SpaceX lançará GPS III-05 hoje

Satélite de navegação militar americano

Satélite GPS III-05

A SpaceX programou para quinta-feira, 17 de junho, o lançamento do seu foguete Falcon 9 FT v1.2 B1062.2 da missão GPS III – 05 (GPS III Space Vehicle 05) do Complexo de Lançamento Espacial 40 na Estação da Força Espacial do Cabo Canaveral na Flórida. A janela de lançamento de 15 minutos abre às 12h09 EDT, 16h09 UTC, e uma oportunidade reserva de lançamento está disponível na sexta-feira, 18 de junho, com uma janela de 15 minutos abrindo às 12h05 EDT, 16h05 UTC .

Falcon 9 B1062.2

O GPS III-05, ou SVN-78 / PRN-11, substituirá o SVN-61 / PRN-28 no plano orbital “D” no ‘slot’ D1. O SVN-61 será reformulado para otimizar sua posição no plano D. O GPSIII-4 / SVN77 / PRN-14, lançado em 5 de novembro de 2020, foi considerado operante 2 de dezembro seguinte substituindo o SVN-44 / PRN-28 em B3. O SVN-44 / PRN-28 foi movido para a posição GLAN 31.64 (Geographic Longitude of the Ascending Node, Longitude Geográfica do Nó Ascendente) para otimizar sua posição dentro do plano orbital B. Em 10 de novembro de 2020, o SVN-46 foi movido para um status de reserva, tornando o PRN-11 disponível para uso no SVN-78. O SVN-46, lançado em 7 de outubro de 1999, tem atuado como um “Iron Bird” [*] no plano orbital D e tem servido com sucesso aos usuários de GPS do mundo por mais de vinte anos. Tal marca é mais de 12 anos além de sua vida útil projetada, tendo operacionalmente ultrapassado (e em muitos casos, superado) muitos de seus similares em órbita.

O GPS-III-SV05 pesa aproximadamente 4.311 kg, o mesmo que os GPS-III-SV03 e GPS-III-SV04. Cada satélite GPS-III está equipado com um único sistema de propulsão de apogeu LEROS-1, bem como painéis solares duplos para fornecimento de energia elétrica.

A constelação é atualmente composta por cerca de 31 satélites , o mais antigo dos quais datando do final dos anos 1990 e início dos anos 2000. Na época, eles eram a tecnologia de ponta – e mesmo com uma vida útil de original de 7,5 anos, eles ainda fornecem serviços hoje. Em 2008, a Força Espacial contratou a Lockheed Martin para projetar e construir um bloco totalmente novo de satélites GPS – o GPS III – para modernizar a constelação com novas tecnologias e recursos avançados, e atender às necessidades militares de mitigação ameaças à infraestrutura de posicionamento.

Esses novos satélites não representam apenas uma “atualização” do modelo existente – eles são, na verdade, um design totalmente novo e o satélite GPS mais poderoso já construído. O novo modelo oferece precisão três vezes maior e proteção anti-obstrução até oito vezes maior. Ele também tem um novo sinal civil L1C, compatível com outros Sistemas Globais de Navegação por Satélite (GNSS) – como o Galileo da Europa – permitindo mais conectividade para o usuário civil no futuro.

O GPS III também foi criado com um design modular para que novas tecnologias e recursos possam ser adicionados conforme mudanças de tecnologia ou novas necessidades de missão surgissem. A Lockheed equipou-se para atender a essa tarefa, e a Força Espacial concedeu à empresa um contrato para dez satélites GPS III de próxima geração – e mais tarde um contrato adicional para até 22 satélites GPS III Follow On (GPS IIIF), um modelo ainda mais avançado.

Falcon 9 B1062.2

O ‘core’ do primeiro estágio do Falcon 9 B1062.2 anteriormente fez o lançamento do GPS III – 04. Após a separação , a SpaceX pousará esse primeiro estágio do Falcon 9 na barca-drone “Just Read the Instructions”, que estará localizada no Oceano Atlântico. O rebocador Finn Falgout está rebocando a balsa-drone. Desde 16 de junho, os dois navios estão na zona de pouso, a cerca de 642 quilômetros de distãncia de porto Canaveral. O GO Quest, navio de apoio da balsa, também está estacionado próximo.

Nesta missão, um novo navio da frota de recuperação oceânica da SpaceX será usado, o HOS Briarwood, que tentará recuperar as metades da carenagem do Falcon 9 depois que elas caírem no Oceano Atlântico. Semelhante em tamanho ao Shelia Bordelon, o HOS Briarwood pode ser reservado como um “flotel” e apresenta um grande guindaste, juntamente ampla área de convés suficiente para suportar duas metades de carenagem recuperadas.

[*] Um iron bird – “pássaro de ferro” – é uma gíria que se refere a qualquer dispositivo de teste usado para prototipar e integrar sistemas de aeronaves (ou espaçonaves) durante o desenvolvimento de novos projetos. Os sistemas são instalados no ‘pássaro de ferro’ para que suas funções possam ser testadas tanto individualmente quanto em correlação com outros sistemas.

Eventos do lançamento até a entrada em órbita

h / min / s
aprox. 00:01:12 Max Q (máximo de tensão dinâmica no foguete)
00:02:32 Corte do motor principal do 1º estágio (MECO)
00:02:35 1º e 2º estágio separados
00:02:43 ignição do motor do 2º ​​estágio
00:03:27 Carenagem descartada
00:06:18 queima de reentrada começa para o 1º estágio
00:08:07 corte do motor do 2º estágio (SECO)
00:08:33 pouso do 1º estágio
01:03:35 motor do 2º estágio é reiniciado
01:04:19 Corte do motor do 2º estágio (SECO-2)
01:29:20 Liberação do GPS III – 05

Author: homemdoespacobrasil

Sua referência em Astronáutica na internet