Blue Origin atrasa ULA e Dream Chaser ao mesmo tempo

Empresa de Bezos perderá a data de entrega do motor para a ULA, adiando a estreia do foguete Vulcan

Tory Bruno, CEO da ULA

A Blue Origin não entregará os motores BE-4 para o lançamento inaugural do foguete Vulcan da ULA “antes do final do ano”, disse o CEO Tory Bruno, enfatizando que ele precisa que a empresa de Bezos “trabalhe diligentemente nos planos que nós temos.”

O contrato Commercial Ressuply Services 2 (CRS-2) do mini-shuttle americano Dream Chaser está passando por uma profunda checagem por parte da NASA. A United Launch Alliance (ULA) foi chamada a reportar uma atualização das condições de seu cronograma do desenvolvimento do foguete Vulcan, no que se refere ao segundo CRS. A solicitação é ligada principalmente ao sistema de lançamento do Dream Chaser da Sierra Nevada Corp (Sierra Space). A desconfiança é em relação aos atrasos que o Vulcan vem sofrendo devido à entrega dos motores BE-4, que deveria ser provida pela Blue Origin de Jeff Bezos. A ULA vem tentando há alguns meses atrasar esta resposta, enquanto por sua conta pressiona a Blue Origin – mas agora a SNC está abertamente pressionando a ULA.

Foguete Vulcan em sua versão básica

A nave espacial Dream Chaser foi projetada para decolar em um foguete convencional e pousar em uma pista como o antigo ônibus espacial. O veículo de carga comercial reutilizável pode levar cerca de 5.500 kg de experimentos científicos e suprimentos para a estação espacial em cada missão não-tripulada. O Dream Chaser atingirá o máximo de aproximadamente 20 toneladas quando totalmente abastecido no lançamento. A nave espacial de 9 metros de comprimento será lançada dentro da carenagem de cabeça do foguete Vulcan, com asas e painéis solares dobrados para caber dentro do envelope de carga útil. A Dream Chaser em si enfrenta ela própria atrasos no seu desenvolvimento.

Espaçonave Dream Chase da Sierra Nevada / Sierra Space

“Há uma grande preocupação com o desenvolvimento deste motor”, é o comentário que circula na industria espacial. A Blue Origin e a ULA em 2014 anunciaram sua parceria para financiar o desenvolvimento do novo BE- 4. “Há uma grande preocupação de que a Blue Origin não esteja dando prioridade ao motor.” Tory Bruno vinha escondendo sua preocupação junto à mídia. Especulou-se que ele estivesse protegendo a empresa de Jeff Bezos, uma vez que Bruno não se manifestava sobre o atraso na entrega do motor. O primeiro lançamento do foguete Vulcan, então, foi adiado para 2022.

Motor BE-4 na fábrica

A ULA não esta contente com a sua colaboração com a Blue Origin mas não tem outra opção. As Space Forces dos Estados Unidos também estão pressionando os engenheiros da Blue Origin. A ULA e a Blue Origin não responderam aos questionamentos da imprensa.

A Blue Origin de Jeff Bezos demorará mais do que o esperado para entregar o primeiro conjunto de motores-foguete certificados para voo para a United Launch Alliance, adiando a estreia do foguete Vulcan para 2022. A entrega do motor está atrasada em semanas em relação ao cronograma final de 2021. A ULA havia previsto publicamente que teria os motores até o início deste mês de agosto. “Não os receberei antes do final do ano”, disse Tory Bruno em uma entrevista ao Denver Business Journal antes do Simpósio Espacial em Colorado Springs. “Será em breve no início do ano fiscal de 2022, e qualquer data neste meio tempo me ajudará a ser capaz de construir o foguete e ter um Vulcan esperando para meu cliente, a Astrobotic.”
A ULA é uma joint venture da Boeing e da Lockheed Martin. Ela emprega cerca de 2.500 pessoas, cerca de metade delas em sua sede na área metropolitana do sul. O restante trabalha nas fábricas de montagem em Decatur, Alabama e Harlingen, Texas, e em locais de lançamento do governo na Flórida e na Califórnia.

O primeiro vôo do foguete Vulcan, movido a metano e oxigênio líquidos, estava programado para lançar o módulo lunar Peregrine, da Astrobotic Technology, com sede em Pittsburgh. Essa missão era pela NASA tinha como objetivo uma decolagem no final de 2021, mas a lentidão no desenvolvimento da espaçonave da Astrobotic fez com que parecesse mais provável que atrasasse para 2022. . A ULA estava aguardando a Blue Origin entregar os motores BE-4 quase dois anos atrás, desde quando assinou o contrato com a Blue Origin em 2018.

A ULA está comprando motores BE-4 da Blue, dois em cada o primeiro estágio do Vulcan, um foguete que vem desenvolvendo desde 2015 para substituir os Atlas V e Deltas IV Heavy . O Vulcan foi projetado para executar as mesmas missões e cargas úteis que os dois de seus foguetes atuais lançam, e a um preço mais barato e competitivo contra os foguetes Falcon 9 reutilizáveis da SpaceX de Elon Musk. Por sua vez, a Força Espacial dos EUA contratou a ULA para fornecer 60% dos lançamentos de satélites militares e outras cargas úteis espaciais até 2027 em um contrato baseado nos preços do Vulcan. O ULA deveria lançar sua primeira carga militar em pouco mais de 12 meses. O Congresso também estabeleceu um prazo de 2022 para encerrar os lançamentos dos foguetes Atlas V para missões de segurança nacional dos EUA, porque ele usa motores RD-180 de fabricação russa. A Blue Origin fabrica os BE-4s no Alabama. A ULA precisa de dois lançamentos bem-sucedidos do Vulcan para provar o novo foguete antes que os militares permitam que ele transporte cargas de segurança nacional.

Bruno anteriormente disse que a ULA ainda espera cumprir esse cronograma, mesmo com o atraso na entrega dos primeiros motores BE-4 . “É absolutamente compatível com a realização de duas missões de certificação antes do primeiro voo do Vulcan para a segurança nacional – desde, é claro, que minhas cargas estejam disponíveis”, disse ele.

Fuselagem do Dream Chaser em produção

A ULA fechou contratos para usar duas das primeiras missões do Vulcan para cargas úteis civis. O primeiro seria o módulo de alunissagem da Astrobotic, e o segundo estava programado para ser o primeiro lançamento do avião espacial Dream Chaser da Sierra Space. O Dream Chaser é contratado pela NASA para fazer seis missões de carga para a Estação Espacial Internacional. Tanto a Astrobotic quanto a Sierra Space, uma divisão da Sierra Nevada Corp em Sparks, Nevada, tiveram de adiar as datas de lançamento devido a atrasos na preparação de suas espaçonaves. As empresas, mesmo assim, estavam confiantes no cumprimento de seus cronogramas de lançamento, de acordo com atualizações fornecidas à ULA, disse Bruno. Isso apesar de ser prejudicado pelos atrasos causados ​​pela pandemia Covid-19 e outros problemas.

Módulo de alunissagem da Astrobotics

A empresa já teve que mudar seus planos antes. A ULA disse no início do ano que usará um foguete Atlas V para o lançamento de um satélite na primavera de 2022, não um Vulcan como era esperado . Esperava-se que outro lançamento militar no outono de 2022 seja o primeiro voo de segurança nacional do Vulcan . A ULA está usando um par de motores de teste BE-4 em uma plataforma na Base da Força Espacial do Cabo Canaveral, na Flórida. O primeiro conjunto de voo de BE-4s está sendo construído agora, enquanto a Blue Origin, com sede em Kent, Washington, testa outras versões dos motores para “pré-qualificar” o motor como pronto para a ULA. Assim que os primeiros motores de vôo forem entregues no início de 2022, a ULA espera montar o primeiro Vulcan e prepará-lo para o lançamento de suas cargas úteis, enquanto o teste de qualificação do BE-4 final estava sendo concluído usando um conjunto diferente de motores, disse Bruno.

A ULA planejava fazer um teste de disparo dos primeiros BE-4s de vôo na plataforma de lançamento com um Vulcan totalmente montado, tornando-o o teste de qualificação final – algo que a ULA normalmente não faz. A ULA interromperia o lançamento se surgissem problemas nos testes do BE-4, disse Bruno. Muita atenção está sendo dada aos atrasos do BE-4.

E Elon Musk tuitou provocando Bruno, mencionando o atraso da Blue Origin, e isso foi antes da revelação da última data de entrega perdida. Bruno é frequentemente questionado sobre os motores, e Musk perguntou se ele considerou um erro escolher o BE-4 para o Vulcan. “Embora estejam atrasados, os motores continuam sendo a melhor escolha para o Vulcan”, disse Bruno. Depois de uma série de testes de disparo, os BE-4s mostraram ter um desempenho melhor do que o esperado em empuxo e eficiência no uso de combustível, prometendo capacidade poderosa e eficiente para o foguete, explicou . O BE-4 também oferece a acessibilidade necessária à ULA para colocar em campo um novo lançador de custo competitivo, disse Bruno. “Mesmo com os atrasos, a Blue Origin terá os BE-4 entregues antes que qualquer um dos motores alternativos que a ULA considerou estar pronto”, disse ele. Todas as grandes questões sobre o design do BE-4 da Blue Origin – o maior motor de metano já construído – foram respondidas por mais de um ano, disse ele. “Gostamos muito desses motores”, disse Bruno. “Eles estão funcionando bem e o design se estabilizou, e agora é realmente uma questão de passar pelo programa de teste e fabricar os motores de vôo. É o fim do jogo agora.”

Mas os atrasos do motor da Blue Origin se juntaram aos das outras empresas, aumentando a pressão do cronograma. A ULA planejou uma “reserva muito grande” de tempo extra além do que a Blue Origin prometeu inicialmente para a entrega do primeiro BE-4, mas ainda teve que adaptar seus processos de desenvolvimento do Vulcan devido aos atrasos do motor, disse Bruno. Agora, o ULA está ficando sem “espaço de manobra”. “Na verdade, fomos capazes de ajeitar isso, mas vou ser direto com você: estamos confiando nas datas que marcamos para eles agora, e realmente não temos a capacidade de fazer grandes movimentos depois disso,” Bruno disse. “Eu preciso que eles estejam prontos a tempo”. Bruno está em contato diariamente com a Blue Origin cobrando o motor. O atraso já está impactando a capacidade da ULA de manter suas missões para a segurança nacional americana dentro do cronograma.

Conheça mais sobre exploração espacial no Curso Introdutório de História e Fundamentos da Astronáutica

Curso de Introdução à Astronáutica

Author: homemdoespacobrasil

Sua referência em Astronáutica na internet

%d bloggers like this: