ISS: Módulo Zarya tem vazamento de ar

O elemento mais antigo da estação espacial foi lançado em 1998; o outro módulo russo Zvezda também sofre com fissuras

Os três maiores módulos do segmento russo da estação espacial internacional

Cosmonautas russos descobriram novas rachaduras no seu segmento da Estação Espacial Internacional que podem se alargar, disse uma autoridade espacial sênior hoje, segunda-feira 30 de agosto, na mais recente de uma série de contratempos. “Fissuras superficiais foram encontradas em alguns lugares do módulo Zarya”, disse Vladimir Solovyov, ex-cosmonauta e engenheiro-chefe da empresa espacial RKK Energia, à agência de notícias RIA. “Isso é ruim e sugere que as fissuras começarão a se espalhar com o tempo.” Ele não disse se essas rachaduras causam vazamentos de ar no momento. Vazamentos já haviam sido verificados no módulo de serviço Zvezda.

Solovyov disse anteriormente que muitos dos equipamentos da Estação Espacial Internacional estão começando a envelhecer e alertou que pode haver uma “avalanche” de panes após 2025. A estação espacial sofreu vários incidentes recentes. Autoridades russas disseram no mês passado que uma falha de software e um possível lapso de atenção humana foram responsáveis ​​por colocar a ISS quase fora de controle. Os propulsores do módulo de pesquisa russo Nauka inadvertidamente reacenderam algumas horas depois da acoplagem com o Zvezda, fazendo com que todo o complexo orbital saísse de sua posição normal de vôo com sete membros da tripulação a bordo.

Módulo Zarya

O Zarya foi construído em meados dos anos 90 do século passado, e está em operação desde 1998 no espaço. Foi o primeiro elemento da ISS a ser colocado em órbita.

A Roskosmos também relatou no mês passado mais uma queda na pressão no módulo de serviço Zvezda, que tem o alojamentos para tripulação na ISS, causada por um vazamento de ar. Uma das versões da formação de vazamentos no Zvezda é um erro de solda do casco feito há 30 anos, a subsequente permanência de longo prazo do módulo em gravidade zero, regime pressurizado e vibração como parte da estação.

O casco do módulo Zvezda (designação de série DOS 128-01) foi soldado em fevereiro de 1985. Foi concebido como reserva do módulo base da estação Mir. “A razão específica para o vazamento não é clara. Mas quando foi descoberto, e investigado por cosmonautas, e os dados foram transmitidos à Terra, os cientistas de materiais da RKK Energia e da TsNIIMash concluíram que esse comportamento é típico quando o modo normal de soldagem é violado.”- disse Solovyov.

Ele explicou que se o metal sobreaquecer durante a soldagem com a liga de alumínio-magnésio, depois de uma longa permanência no vácuo, as costuras se tornam porosas. O superaquecimento pode ser acontecer se o soldador permanecer com o ponto se solda muito tempo em um só lugar. “isso adiciona vibrações internas que causam ‘nódulos vibracionais’, fenômenos ressonantes. Como resultado, o ar começa a escapar”, disse Soloviev.

Vazamento também no Zvezda

O módulo Zvezda, em foto dos anos 90, foi construído em 1985 e depois adaptado para uso na ISS

Um pequeno vazamento de ar na ISS foi registrado em setembro de 2019. Em outubro de 2020, a tripulação descobriu a primeira rachadura na câmara intermediária PrK do módulo Zvezda e a reparou em março de 2021. Conforme relatado, esta rachadura não ameaçou a estação e a tripulação. Posteriormente, soube-se da presença de uma segunda rachadura, que a tripulação também consertou em março. No entanto, o vazamento não parou, embora tenha diminuído. Os astronautas continuaram procurando por vazamentos e selando-os.
Em janeiro de 2021, o diretor de voo Solovyov informou que devido ao vazamento, que equivale a um orifício com diâmetro de 0,2 milímetros, a pressão do ar na estação cai em 0,4 milímetros de mercúrio por dia, mas isso está longe dos valores de emergência – de 0,5 mm por minuto. Para compensar o vazamento, a ISS deve ser regularmente re-pressurizada com ar, nitrogênio e oxigênio. As reservas estão disponíveis na estação e são transportadas da Terra em naves de carga.

A Roskosmos disse que permanecerá parte da ISS até 2024 e que está aberta para estender sua participação além dessa data.

Conheça mais sobre exploração espacial no Curso Introdutório de História e Fundamentos da Astronáutica

Curso de Introdução à Astronáutica

Author: homemdoespacobrasil

Sua referência em Astronáutica na internet

%d bloggers like this: