Mir

Primeira estação multimodular de longa duração

Noite de 19 para 20 de fevereiro de 1986: O módulo principal (BB, Bazoniy Blok, Bloco Base) da estação espacial Mir (DOS-7 17КS №12701) – Dolgovremennaya Orbitalnaya Stantsiya – foi lançado da plataforma 200/39 do Cosmodromo Baikonur a bordo de um foguete Proton 8K82K №33701. Esta foi a primeira seção da estação espacial. Consistia em alojamentos e sistemas ambientais, motores e quatro portas de encaixe nas quais módulos adicionais seriam conectados. A Mir não estava tripulada quando foi colocada em órbita baixa da Terra. A primeira tripulação de dois homens chegou em 15 de março de 1986 e começou a colocar online os sistemas. A primeira expedição ficou a bordo por 51 dias. O bloco-base da Mir tinha 13,13 metros de comprimento e 4,15 metros de diâmetro. O volume habitável do módulo era de 90 metros cúbicos. No lançamento, tinha uma massa de 20.400 kg. O Proton 8K82K poderia colocar uma carga útil de mais de 20.000 kg em baixa órbita terrestre. O foguete foi atualizado a pedido da NPO Energiya para desenvolver um impulso extra para o lançamento do Bloco Base com 20.900 kg.
A unidade base foi o primeiro elemento principal do complexo. Foi desenvolvido na NPO Energiya com base no DOS “Salyut-7”. Os objetivos da unidade base eram: – fornecer as condições necessárias para a tripulação realizar o trabalho planejado e descansar; – garantir o fornecimento de eletricidade ao complexo; – gerenciamento de processos de orientação e correção de órbita; – garantir processos de encontro e acoplagem de naves espaciais; – manter o modo de vida necessário dentro do bloco; – fornecer uma porta de acesso ao exterior para atividade fora da nave; – realização de pesquisas e experimentos científicos ; – garantir a interação com o controle da missão. Para fornecer essas funções , além do equipamento principal, havia vários sistemas de suporte à vida da tripulação e equipamentos científicos, além de locais para relaxamento. Pelo projeto, o esquema e as dimensões da unidade base eram semelhantes ao DOS “Salyut-7” e consistiam em um compartimento de transição hermético com cinco unidades de acoplamento passivas (uma axial e quatro laterais) do tipo cone e pino (SSVP-P), compartimento de trabalho hermético e compartimento agregado (ou seja, de motores e tanques) não pressurizado com uma unidade de acoplamento passiva. Nos sistemas de acoplagem axial e um lateral havia cones de recepção e nos outros três agregados laterais, portas planas. Os veiculos de transporte (Soyuz tripulado e Progress não-tripulado) e os módulos deviam acoplar na unidade de acoplamento axial. O compartimento de transição PkhO, além de fornecer funções de acoplamento, deveria atuar como uma câmara ar na preparação para atividades extraveiculares. Na superfície externa do PkhO, que era protegida por um isolamento térmico de tela a vácuo (EVTI em russo), foram instalados suportes nos quais foram montados corrimãos, antenas do sistema de aproximação “Kurs-P”, alvos de acoplamento, câmera e luzes laterais. O compartimento de transição foi equipado com quatro vigias. A unidade base era um compartimento de trabalho exíguo com o posto de controle central “Pluton” em uma zona de pequeno diâmetro, equipada com aparelhos diversos e nove janelas, uma das quais (a nº 9) tinha um diâmetro de 50 cm. Duas vigias estavam localizadas em cabines individuais (duas cabines pessoais (com um volume de 1,2 m3 cada),) nos lados direito e esquerdo. O comprimento do compartimento de trabalho era de 7,67 m, e seu maior diâmetro era de 4,15 m, o volume selado era de 75 m3. Na área do compartimento de grande diâmetro, havia um compartimento sanitário (com um volume de 1,2 m3) com um lavatório e um dispositivo sanitário, uma cozinha com um freezer, uma mesa de trabalho com meios de fixação e aquecimento, tanque de armazenamento de água (volume 50 l) e sua unidade de distribuição, equipamentos, simuladores para exercícios físicos (bicicleta ergométrica e esteira de corrida) e um dispositivo para medir o peso corporal em gravidade zero. Havia uma câmara de ar no piso para ejetar recipientes de lixo e mesmo pequenas naves espaciais. Havia três nichos nas laterais e na parte superior do pequeno diâmetro do compartimento, no qual painéis solares foram instalados. Nos lados, dois painéis solares principais rotativos com uma envergadura de 29,73 m e uma área total de 76 m2. Montado na unidade superior, foi fixado um terceiro painel solar desdobrável de 10,6 m que foi erguido durante o vôo do complexo. Potência máxima de dois painéis solares principais e do extra – 12,2 kW.
A estação espacial Mir foi continuamente expandida. Foi ocupada por 4.592 dias consecutivos. Permaneceu em órbita até 23 de março de 2001.

Author: homemdoespacobrasil

Sua referência em Astronáutica na internet

%d bloggers like this: