no Golfo do México por volta das 7h14, leste, de 8 de novembro.

A agência agora está programando o desengate para as 14h05 no leste do dia 8 de novembro, o que causaria a amerrissagem na costa da Flórida às 22h33 no leste, daquele dia.

Em uma teleconferência em 6 de novembro sobre o retorno da missão Crew-2, Sarah Walker, diretora de gerenciamento da missão das Dragon na SpaceX, disse que os ventos nos locais de amerrissagem estavam vários quilômetros por hora acima dos limites . Esses limites são cerca de 14 quilômetros por hora no local de amerrissagem primário e 18,5 quilômetros por hora em um local alternativo. Ela disse que os gerentes optaram por esperar até um ‘briefing’ seis horas antes do horário de desacoplamento previamente programado para obter as condições meteorológicas atualizadas e decidir se deveriam prosseguir com o desencaixe.

Um desencaixe e retorno em 8 de novembro ainda permitiria que a NASA e a SpaceX continuassem com o lançamento da missão Crew-3, agendada para 21h03 do leste de 10 de novembro, com oportunidades de lançamento adicionais em 11 e 12 de novembro. Uma lacuna de um pouco menos de 48 horas entre a amerrissagem do Crew-2 e o lançamento do Crew-3 “é um intervalo de tempo suportável”, disse Walker, porque o pessoal e os equipamentos, como barcos, são amplamente separados entre a amerrissagem e o lançamento . A lacuna também é tempo suficiente para revisar os dados do retorno da Crew-2 antes do lançamento da Crew-3.

Ter a Crew-2 de volta à Terra antes do lançamento da Crew-3 é o que a NASA chama de transferência “indireta”. A agência prefere uma transferência direta, onde a Crew-3 chegaria antes da Crew-2 partir, permitindo uma sobreposição de tripulações na estação. Uma transferência direta foi planejada antes do tempo e um pequeno problema médico com a astronauta Kayla Baron da Crew-3 adiou seu lançamento original no final de outubro.

Manter a Crew-2 em órbita até o atraso do lançamento do Crew-3 não era mais uma opção, disseram os gerentes da estação na teleconferência. O Crew Dragon da Crew-2 alcançaria seu limite de certificação de 210 dias em órbita em 19 de novembro, disse Ven Feng, vice-gerente do programa de tripulação comercial. Embora não haja problemas conhecidos que impeçam a espaçonave de permanecer em órbita além desse ponto, ele disse, a meteologia “não melhora à medida que avançamos no mês, e talvez até dezembro”.

Nos poucos dias entre a partida da Crew-2 e a chegada da Crew-3, marcada para as 19h10, no leste de 11 de novembro, caso seja lançada em 10 de novembro, ainda haverá um astronauta da NASA a bordo. Mark Vande Hei voou para a estação da espaçonave Soyuz MS-18 em abril e permanecerá na estação até março próximo. “Isso me ajudou a me sentir mais confortável na decisão de pousar antes do próximo lançamento”, disse Joel Montalbano, gerente do programa da ISS na NASA.

Uma vantagem do atraso de encaixe de um dia é que ele restaura a possibilidade de um voo ao redor de circunnavegação em torno da estação (o chamado “flyaround “) pelo Crew Dragon após o desencaixe para tirar fotos do exterior . Se a espaçonave tivesse se desencaixado em 7 de novembro, disse Feng, um sobrevôo de duas horas não teria sido possível para preservar mais opções de locais de amerrissagem. “Adicionar as duas horas pode inviabilizar alguns locais de pouso em potencial”, estendendo o dia da tripulação além dos limites permitidos, disse ele.

Feng disse que a NASA ainda está avaliando se realizará um vôo ao redor se a Crew Dragon desencaixar no dia 8 de novembro. “Pode se encaixar na linha do tempo do ponto de vista da trajetória. Vamos apenas decidir operacionalmente se queremos faze-lo neste voo ”, disse ele. A declaração da NASA sobre o desacoplamento remarcado afirmava que a circunnavegação ocorreria.

Conheça mais sobre exploração espacial no Curso Introdutório de História e Fundamentos da Astronáutica

Curso de Introdução à Astronáutica

CONTRIBUA ATRAVÉS DO PIX DO HOMEM DO ESPAÇO: homemdoespacobr@gmail.com

Compre os e-books da Biblioteca Espacial Brasileira:

BIBLIOTECA ESPACIAL

E-book Estações Espaciais Volume I

E-book Estações Espaciais Volume II

E-book Naves Espaciais Tripuladas

E-book Compêndio da missão EMM-1 dos Emirados a Marte

E-book Compêndio Satélites Militares

E-book Compêndio da missão Soyuz 9

Author: homemdoespacobrasil

Sua referência em Astronáutica na internet

%d bloggers like this: