Starlinks v1.0 L28 lançados da Flórida para completar a primeira etapa do programa

Mais 60 satélites foram lançados pelo foguete B1063.2

A SpaceX lançou hoje, na quarta-feira, 26 de maio, o Falcon 9 FT v.1.2 B1063.2 com 60 satélites Starlink do Space Launch Complex 40 (SLC-40) da Cape Canaveral Space Force Station – Estação da Força Espacial do Cabo Canaveral, na Flórida. O lançamento completará a primeira “grade” de satélites para oferecer cobertura de internet global a clientes.

O foguete número de série B1063.2 decolou no horário previsto da Flórida – imagem SpaceX

O vôo de hoje marcou a 40ª vez que a SpaceX fez a reutlização das metades da carenagens de cabeça do foguete Falcon desde novembro de 2019.

A separação da carga estava prevista para as 20:03:22.720 UTC (aproximadamente em 283 x 260 km), após duas ignições do motor Merlin 1D Vac do segundo estágio (e duas fases de costeamento), e a duração total da missão seria de 1 hora, 3 minutos e 48 segundos.

Separação pneumática do segundo estágio – imagem SpaceX
Trajetória do foguete durante o lançamento, com o pouso do primeiro estágio na balsa-drone
Acionamento do motor Merlin 1D Vac, produzindo cerca de 97 tf de empuxo, com a característica fuligem do querosene rocket-grade RP-1 – imagem SpaceX
Zona de separação e pouso do primeiro estágio e descida das coifas de cabeça do foguete
‘Core’ B1063.2 pousa na balsa-drone Just Read The Instructions no Oceano Atlântico – SpaceX
Zona de reentrada do segundo estágio, próximo à costa da Austrália

O primeiro estágio do “core” do Falcon 9 lançou anteriormente a missão Sentinel-6A. Após a separação do estágio, a SpaceX pousou o primeiro estágio do Falcon 9 na barcaça drone “Just Read the Instructions”, rebocada pelo rebocador Finn Falgout que estava localizada no Oceano Atlântico a aproximadamente 633 km do local de lançamento e recuperação das carenagens estava programada para ocorrer a aproximadamente 682 km. Metade da carenagem desse Falcon 9 foi usada anteriormente em quatro missões Starlink, e a outra anteriormente foi usada em uma missão Starlink e na missão Transporter-1. Os navios de recuperação GO Searcher e GO Navigator estavam com a tarefa de fazer a recuperação das meias-carenagens.

Trajetória de lançamento e comolação em órbita da ‘pilha’ de satélites – SpaceX
Satélites Starlink integrados em ‘pilha’ e acondicionados na carenagem de cabeça do foguete
Grupo de satélites unidos, durante a ejeção a partir do segundo estágio
Satélite Starlink em configuração de trabalho

Author: homemdoespacobrasil

Sua referência em Astronáutica na internet

%d bloggers like this: