Estação espacial russa terá seis módulos

Construção deve começar em 2025

estação orbital de serviço russa (ROSS)

A nova estação orbital de serviço russa (Rossiyskoy orbital’noy sluzhebnoy stantsii – ROSS) consistirá em seis módulos, disse Vladimir Solovyov ex-cosmonauta, e vice-construtor geral da Corporação de Foguetes Espaciais RKK Energiya.
Agora, a estatal Roscosmos já havia aprovado a construção do primeiro módulo básico. No estágio inicial, o complexo será composto por quatro módulos e, no futuro, serão aumentados para seis.

O chefe da Roskosmos também anexou à sua mensagem um vídeo, onde uma placa é visível num módulo em construção informando que se trata de um compartimento pressurizado do módulo científico e de energia (NEM), que está sendo desenvolvido pela RKK Energia. Em 2019, foram concluídos os testes de habitabilidade do compartimento, e o módulo foi planejado para ser usado como parte do ISS, com lançamento em 2023. No entanto, posteriormente a data de lançamento foi adiada para 2024.

“Estamos planejando lançar a primeira unidade básica no final de 2025. É compreensível que o que temos agora seja insuficiente e será necessário fazer um módulo de interconexão adicional, um módulo extra pequeno para orientação da estação. São operações compreensíveis que os engenheiros mapearam. Se fizermos esforços extras, faremos isso até o final de 2025 “, disse o chefe da Roscosmos.

Como a Roscosmos especificou para a TASS, o chefe da agência espacial russa falou sobre o lançamento de um módulo de pesquisa e energia (o NEM) que foi inicialmente planejado para a Estação Espacial Internacional.
A primeira missão tripulada na ainda a ser criada estação orbital da Rússia está prevista para 2026, Solovyov disse à mídia. “Se lançarmos um módulo de pesquisa e energia em 2025, uma expedição tripulada seguirá em 2026”, disse ele. As tripulações chegarão em espaçonaves Aryol, de nova geração.

Primeiro, é planejado construir um módulo básico, científico, de energia, câmara de descompressão e compartimento multiconector e, em seguida, direcionar a produção. Os cosmonautas também receberão uma plataforma para manutenção de espaçonaves.
A estação foi projetada para uma tripulação de 2 a 4 pessoas, o volume interno total ficará em 667 metros cúbicos. O número de postos de trabalho externos será 48, e os cosmonautas poderão visitar o a estação uma ou duas vezes por ano. Pela configuração, a estação lembra a lendária Mir, que funcionou em órbita por 15 anos e foi desativada em 2001
Todos os módulos da ROSS podem ser colocados em órbita usando foguetes Angara-A5. Espera-se que a nova estação permita um módulo-laboratório de produção regularmente acoplado e três naves de carga por ano.

Author: homemdoespacobrasil

Sua referência em Astronáutica na internet

%d bloggers like this: