China lança três satélites Yaogan-30-09

Satélites de inteligência eletrônica foram acompanhados de um minisatelite para Internet das Coisas

Longa Marcha 2C CZ-2C nº Y48

O foguete Longa Marcha 2C CZ-2C nº Y48 lançou com sucesso três satélites da série “Yaogan 30”, os Yaogan-30-09 para sensoriamento remoto (Yaogan-30 significa “Sensoriamento Remoto 30”). Às 14h30 de 18 de junho, horário de Pequim, o foguete CZ-2C foi lançado no Centro de Lançamento de Satélites Xichang, enviando os satélites do grupo 09 para a órbita programada. Os satélites de Yaogan 30 Grupo 09 são usados ​​principalmente para detecção eletromagnética.

O objetivo não é confirmado, embora as reportagens apontem para uma missão SIGINT (signals intelligente, inteligência militar por detecção de sinais), especialmente para detectar navios por suas emissões de rádio. São também conhecidos como CX-5 pelo fabricante.
De acordo com relatórios estrangeiros, todos os lançamentos rotulados como “satélites de sensoriamento remoto” são geralmente aparelhos militares chineses. Este lançamento é o nono da série atual. De acordo com a declaração oficial unificada, “os satélites adotam um modo de rede multi-satélite, que é usado principalmente para realizar a detecção do ambiente eletromagnético e testes técnicos relacionados.” Essas afirmações são vagas e, podem disfarçar seu uso militar, e o chamado teste de ambiente eletromagnético é útil para fins militares. Num grupo de 3 satélites, cada um pode ter uma tarefa, sendo um responsável por vigilância electromagnética, um pelo reconhecimento óptico e o outro responsável de rastreamento infravermelho, para detectar alvos marítimos. Observadores acreditam que todas os satélites “Sensoriamento Remoto 30” são provavelmente parte da estratégia de anti-acesso / negação de área (A2 / AD) da China. Seu principal objetivo é rastrear e monitorar os principais navios do exército dos EUA em portos, e em navegação.Todas as informações sobre trajetórias e destinos orbitais, especialmente as operações navais dos Estados Unidos na faixa do Pacífico-Índico, são exibidas com precisão na rede de informações do quartel-general do comando chinês. Quanto ao modo de rastreamento integrado da China, incluindo eletromagnético, óptico e infravermelho, supõe-se que seja capaz até de detectar caças stealth das forças armadas dos EUA. O objetivo seria tornar o Exército Popular de Libertação preparado para uma batalha às portas da China. Os satélites ficam espaçados de 120 ° em suas órbitas.

Satélites Yaogan-30

O desenvolvedor dos Yaogan-30 é o Centro de Pesquisa de Microssatélites (Instituto de Inovação de Microssatélites – IIAM) da Academia Chinesa de Ciências de Shangai. O nome oficial do desenvolvedor é Chuangsin-5 (创新 五号 卫星, Chuàngxīn wǔ hào wèixīng – CX-5). Com os satélites lançados hoje, o Instituto de Inovação de Microssatélites já produziu e lançou sessenta e nove aparelhos, colocados em órbita por 36 lançamentos.

A bordo do foguete também estava um micro-nano satélite Tianqi-14 (Tiānqǐ xīngzuò) foi projetado para retransmitir informações a usuários de vários dispositivos no sistema IoT – Internet das Coisas. O satélite é um cubeSat tipo 6U, contruído pela AIVT por encomenda da Companhia de Ciência e Tecnologia de Alta Tecnologia de Pequim Godian (Běijīng guódiàn gāokē kējì yǒuxiàn gōngsī), cujo lançamento foi agendado pela Expace.

Tianqi-14

Este foi o 375º lançamento da série de foguetes Longa Marcha, em seus vários modelos.

Fonte Xinhua

Author: homemdoespacobrasil

Sua referência em Astronáutica na internet