Starlink v1.0 L25

Falcon 9 B1049.9 lançará o próximo lote em 4 de maio

O foguete Falcon 9 FT Bl 5 B1049.9 lançará o próximo lote de satélites de comunicação Starlink no dia 4 de maio, às 19:01 UTC, com data de reserva de 05 a 10 de maio com base em avisos emitidos – NOTMAR; O lançamento será realizado a partir da plataforma de lançamento LC-39A no Kennedy Space Center, Cabo Canaveral. O primeiro estágio “core” pousará sobre a barcaça automatizada “Of Course I Still Love You” (rebocada pelo rebocador GO Quest) a aproximadamente 613 km do local de lançamento. A massa total dos sessenta satélites será de 15.600 kg; os aparelhos serão colocados em uma órbita terrestre baixa inicial. As carenagens da cabeça (duas metades) do foguete serão recuperadas pela embarcação Shelia Bordelon no Oceano Atlântico, a aproximadamente 665km do local de lançamento. Perfil de lançamento de ignição de duplo estágio dois com o estágio fazendo uma reentrada atmosférica no sul da Austrália. Será a 39ª tentativa de lançamento orbital de 2021, a 125ª missão para a empresa SpaceX e a 117ª missão de um foguete lançador espacial do tipo Falcon 9.

Trajetória de lançamento e locais de queda de primeiro estário e carenagens de cabeça

Cada satélite Starlink pesa aproximadamente 260 kg e apresenta um design compacto de antena plana que minimiza o volume, permitindo que uma pilha de lançamento densa aproveite ao máximo as capacidades do volume de coifa do Falcon 9. São quatro potentes antenas de tipo arranjo em fase (phased array) e duas antenas parabólicas em cada satélite. No final de seu ciclo de vida, os satélites utilizarão seu sistema de propulsão elétrica de efeito Hall de bordo trabalhando com propelente kriptônio para sair de órbita ao longo de alguns meses. No caso improvável de seu sistema de propulsão se tornar inoperante, o satélite irá queimar na atmosfera da Terra dentro de 1 a 5 anos, significativamente menos do que as centenas ou milhares de anos necessários em altitudes mais elevadas. Além disso, os componentes do Starlink são projetados para desintegração total.

Zona de queda do segundo estágio do foguete


Projetada e construída com base na herança da Dragon, cada espaçonave é equipada com um sistema de navegação Startracker que permite à SpaceX localizar os satélites com precisão. Os satélites Starlink são capazes de rastrear detritos em órbita e evitar colisões de forma autônoma. Além disso, 95 por cento de todos os componentes deste projeto irão queimar rapidamente na atmosfera da Terra no final do ciclo de vida de cada satélite – excedendo todos os padrões de segurança atuais.

Os satélites são empilhados para serem lançados sem a necessidade de dispensador. Como um sistema de propulsão para ajuste de órbita e manutenção, bem como desorbitação, eles usam propulsores Hall em funcionamento por longos períodos para atingir suas órbitas-alvo. O sistema de navegação startracker é baseado na herança da nave Dragon.

Sua órbita é circular com altitude de 550 km. A constelação Starlink será espalhada em 24 planos orbitais com uma inclinação de 53º.

O Starlink tem como objetivo a cobertura quase global do mundo povoado em 2021. Informações adicionais sobre o sistema podem ser encontradas em starlink.com.

Author: homemdoespacobrasil

Sua referência em Astronáutica na internet