Roskosmos: demissão de Krikalev repercute

O motivo foi a sua discordância da “missão cinematográfica”

por Vse u Kosmose

O cosmonauta Sergei Krikalev foi despedido do cargo de diretor executivo de programas espaciais tripulados da Roskosmos. Ele foi acusado de violação da ética corporativa e rebaixado ao nível de conselheiro de Dmitry Rogozin. O site Vse u Kosmose descobriu o motivo da demissão de Krikalev – segundo as informações, ela está ligada ao desacordo do astronauta sobre a destinação de verba orçamentária para a filmagem do filme Vy’zov em órbita.

De acordo com a informação oficial dada pela Roskosmos, Krikalev foi despedido “em ligação com o início da preparação do projeto para uma nova estação orbital doméstica.” E de acordo com informações das fontes, de fato, Krikalev foi demitido após o conselho fiscal da Roskosmos realizado há três dias, em que Sergei discordou fortemente sobre uma alocação de fundos para o filme, programado para ocorrer em outubro deste ano. Conforme relatado anteriormente, ​​os profissionais da indústria espacial foram desde o início contra a filmagem. O curador da indústria, o vice-primeiro-ministro Yuri Borisov, também se manifestou contra a ideia. “As próximas filmagens atrapalharam a programação de voos de cosmonautas profissionais para a estação espacial”. Os candidatos oficiais, que esperavam por seu primeiro voo há décadas, foram empurrados para trás indefinidamente. Em encontros com jornalistas, o chefe da Roskosmos, Dmitry Rogozin, disse que o voo ao espaço está a ser preparado à custa de fundos angariados do exterior. No entanto, ele mencionou que uma parte é paga pela estatal Glavkosmos. Yuri Borisov lembrou no Conselho de Supervisão que a Glavkosmos é uma subsidiária da Roskosmos, o que significa que todo o dinheiro que angariar deve ser gasto no desenvolvimento da cosmonáutica russa – e não em projetos como um filme.

Coincidentemente, pouco antes da reunião do conselho supervisor, a segunda mulher-cosmonauta, membro do Partido Comunista da Federação Russa, Svetlana Savitskaya, enviou um pedido à indústria espacial. Criticou duramente a ideia de filmar o filme com dinheiro público, que já precisa de verba adicional, e pediu o cancelamento do evento. Svetlana, convidada para a reunião, repetiu o conteúdo de sua carta e também foi apoiada pelo ainda diretor, Krikalev – aliás, o único cosmonauta remanescente em uma posição de liderança na corporação estatal. No entanto, após seu discurso, ele foi destituído do cargo de diretor executivo e transferido para o posto de conselheiro de Rogozin. Suas atribuições passaram para Alexander Bloshenko.

O cosmonauta, herói da Rússia, Sergei Zalyotin, disse: “A indústria está indignada com a transferência de Sergei Krikalev, o único funcionário verdadeiramente competente da Roskosmos, para o cargo de consultor. É claro que parece que acertaram contas com ele por sua posição de princípio, expressa no conselho fiscal, onde estava sendo decidida a questão da destinação de dinheiro para a filmagem no espaço. Na opinião de cosmonautas e outros especialistas da indústria espacial, ele acabou de expressar a posição mais realista sobre o assunto, muito mais razoável e competente do que a posição da atual liderança da agência. Ele falou como uma pessoa que realmente conhece os problemas da cosmonáutica russa por dentro. Aqueles que tomam decisões responsáveis ​​devem ouvir sua opinião. Em meu próprio nome, gostaria de acrescentar que a preparação apressada para a missão da atriz e do diretor, que recebeu luz verde, está associada a violações dos preceitos básicos de segurança em nosso setor ”.

Author: homemdoespacobrasil

Sua referência em Astronáutica na internet