Nave Shenzhou-12 acopla-se com a estação espacial chinesa

Primeira ocupação tripulada do ‘complexo espacial Tiangong’ começou

Imagens mostram os sistemas de engate com suas escotilhas no momento do acoplamento – CGTV

A nave espacial Shenzhou 12 concluiu com sucesso suas manobras orbitais e às 15:54 hora de Pequim, de hoje, 17 de junho de 2021, foi acoplada à porta de engate frontal do módulo principal Tianhe em um “modo de aproximação e acoplamento autônomo rápido”. A nave espacial usou um sistema de radar de microondas, alvos visuais alinhados a câmeras de alta resolução 3D e telêmetro a laser para fazer o alinhamento e aproximação final até o encaixe.

A Shenzhou, o módulo TianHe e a espaçonave de carga Tianzhou-2 acopladas juntas formam uma combinação de três ‘cabines’, como chamam os chineses, e todo o processo de encontro e acoplagem levou cerca de 6 horas e meia. Este é o primeiro encontro e acoplamento com uma espaçonave tripulada após o lançamento do módulo Tianhe em órbita. De acordo com o plano da missão, os três astronautas da Shenzhou 12 – Nie Haisheng, Liu Boming and Tang Hongbo – entrarão no módulo principal Tianhe.

Simulação do engate da nave
Vídeo descrevendo o processo de acoplamento da nave

O conjunto dos três aparelhos forma um complexo espacial de aproximadamente 42,5 toneladas e cerca de 150 metros cúbicos de espaço interno. O módulo-base TianHe tem três cabines privadas e um banheiro. Os taikonautas irão configurar os sistemas da estação para modo tripulado e começar a descarregar os pacotes com suprimentos e equipamentos que foram acondicionados tanto no TianHe como no cargueiro Tianzhou-2. A China lançou a Tianzhou-2 em 29 de maio e a nave de carga acoplou em Tianhe no dia seguinte.

O engenheiro de voo Tang Hongbo comemora a acoplagem bem-sucedida com um ‘drink’ de água
Complexo espacial formado pela Shenzhou-12, o módulo-base TianHe e a nave de carga TianZhou-2

Como foi o encontro das naves

A espaçonave Shenzhou 12 fez seis mudanças de órbita usando seus motores principais e seus propulsores auxiliares, usando uma aproximação de quatro voltas em torno da Terra.


Esta aproximação e o encontro final (‘rendezvous’) duraram 6,5 horas.
O ponto-alvo de aproximação estava a 50 km do módulo TianHe. A nave aproximou-se “por trás” da estação e fez um circulo de aproximadamente 45 metros de raio em torno da estação, alinhando-se com a porta de engate andrógina dianteira radial do TianHe.

O sistema de engate andrógino da Shenzhou é do tipo ‘ativo’, pois tem um anel de captura e amortecimento extensível, e o dispositivo andrógino do TianHe é do tipo ‘passivo’, com um anel idêntico, só que girado 60 graus.

Isso acontece para que os dentes e travas de ambos (que são idênticos) se encaixem um no outro (daí a denominação andrógina) e a seguir a tarefa de puxar as duas naves para engatarem é feita pelo sistema hidraulico da nave tripulada.

Este sistema consiste de três grupos de macacos hidráulicos eletricamente controlados. Por fim, o colar externo de ambos os veículos se alinha e encaixa, formando as conexões eletricas, de dados e hidropneupáticas.

Imagens da câmeras remotas durante o acoplamento

Author: homemdoespacobrasil

Sua referência em Astronáutica na internet