Módulo russo corrige órbita e Roskosmos mostra cauteloso otimismo

Duas correções de trajetória foram feitas

Os especialistas do Centro de Controle (TsUP) em Moscou realizaram duas manobras corretivas do módulo Nauka: A primeira às 18h07, hora de Moscou, quando os motores foram ligados por 17,23 segundos. O impulso foi de 1 m/s. O segundo acionamento ocorreu às 20:19 de Moscou, e durou 250,04 segundos. O impulso foi de 14,59 m/s. Parâmetros orbitais após os dois impulsos: Período orbital: 90,17 min; Inclinação 51,64 graus; perigeu 230,43 km, apogeu 364,86 km.
Assim, os dados de telemetria confirmaram a operabilidade do sistema de propulsão do módulo. Os próximos pulsos para novas correções orbitais estão programados para 23 de julho.

Fontes da NASA, que desejaram permanecer anônimas, relataram alguns problemas com o módulo já em órbita. Inicialmente, a comunicação com o terceiro estágio do foguete foi perdida durante o lançamento, mas posteriormente restaurada (e informações truncadas sobre a perde de telemetria com a nave). O centro de controle de vôo não recebeu a confirmação de telemetria da abertura da antena nº 1 do sistema Kurs-A (2ASF1-M-VKA). Além disso, nenhuma confirmação de telemetria da extensao do alvo de acoplagem da porta “nadir” foi recebida. Ambos os sensores infravermelhos de horizonte (IKV) relataram uma mensagem de falha. Vários motores de rendezvous e acoplagem também teriam apresentado uma “condição de travamento” durante o teste de orientação.

O Nauka está equipado com quatro tipo de motores; São os DKS, os DPS, os DTS e os MDDK:
Os DKS (dvigateli korrektsii i sblizheniya, motores de correção e encontro) são os dois motores principais de maior empuxo – cerca de 417 kgf, responsaveis por mudar a órbita da nave;
Os DPS, dvigateley prichalivaniya i sblizheniya (motores de encontro e amarração) com 40 kgf de empuxo
Os DTS dvigateli tochnoy stabilizatsii – motores de estabilização precisa fazem os ajustes finos de posição, e que produzem 1.36 kgf de empuxo.
Estes motores fazem as manobras até a acoplagem com a estação espacial.

Localização dos motores do módulo

O quarto grupo de motores, desenvolvidos especialmente para o Nauka, são os MDDK. São dois grupos de seis tubeiras de cerca de 40 kgf de força destinadas a funcionar apenas quando o módulo estiver engatado na estação, para fazer controle de atitude (“rolagem”) do complexo orbital.

Por causa desses problemas, a primeira manobra para corrigir a órbita do módulo teve que ser cancelada para que os engenheiros tivessem mais tempo para lidar com os motores. Há informações de que o Naua está em vôo estável, tem um consumo de energia normal de seus painéis solares, e o suporte de vida está funcionando normalmente. A Roskosmos ainda não comentou sobre o assunto.

Author: homemdoespacobrasil

Sua referência em Astronáutica na internet

%d bloggers like this: